Estirge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O comportamento e chamamento das corujas influenciou certamente a mitologia romana na descrição do monstro denominado "estirge", ser voador e sugador de sangue.

Estirge ou estrige (em latim: Strix) é um ser voador presente na mitologia romana que suga sangue para poder sobreviver. Este ser tem forma de pássaro com asas parecidas às de um morcego e olhos amarelos, quatro patas com que se agarra às suas vítimas e um bico longo com o qual chupa o sangue.

As lendas romanas contam que quando ataca, é quase impossível que se separe do corpo da sua vítima até que termine de sugar o seu sangue, a não ser que seja morto. As vítimas morrem instantaneamente. Estes serem têm boa visão e olfato, por isso é-lhes fácil detetar vítimas.

Quando terminava o ataque às vítimas, a estirge/esttrige dormiria durante dias um sono muito profundo, e neste momento aproveitavam os seus perseguidores para as atacar.[1]

A primeira citação em língua latina encontra-se na obra Pseudolus,[2] de Plauto, escrita em 191 a.C.: um cozinheiro, descrevendo um prato de sua autoria, compara as suas acções às de corujas ao desmembrar uma vítima no sangramento.


Referências

  1. Estirge. Visitado em 1-8-2010.
  2. Pseudolus 819