Estrela (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Estrela
"Princesa do Vale"
Xuk e Ruth, na entrada da cidade

Xuk e Ruth, na entrada da cidade
Bandeira de Estrela
Brasão de Estrela
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 20 de maio
Fundação 20 de maio de 1876
Gentílico estrelense
Prefeito(a) Carlos Rafael Mallmann (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Estrela
Localização de Estrela no Rio Grande do Sul
Estrela está localizado em: Brasil
Estrela
Localização de Estrela no Brasil
29° 30' 07" S 51° 57' 57" O29° 30' 07" S 51° 57' 57" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Centro Oriental Rio-grandense IBGE/2008[1]
Microrregião Lajeado-Estrela IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Bom Retiro do Sul, Colinas, Cruzeiro do Sul, Fazenda Vilanova, Lajeado, Teutônia
Distância até a capital 113 km
Características geográficas
Área 184,178 km² [2]
População 30 628 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 166,3 hab./km²
Altitude 39 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,829 muito alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 570 708,287 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 18 817,25 IBGE/2008[5]
Página oficial

Estrela é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localizado na mesorregião do Centro Oriental Rio-Grandense e na microrregião de Lajeado-Estrela, no Vale do Taquari, a uma latitude 29° 30' 07" sul e a uma longitude 51° 57' 57" oeste. Sua população segundo o Censo de 2010 é de 30.628 habitantes[3] , sendo o 68º mais populoso do RS, e possui uma área de 184,2 km²[6] . É banhado pelo Rio Taquari, sendo um dos poucos municípios no estado que contam com um entroncamento rodo-hidro-ferroviário, devido à presença do Porto de Estrela, de uma ferrovia ligada à Ferrovia do Trigo e das rodovias BR-386 e RST-453 (Rota do Sol).

História[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra dos Farrapos, em 1835, se estabeleciam os primeiros habitantes no lugar denominado Bom Retiro. A família Louzada e o fazendeiro Antônio Israel Ribeiro foram os primeiros moradores, possuindo enormes extensões de terras[7] .

Entretanto, a fundação está situada por volta do ano de 1856, época em que foi instalada a Fazenda Estrela, com elementos fundamentalmente germânicos, de propriedade do coronel Victorino José Ribeiro, cujas terras pertenciam administrativamente à freguesia de São José do Taquari, hoje município de Taquari[7] [8] . Após dois anos, Carlos Arnt criou a colônia de Teutônia, também em Taquari[7] .

Em 1872, o coronel Antônio Vitor Sampaio Mena Barreto, grande proprietário de terras, fundou o povoado, sob a invocação de Santo Antônio. O coronel foi líder do movimento emancipacionista e é considerado fundador de Estrela[8] . Logo após chegaram os Ruschel, família numerosa que lançaria as bases para o desenvolvimento da indústria e comércio locais[9] . A Lei nº 857, de 2 de abril de 1873, criava a freguesia de Santo Antônio da Estrêla[10] , que se desmembrava, assim, da de São José do Taquari.

O município se emancipou em 20 de maio de 1876, conforme a Lei nº 1044, sancionada pelo então presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul conselheiro Tristão de Alencar Araripe, sendo assim o segundo município mais antigo do Vale do Taquari[7] [9] .

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o município possuía 30.628 habitantes[3] , em uma área de 184,2 km²[6] , tendo assim uma densidade populacional de 166,3 hab/km². Segundo o censo de 2010, possui um total de 15.126 homens (49,3862%) e 15.502 mulheres (50,6138%)[3] . Na área rural, são 4.706 pessoas (15.37%)[3] .

Evolução demográfica do município de Estrela.[11] [3] [12]

* Censo do IBGE. Os outros foram estimativas


IDH[editar | editar código-fonte]

O Índice de Desenvolvimento Humano municipal (IDHM) é considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD): seu valor em 2000 era de 0,829, e em 1991, de 0,771[13] . Este índice coloca o município entre os 150 melhores municípios do Brasil[4]

Considerando apenas a educação o valor do índice é de 0,929 (elevado), enquanto o do Brasil é 0,849, o índice da longevidade é de 0,816 (o brasileiro é 0,638) e o de renda é de 0,742 (o do Brasil é 0,723).[13]

Religião[editar | editar código-fonte]

Tal como a variedade cultural em Estrela, existem diversas manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica, é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes.

O município de Estrela está localizado no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009,[14] ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico.[15] A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como a Assembleia de Deus, a Deus é Amor, a Igreja Internacional da Graça de Deus, a Igreja Adventista do Sétimo Dia e a Igreja Universal do Reino de Deus, entre outras. De acordo com dados do censo de 2000, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população de Estrela está composta por: Católicos (77,78%), evangélicos (20,42%), pessoas sem religião (0,72%), espíritas (0,45%) e 0,64% estão divididas entre outras religiões.[16]

Igreja Católica Apostólica Romana[editar | editar código-fonte]

Segundo divisão feita pela Igreja Católica, o município está situado na Arquidiocese de Porto Alegre e Diocese de Montenegro. O atual arcebispo, desde 7 de fevereiro de 2001, de Porto Alegre é Dadeus Grings[17] . A Diocese de Montenegro foi criada em 2 de julho de 2008, e representa 283119 católicos. Seu atual bispo é Paulo Antônio de Conto, que ocupa o cargo desde a criação da diocese.[18] . O município possui 2 paróquias, a de Santo Antônio, cuja igreja localiza-se no Centro, e a de São Cristóvão, localizada no bairro Boa União.

Política[editar | editar código-fonte]

O município possui, em 2010, 23.665 eleitores, sendo 11.401 (48,18%) homens e 12.264 (51,82%) mulheres. São 284 menores de idade e 335 analfabetos.[19]

Administração[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Constituição de 1988, Estrela está localizada em uma república federativa presidencialista. Foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo.[20] A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo.[21]

Poder executivo[editar | editar código-fonte]

O Poder executivo é representado pelo prefeito e gabinete de secretários, em conformidade ao modelo proposto pela Constituição Federal. O atual prefeito de Estrela é Carlos Rafael Mallmann do PMDB.

Dívida consolidada líquida[editar | editar código-fonte]

O município teve sua Dívida Consolidada Líquida zerada em 2006, segundo o Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul[22] .

Exercício RCL Dívida consolidada líquida
2000 R$ 15.058.778,94 R$ 0,00
2002 R$ 18.185.289,31 R$ 3.410.640,89
2003 R$ 18.597.288,52 R$ 2.267.305,97
2004 R$ 20.892.491,84 R$ 1.372.506,88
2005 R$ 24.655.875,70 R$ 157.848,94
2006 R$ 26.529.978,33 R$ 0,00
2007 R$ 31.285.094,38 R$ 0,00
2008 R$ 37.261.156,04 R$ 0,00
2009 R$ 38.086.287,21 R$ 0,00

Poder legislativo[editar | editar código-fonte]

O poder legislativo é constituído pela câmara, composta por 9 vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[23] , serão 13 vereadores na próxima eleição, já que o município possui mais de 30 mil habitantes) e está composta pelos vereadores Aloísio Léo Mallmann, Cristiano Nogueira da Rosa, Gilberto Fensterseifer, Jaci Inácio Hauschild, Joel Barcelos Mallmann, José Itamar Alves, Juarez Fülber, Marcelo Braun e Marco Aurélio Wermann[24] . Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Estrela destaca-se pelo setor educacional, apresentando um dos menores índices de analfabetismo do país.[25] Estrela é ainda um dos 64 municípios brasileiros considerados livres do analfabetismo.[26]

Existem 31 escolas de ensino pré-escolar, sendo destas 7 escolas públicas estaduais, 21 escolas públicas municipais e 3 escolas privadas. Em 2006 foram realizadas 882 matrículas no ensino pré-escolar.[27]

Para ensino fundamental existem 21 unidades escolares, sendo destas 8 escolas públicas estaduais, 11 escolas públicas municipais e 2 escolas particulares (Colégio Martin Luther e Colégio Santo Antônio). Em 2006, foram realizadas 4047 matrículas no ensino fundamental.[27]

Estrela possui ainda ensino médio, atendido por 6 escolas, sendo 4 públicas estaduais e pelas mesmas 2 escolas particulares. Em 2006, foram realizadas 1514 matrículas no ensino médio.[27]

O município possui uma unidade de Ensino superior, da Rede La Salle. Ao nível de graduação, possui os cursos de Graduação Tecnológica em: Secretariado, Agronegócio e Gestão em Turismo[28] . Ao nível de pós-graduação, possui os cursos: Pós-graduação em Gestão Educacional da Escola Básica, MBA em Gestão Financeira, MBA em Gestão da Tecnologia da Informação, MBA em Gestão de Pessoas, MBA em Gestão Pública, MBA em Gestão de Projetos, MBA em Gestão do Direito Imobiliário e MBA em Gestão de Desenvolvimento Regional Sustentável[29] . Além disso, possui diversos cursos de Extensão[30] .

Nível de instrução da população em 2001.[31]
Pessoas* sem instrução ou com menos de 1 ano de estudo
2,2%
Pessoas* com 1 a 3 anos de estudo
9,3%
Pessoas* com quatro a 7 anos de estudo
52%
Pessoas* com oito a 10 anos de estudo
18,2%
Pessoas* com onze a 14 anos de estudo
14,6%
Pessoas* com quinze anos ou mais de estudo
3,7%
* Pessoas com dez ou mais anos de idade

Saúde[editar | editar código-fonte]

Estrela possui 26 estabelecimentos de saúde, sendo 13 deles privados e 13 municipais entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos[32] . Em 2003, eram 114 leitos SUS no município[33] .

Em dezembro de 2009, eram 302 médicos (4 anestesistas, 25 cirurgiões gerais, 102 clínicos gerais, 23 ginecologistas e obstetras, 2 médicos de Família e Comunidade, 44 pediatras, 3 psiquiatras e 4 radiologistas), 22 cirugiões-dentistas, 26 enfermeiros, 12 fisioterapeutas, 4 fonoaudiólogos, 8 nutricionistas, 9 farmacêuticos, 4 assistentes sociais, 13 psicólogos, 19 auxiliares de enfermagem e 106 técnicos de enfermagem vinculados aos sistema de saúde. Entretanto, nem todos atendem pelo SUS[34] .

Em 2009, o município contava com duas unidades de Estratégia Saúde da Família, uma no bairro Imigrantes e outra no bairro Moinhos, ambas como médico, odontólogo e enfermeiro[35] . O Conselho Municipal de Saúde foi criado em 1997, tendo realizado reuniões regularmente[36] .

O investimento municipal na Saúde não é dos maiores, entre o período de 2006 a 2010, foram investidos em saúde apenas 15,74% da receita de impostos, deixando o município na 482ª posição, de um total de 496 municípios[37] .

Nascimentos[editar | editar código-fonte]

Condições 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007
Número de nascidos vivos 473 427 394 380 358 376 347 356 329
Taxa Bruta de Natalidade 16,7 15,6 14,2 13,6 12,6 13,2 11,9 12,0 11,0
% com prematuridade 6,6 15,7 7,9 5,5 5,3 7,7 9,2 10,4 10,3
% de partos cesáreos 39,1 46,6 42,9 47,9 50,0 54,5 56,8 57,0 61,4
% de mães de 10-19 anos 18,4 14,6 19,0 15,3 18,7 14,9 10,7 14,3 16,4
% de mães de 10-14 anos 1,1 0,5 - 0,8 - 1,6 - 0,6 1,2
% com baixo peso ao nascer
geral 6,3 10,1 6,9 7,6 7,5 6,1 8,9 10,7 8,5
partos cesáreos 3,2 9,0 4,7 11,0 6,7 5,9 8,6 8,9 9,4
partos vaginais 8,3 11,0 8,4 4,5 8,4 6,5 9,3 13,1 7,1
Fonte: SINASC. Situação da base de dados nacional em 4 de dezembro de 2009.[34]

Abastecimento de água[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água é prestado pela Companhia Riograndense de Saneamento. Estrela possui poços artesianos que suprem a rede de abastecimento. Segundo a Confederação Nacional de Municípios, dos 8.158 domicílios existentes no município em 2000, 6.501 (79,69%) eram abastecidos pela rede geral, 548 (6,72%) eram abastecidos por poço ou nascente na propriedade e 1.109 (13,59%) de outra forma. Destes 1.109, 32 domicílios não eram abastecidos com água.[38]

Esgoto Sanitário[editar | editar código-fonte]

Segundo a Confederação Nacional de Municípios, dos 8.158 domicílios existentes no município em 2000, 2.488 (30,74%) tinham rede geral de esgotos ou pluvial, 4.883 (60,34%) tinham fossa séptica, 616 (7,61%) tinham fossa rudimentar, 120 (1,48%) despejavam em rio, 9 (0,11%) tinham outro escoadouro e 42 (0,52%) não tinham banheiro nem sanitário.[39]

Destino do Lixo[editar | editar código-fonte]

Destino do lixo segundo o IBGE em 2000[40] :

Ano Referência 2000 Domicílios Moradores
Total 8.158 27.214
Total coletado 7.469 24.839
Coletado por serviço de limpeza 7.231 24.034
Coletado em caçamba de serviço de limpeza 238 805
Queimado 467 1.636
Enterrado 172 575
Jogado em terreno baldio ou logradouro 36 117
Jogado em rio, lago ou mar 1 3
Outro destino 13 44

Geografia[editar | editar código-fonte]

Divisão territorial[editar | editar código-fonte]

Em divisão territorial datada de 2005, o município é constituído de 5 distritos: Estrela, Costão, Delfina, Glória e Novo Paraíso[7] . Cada um dos distritos possui diversas localidades. O distrito de Estrela (chamado de Sede), é subdividido em 13 bairros.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município é banhado pelo rio Taquari, principal afluente do rio Jacuí, estando à sua margem esquerda, e é cortado por vários arroios, como o Boa Vista e o Estrela. Abaixo do município, está uma reserva de águas, de onde é extraída a água distribuída, pela Companhia Riograndense de Saneamento, para todo o município.

À margem do rio Taquari, o município possui o Porto de Estrela, inaugurado em 1977, cujo acesso é permitido a embarcações de até 2,5 metros de calado com até 90 metros de comprimento e 16 metros de boca, com capacidade de transportar até 3.000 toneladas.

Área rural[editar | editar código-fonte]

O município sempre teve uma base rural forte, destacando-se a produção animal de aves e suínos.

Tipo Cabeças
Efetivo dos Rebanhos em 2006.[41]
Bovinos 16500
Suínos 59995
Eqüinos 130
Asininos -
Muares -
Coelhos 500
Bubalinos 26
Ovinos 490
Galinhas 73043
Galos, frangas, frangos e pintos 1.622.282
Codornas 200
Caprinos 370

Cultura[editar | editar código-fonte]

Festival do Chucrute[editar | editar código-fonte]

Todos os anos, o município realiza o Festival do Chucrute. Considerada o mais tradicional Festival de Folclore Alemão do estado do Rio Grande do Sul, realiza encontros e dois bailes típicos, com a presença de música, dança e gastronomia típicas alemãs, além do tradicional chope.[42]

O Grupo de Danças Folclóricas de Estrela é o mais antigo do Brasil em atividade ininterrupta.[43]

Tradicionalismo Gaúcho[editar | editar código-fonte]

Estrela pertence à 24ª Região Tradicionalista[44] , que abrange um total de 34 municípios.

O município possui dois Centros de Tradições Gaúchas (CTGs): Estrela do Rio Grande e Raça Gaudéria[45] . Os CTGs são sociedades civis sem fins lucrativos, que buscam divulgar as tradições e o folclore da cultura gaúcha tal como foi codificada e registrada por folcloristas reconhecidos pelo movimento.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município possui um hotel, o Estrela Palace Hotel, projetado por Günter Flintsch, sob encomenda do então presidente Ernesto Geisel. Possui 36 apartamentos, com mais 19 em construção para a Copa do Mundo de 2014. Ele será uma das sedes, já tendo o credenciamento da FIFA[46] .

Símbolos oficiais[editar | editar código-fonte]

Brasão[editar | editar código-fonte]

O Brasão do município de Estrela é formado por um escudo de princesa esquartelado em aspa.

Cada um dos quartéis do escudo tem uma representação simbólica com a cidade. Como a produção agrícola e industrial, no terceiro quartel, e a educação e cultura do povo, no quarto quartel.

Acima do escudo existe um timbro, com uma estrela encasteada por dois florões prateados.

O brasão foi adotado após resolução da Câmara Municipal: Pela Lei nº 243, assinada em 21 de agosto de 1953 pelo então prefeito Adão Henrique Fett.

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Bandeira estrela rs br.jpg

A bandeira municipal é composta por 3 partes: Um triângulo azul, uma faixa central branca (também podendo ser prateada) e um triângulo vermelho. Com o Brasão de Estrela ao centro, sobre a faixa branca.

Hino[editar | editar código-fonte]

O Hino tem sua letra composta pelo Padre José Junges, com música de Wendelino Dewes.

Hidrovias[editar | editar código-fonte]

O município está à margem esquerda do rio Taquari.

A malha hidroviária do interior do Rio Grande do Sul, apesar de ter sido muito utilizada até a década de quarenta, está em decadência desde essa época, por diversos motivos, tais como a evolução do porte dos veículos rodoviários, a melhoria da malha rodoviária e ferroviária bem como a implantação de uma política e legislação trabalhista diferenciada para a navegação interior[47] .

O Porto de Estrela foi inaugurado em 10 de novembro de 1977, pelo então vice-presidente da República, General Adalberto Pereira dos Santos, junto com o Entroncamento Rodo-Ferro-Hidroviário de Estrela, primeiro do gênero no país[48] . O porto dista, por hidrovia, 142 km de Porto Alegre e 450 km do Porto de Rio Grande[48] .

Frota[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do IBGE, nos anos de 2008 a 2010, o município possuía a sua frota constituída por:

Tipo Veículos
2008[49] 2009[50] 2010[51]
Automóvel 8935 9610 10282
Caminhão 792 822 919
Caminhão trator 343 353 365
Caminhonete 712 776 890
Camioneta - - 446
Micro-ônibus 43 40 41
Motocicleta 3262 3475 3544
Motoneta 876 941 984
Ônibus 72 75 76
Trator de rodas 52 53 59
Utilitário - - 72
Outros - - 1484
Total - - 19162

Aeroviário[editar | editar código-fonte]

O município possui Aeroporto de Estrela, que aguarda liberação para ser asfaltado[52] , que ocupa uma área de 24 hectares, na Linha São José.

Atualmente, o aeroporto só suporta aviões com capacidade máxima de 10 passageiros, com projetos de expansão mas sem prazos[52] . A ANAC o fechou em 2006, pedindo reformas. Elas foram realizadas e a ANAC realizou um vistoria em 2011, mas não posicionou-se sobre a reabertura[53] .

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE. Área territorial oficial. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  3. a b c d e f Censo 2010 - Rio Grande do Sul. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  4. a b Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. a b Confederação Nacional de Municípios - Dados Gerais. Página visitada em 4 de dezembro de 2010.
  7. a b c d e IBGE. Estrela - Rio Grande do Sul. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  8. a b RS Virtual - História de Estrela (10 de setembro de 2007). Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  9. a b IBGE :: Cidades@ :: Estrela. Página visitada em 6 de dezembro de 2010.
  10. Carmen Lucia Oliveira Costa (2009). Informação e Cultura:estudo sobre informações turistícas em Estrela - RS. Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  11. Confederação Nacional de Municípios (CMN). Demografia - População total. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  12. Diário Oficial da União - 31/08/2012 - Página 93. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  13. a b Confederação Nacional dos Municípios - IDH - Estrela. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  14. Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). Senado aprova acordo com o Vaticano (em Português). O Globo. Página visitada em 26 de março de 2010.
  15. Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos. Jus Navigandi. Página visitada em 26 de março de 2010.
  16. LISTA de MUNICÍPIOS e RELIGIÕES. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  17. Catholic Hierarchy (1º de agosto de 2011). Archdiocese of Porto Alegre (em inglês). Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  18. Catholic Hierarchy (5 de março de 2011). Diocese of Montenegro (em inglês). Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  19. Eleitores Aptos no RS por município. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  20. Organization of American States (OAS). The Brazilian Legal System (em Inglês). Página visitada em 19 de março de 2010.
  21. Flávio Henrique M. Lima (8 de fevereiro de 2006). O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno. JusVi. Página visitada em 13 de novembro de 2010.
  22. Tribunal de Contados do Estado do RS. TCE - Gestão FIscal dos Municípios. Página visitada em 30 de dezembro de 2010.
  23. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Página visitada em 10 de julho de 2010.
  24. Câmara Municipal de Vereadores de Estrela. Página visitada em 10 de dezembro de 2010.
  25. Região dos Vales - Estrela. Página visitada em 12 de junho de 2008..
  26. Redução do analfabetismo será reconhecida pelo MEC (18 de março de 2008). Página visitada em 27 de abril de 2010.
  27. a b c IBGE. Dados sobre a população de Estrela. Página visitada em 11 de junho de 2008.
  28. Faculdade La Salle - Cursos de Graduação Tecnológica. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  29. Faculdade La Salle - Cursos de Pós-Graduação e MBA. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  30. Faculdade La Salle - Cursos de Extensão. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  31. IBGE. Dados sobre a população de Estrela. Página visitada em 11 de junho de 2008.
  32. Cidades@ - IBGE. Outros temas - Saúde (em Português). Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  33. Confederação Nacional de Municípios. Número de Leitos - Estrela/RS. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  34. a b DATASUS. Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais (xls) (em português). Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  35. IBGE. Perfil dos Municípios Brasileiros - Estrela - Saúde - ESF. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  36. IBGE. Perfil dos Municípios Brasileiros - Estrela - Saúde - ESF. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  37. APLICAÇÃO DE RECURSOS NA SAÚDE NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS - 2006 A 2010. Página visitada em 14 de outubro de 2011.
  38. Confederação Nacional de Municípios. Abastecimento de Água - Estrela/RS.
  39. Confederação Nacional de Municípios. Esgotamento Sanitário - Estrela/RS.
  40. Confederação Nacional dos Municípios - Destino do Lixo. Página visitada em 4 de dezembro de 2010.
  41. IBGE. Dados sobre a pecuária de Estrela. Página visitada em 9 de julho de 2008.
  42. Página oficial do Festival do Chucrute. Página visitada em 12 de junho de 2008.
  43. Estrela-RS - Festival do Chucrute. Página visitada em 1 de julho de 2008.
  44. 24ªCoordenadoria Regional Tradicionalista - Institucional. Página visitada em 16 de fevereiro de 2011.
  45. Estrela (RS) - BrasilChannel. Página visitada em 16 de fevereiro de 2011.
  46. O Informativo do Vale. Estrela Palace: Hotel construirá 19 apartamentos até a Copa. Página visitada em 1 de maio de 2011.
  47. Porto de Estrela - Hidrovias. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  48. a b Porto de Estrela - Histórico. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  49. IBGE. Estrela/RS - Frota 2008. Página visitada em 28 de abril de 2010.
  50. IBGE. Estrela/RS - Frota 2009. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  51. IBGE. Estrela/RS - Frota 2010. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  52. a b Independente.com (05/04/2011). Para concretizar ampliação do aeródromo regional, Estrela aguarda autorização da Anac. Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  53. O Informativo do Vale (31/12/2011). Vale quer ver obras em 2012. Página visitada em 24 de novembro de 2012.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE. Área territorial oficial. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  3. a b c d e f Censo 2010 - Rio Grande do Sul. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  4. a b Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. a b Confederação Nacional de Municípios - Dados Gerais. Página visitada em 4 de dezembro de 2010.
  7. a b c d e IBGE. Estrela - Rio Grande do Sul. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  8. a b RS Virtual - História de Estrela (10 de setembro de 2007). Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  9. a b IBGE :: Cidades@ :: Estrela. Página visitada em 6 de dezembro de 2010.
  10. Carmen Lucia Oliveira Costa (2009). Informação e Cultura:estudo sobre informações turistícas em Estrela - RS. Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  11. Confederação Nacional de Municípios (CMN). Demografia - População total. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  12. Diário Oficial da União - 31/08/2012 - Página 93. Página visitada em 31 de agosto de 2012.
  13. a b Confederação Nacional dos Municípios - IDH - Estrela. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  14. Cristiane Agostine (8 de outubro de 2009). Senado aprova acordo com o Vaticano (em Português). O Globo. Página visitada em 26 de março de 2010.
  15. Fernando Fonseca de Queiroz (Outubro de 2005). Brasil: Estado laico e a inconstitucionalidade da existência de símbolos religiosos em prédios públicos. Jus Navigandi. Página visitada em 26 de março de 2010.
  16. LISTA de MUNICÍPIOS e RELIGIÕES. Página visitada em 9 de dezembro de 2010.
  17. Catholic Hierarchy (1º de agosto de 2011). Archdiocese of Porto Alegre (em inglês). Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  18. Catholic Hierarchy (5 de março de 2011). Diocese of Montenegro (em inglês). Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  19. Eleitores Aptos no RS por município. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  20. Organization of American States (OAS). The Brazilian Legal System (em Inglês). Página visitada em 19 de março de 2010.
  21. Flávio Henrique M. Lima (8 de fevereiro de 2006). O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno. JusVi. Página visitada em 13 de novembro de 2010.
  22. Tribunal de Contados do Estado do RS. TCE - Gestão FIscal dos Municípios. Página visitada em 30 de dezembro de 2010.
  23. DJI. Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29. Página visitada em 10 de julho de 2010.
  24. Câmara Municipal de Vereadores de Estrela. Página visitada em 10 de dezembro de 2010.
  25. Região dos Vales - Estrela. Página visitada em 12 de junho de 2008..
  26. Redução do analfabetismo será reconhecida pelo MEC (18 de março de 2008). Página visitada em 27 de abril de 2010.
  27. a b c IBGE. Dados sobre a população de Estrela. Página visitada em 11 de junho de 2008.
  28. Faculdade La Salle - Cursos de Graduação Tecnológica. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  29. Faculdade La Salle - Cursos de Pós-Graduação e MBA. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  30. Faculdade La Salle - Cursos de Extensão. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  31. IBGE. Dados sobre a população de Estrela. Página visitada em 11 de junho de 2008.
  32. Cidades@ - IBGE. Outros temas - Saúde (em Português). Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  33. Confederação Nacional de Municípios. Número de Leitos - Estrela/RS. Página visitada em 14 de dezembro de 2010.
  34. a b DATASUS. Caderno de Informações de Saúde - Informações Gerais (xls) (em português). Página visitada em 13 de dezembro de 2010.
  35. IBGE. Perfil dos Municípios Brasileiros - Estrela - Saúde - ESF. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  36. IBGE. Perfil dos Municípios Brasileiros - Estrela - Saúde - ESF. Página visitada em 5 de outubro de 2011.
  37. APLICAÇÃO DE RECURSOS NA SAÚDE NOS ÚLTIMOS CINCO ANOS - 2006 A 2010. Página visitada em 14 de outubro de 2011.
  38. Confederação Nacional de Municípios. Abastecimento de Água - Estrela/RS.
  39. Confederação Nacional de Municípios. Esgotamento Sanitário - Estrela/RS.
  40. Confederação Nacional dos Municípios - Destino do Lixo. Página visitada em 4 de dezembro de 2010.
  41. IBGE. Dados sobre a pecuária de Estrela. Página visitada em 9 de julho de 2008.
  42. Página oficial do Festival do Chucrute. Página visitada em 12 de junho de 2008.
  43. Estrela-RS - Festival do Chucrute. Página visitada em 1 de julho de 2008.
  44. 24ªCoordenadoria Regional Tradicionalista - Institucional. Página visitada em 16 de fevereiro de 2011.
  45. Estrela (RS) - BrasilChannel. Página visitada em 16 de fevereiro de 2011.
  46. O Informativo do Vale. Estrela Palace: Hotel construirá 19 apartamentos até a Copa. Página visitada em 1 de maio de 2011.
  47. Porto de Estrela - Hidrovias. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  48. a b Porto de Estrela - Histórico. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  49. IBGE. Estrela/RS - Frota 2008. Página visitada em 28 de abril de 2010.
  50. IBGE. Estrela/RS - Frota 2009. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  51. IBGE. Estrela/RS - Frota 2010. Página visitada em 4 de outubro de 2011.
  52. a b Independente.com (05/04/2011). Para concretizar ampliação do aeródromo regional, Estrela aguarda autorização da Anac. Página visitada em 24 de novembro de 2012.
  53. O Informativo do Vale (31/12/2011). Vale quer ver obras em 2012. Página visitada em 24 de novembro de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]