Estroma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Estroma (do grego στρώμα, significa “rede ou malha sobre a qual se acomoda algo”) refere-se ao tecido conectivo, não funcional de sustentação de uma célula, tecido ou órgão. O estroma é distinto do parênquima, que se consiste dos elementos funcionais de um órgão. É o tecido de sustentação de um órgão, ou seja, que serve para sustentar as células funcionais (parênquima) deste órgão.

Chama-se estroma ao tecido de sustentação de um órgão, ou seja, que serve para sustentar as células funcionais do órgão . Com exceção do cérebro e da medula espinhal, o estroma é constituído de tecido conjuntivo.(mesenquimatoso).

O estroma também pode ser considerado a parte gel da organela "cloroplasto", onde ocorre a fase química da fotossíntese. A estroma existe no interior dos cloroplastos, sendo uma matriz amorfa, rica em enzimas solúveis, incluindo as responsáveis pelas reações da fase bioquímica da fotossíntese. Também são encontrados no estroma os plastoglóbulos, grãos de amido, fitoferritina, plastorribossomos, moléculas de DNA.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.