Estrutura de Richat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Foto de satélite da Estrutura de Richat.

A Estrutura de Richat ou domo de Richat, apelidada de "Olho da África", é uma estrutura circular situada próxima a Ouadane, na Mauritânia, no meio do deserto do Saara. Possui cerca de 50 km de diâmetro, e só pode ser visível em sua totalidade do espaço sideral.[1] Descoberta em 1965 por uma missão Gemini americana, permanece um enigma científico raríssimo. Segundo as últimas interpretações geológicas, seria o resultado de uma erupção vulcânica atípica, ocorrida há 100 milhões de anos, no período cretáceo, que posteriormente teria afundado devido a um longo processo de erosão.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

A estrutura foi descrita pela primeira vez nos mapas na escala de 1/200 000 feitos pelo Instituto Geográfico Nacional Francês, em 1963. A partir daí ela atraiu a atenção das primeiras missões espaciais, devido à sua forma característica em forma de oculus, numa paisagem desértica sem qualquer outro destaque.

Descrita por alguns como uma amonite gigantesco no deserto, a estrutura, que tem um diâmetro de quase 55 km e desníveis de cerca de 300 a 400 m, tornou-se uma espécie de ponto de encontro para as tripulações dos ônibus espaciais.

Outras imagens[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. g1.globo.com Imagem feita por astronauta mostra formação apelidada de "olho da África". Acessado em 27/03/2012.