Estrutura multifuncional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Estrutura multifuncional é um compósito. A abordagem tradicional para o desenvolvimento de estruturas é trata a função de carregamento de cargas e outros requerimentos funcionais de forma separada. Recentemente, no entanto, tem havido interesse crescente no desenvolvimento de estruturas e materiais que suportam carga, e ainda possuem a função integral de não suportar carga, guiados por descobertas recentes sobre como sistemas biológicos multifuncionais funcionam.[1]

Introdução[editar | editar código-fonte]

Com materiais estruturados convencionalmente, tem sido difícil obter aprimoramentos simultâneos em estruturas multifuncionais, mas o uso crescente de compósitos é uma resposta para o potencial que tais melhorias podem acarretar. As multifunções podem variar de mecânicas para função elétricas e térmicas. O uso mais amplo de compósitos está na matriz de polímeros, que é, tipicamente, um condutor pobre. Uma das possibilidade de aumentar a condutividade é através do reforço dos compósito com nanotubos de carbono.[2] [3]

Funções[editar | editar código-fonte]

Entre as diversas funções que podem ser alcançadas, temos a condutividade térmica, condutividade elétrica, sensoriamento e atuação, armazenamento e colheita de energia, capacidade de autorregeneração, Proteção contra interferência eletromagnética, reciclabilidade e biodegradabilidade. Ver também Material com gradação funcional (MGF), que são compósitos onde a composição ou microestrutura sofrem variação locais, por isso uma certa diferenciação da propriedades do material é encontrada.[4] Entretanto, MGFs podem ser projetados para aplicações e funções específicas.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. A review of recent research on mechanics of multifunctional composite, Journal of Composite Structures 92 (2010) 2793–2810
  2. "Sensors and actuators based on carbon nanotubes and their composite" J. Composites Science and Technology 68 (2008) 1227–1249
  3. Challenges and opportunities in multifunctional nanocomposite structures for aerospace applications. MRS Bull 2007;32(4):324-34
  4. O. Kolednik, Functionally Graded Materials, 2008
  5. http://science.howstuffworks.com/engineering/structural/smart-structure.htm