Estudantes Pela Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página está a atravessar um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a dar o seu contributo e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por MCarsten (D C) 4 meses atrás. (Recarregar)

Estudantes pela Liberdade
Students for Liberty

Presenças do EPL no mundo (2012)
Fundação Arlington, Virginia, EUA (2008)
Tipo Organização Não Governamental
Propósito Educação, treinamento de líderes, organização de conferências, palestras
Sede Washington D.C.
Sítio oficial http://www.studentsforliberty.org/

O Estudantes Pela Liberdade (EPL, em inglês, Students for Liberty (SFL)) é uma organização não-governamental que busca dar assistência a grupos de estudantes que defendem um amplo leque de ideias, sendo a concordância entre todos uma dedicação à promoção da liberdade individual[1] [2] . Para tanto, o EPL emprega recursos como treinamento pra desenvolvimento lideranças, distribuição de literatura e ciclos de palestras [1] [3] [4] . Formado depois de um encontro onde estudantes trocaram ideias de suas próprias experiências com grupos de estudantes que defendem a liberdade, o EPL rapidamente se expandiu com novos programas e uma rede de grupos estudantis participantes que cresceu exponencialmente[quanto?]. Gene Healy do Cato Institute inclui a organização no movimento por um governo minarquista [5] .

Organizado depois do sucesso de uma conferência[onde?][quando?], a organização se dedica amplamente à organização de conferências, sendo uma conferência internacional anual e várias conferências regionais [6] . A organização experimentou um rápido crescimento desde sua concepção em 2008. A rede hoje inclui 699 organizações estudantis ao redor do mundo. A rápida expansão é encorajada e apoiada pelos atuais estudantes envolvidos no programa de Coordenadores de Campus. O EPL busca aumentar a consciência dos benefícios da liberdade e da sociedade civil com muitos programas em desenvolvimento que focam os eventos sobre direitos estudantis, palestras, literatura, um jornal acadêmico para trabalhos estudantis e uma rede de Alumni [1] [7] [8] [9] [10] [11] [12] [4]

História[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

Estudantes que participaram do Koch Summer Fellowship no Institute for Humane Studies se reuniram em 24 de julho de 2007 para discutir sucessos e desafios enfrentados pelas organizações de estudantes defensoras da liberdade. Após a discussão, Alexander McCobin e Sloane Frost decidiram organizar uma conferência para 40 estudantes participantes em organizações de defensores da liberdade em 2008.[2] Como muitos outros estudantes contataram os organizadores para participar, mais estudantes se uniram ao planejamento. A primeira Conferência do Estudantes Pela Liberdade foi realizada na Universidade de Columbia - apesar da nevasca - em 22 de fevereiro de 2008 com a participação de 100 estudantes. O sucesso da conferência e o entusiasmo dos participantes encorajou os organizadores a formarem o Estudantes Pela Liberdade para fornecer suporte contínuo.

Programas[editar | editar código-fonte]

Conferências[editar | editar código-fonte]

O EPL realiza diversas conferências durante o período escolar para permitir que os estudantes se encontrem com outros estudantes dedicados a liberdade, ouçam líderes do movimento pela liberdade, e discutam como melhor promover a liberdade no campus. Em julho de 2009, o EPL lançou um novo website apenas para suas conferências no www.PoliticalConferences.org. O EPL organiza dois tipos diferentes de conferências: uma conferência internacional anual e conferências regionais.

Conferência Internacional Anual[editar | editar código-fonte]

Continuando a tradição da Conferência Inaugural do EPL na Universidade de Columbia em fevereiro de 2008, o EPL organiza uma Conferência Internacional anual que serve como seu evento principal todo ano. A conferência inaugural trouxe 100 estudantes de 42 escolas de três países feita em Nova York. A segunda Conferência Internacional anual trouxe 153 estudantes de 13 países a Universidade George Washington. A terceira Conferência Internacional anual aconteceu em 13 e 14 de fevereiro na American University em Washington, DC e teve a presença de mais de 300 estudantes. A quarta Conferência Internacional anual, coberta pela ReasonTV, na Universidade George Washington numa sexta-feira, 18 de fevereiro, até domingo, 20 de fevereiro de 2011, dessa vez com a participação de 500 estudantes. Essa Conferência Internacional incluiu um vídeo de Stossel, que foi ao ar em 31 de março, onde John Stossel e o Vice Presidente do Cato Institute David Boaz falou aos estudantes sobre as ideias da liberdade[13] .

Conferências Regionais[editar | editar código-fonte]

Durante o segundo semestre, o EPL realiza Conferências Regionais para oferecer uma experiência comparável a sua Conferência Internacional, mas mais próximo dos lares dos estudantes. Em 2008, o EPL conduziu três Conferências Regionais na Universidade da Pennsylvania, Universidade de Harvard, e a Universidade de Michigan. Em 2009 foram sete conferências regionais. Eles foram organizados pelos grupos de estudantes pró-liberdade na Drexel University, Harvard University, Arizona State University, University of Texas at Austin, Wake Forest University, University of Chicago e na Columbia University. Em 2010 EPL organizou nove conferências regionais nas mesmas universidades (exceto Wake Forest) das conferências de 2009 (listadas acima), enquanto foram adicionadas mais três universidades: Pepperdine University, Kennesaw State University e a University of California at Berkeley. De 18 a 20 de novembro de 2011 o EPL realizou a primeira conferência europeia na Katholieke Universiteit Leuven em Leuven, na Bélgica com mais de 200 estudantes participantes de 25 paísesStudents for Liberty Conferences | For a Free Academy, For a Free Society.

Semana dos Direitos Estudantis[editar | editar código-fonte]

Para auxiliar os grupos de estudantes na defesa pelas liberdades civis o EPL oferece Constituições de bolso, cópias do Guia para Liberdade de Expressão no Campus do FIRE, e os filmes 10 Rules for Dealing with Police, Busted: The Citizen's Guide to Surviving Police Encounters, e Indoctrinate U como suporte na divulgação.

Um projeto popular é o estabelecimento de “murais de livre expressão” temporários, normalmente feitos de papel, onde os membros da comunidade são encorajados a expressar suas opiniões escrevendo comentários que serão deixados em público por vários dias[14] .

Projeto Free Books[editar | editar código-fonte]

O projeto, realizado pelo EPL em conjunto com a Foundation for Economic Education, oferece livros para discussão aos grupos estudantis defensores da liberdade. Os livros disponíveis incluem clássicos sobre a liberdade, como obras de Frédéric Bastiat, Henry Hazlitt, Ludwig von Mises e Leonard Read, dentre outros autores[15] .

Revista da Liberdade e Sociedade[editar | editar código-fonte]

Para encorajar trabalhos universitários acadêmicos envolvendo o tópico da liberdade e o seu papel na sociedade para os estudantes de todos os lugares, o EPL publica um jornal acadêmico revisado por pares anualmente, o Journal of Liberty and Society[11] . O Prometheus Institute patrocina prêmios para o melhor artigo e duas menções de honra baseados em clareza de pensamento, originalidade, habilidade intelectual e conexão da liberdade a importantes problemas teóricos ou sociais assim como oferece para todos os vencedores a oportunidade de fazer parte da equipe do Prometheus Institute por um semestre[11] .

Series de E-Leadership[editar | editar código-fonte]

Para transpor a enorme distância geográfica entre os estudantes, o EPL lançou o E-Leadership Series. Estes são seminários que utilizam vídeo-conferência para que todos possam comparecer[9] .

Programa de Coordenadores de Campus[editar | editar código-fonte]

Os coordenadores de Campus trabalham com os líderes de grupo de Campus de uma determinada região para dar suporte e avaliar a eficiência e eficácia dos programas ofertados bem como buscando e ajudando a criação de novos grupos. O ano escolar de 2010-2011 viu o novo curso de coordenadores ser aceito no programa[16] . O treinamento foi fornecido pela equipe de tempo integral e também por membros do conselho executivo. O curso de coordenadores de 2011-2012 contou com 60 estudantes dos Estados Unidos, Canada e Venezuela[17] .

Alumni Pela Liberdade[editar | editar código-fonte]

A iniciativa Alumni Pela Liberdade é uma rede de profissionais interessados em apoiar estudantes e organizações estudantis dedicados a liberdade. O programa é aberto a todos os adultos interessados em apoiar o movimento estudantil, sendo eles membros de um grupo estudantil libertário orientado ou não[12] . O projeto fornece meios de permanecer envolvido no suporte do movimento estudantil pela liberdade com atualizações mensais descrevendo oportunidades tais como eventos de networking, abertura de trabalho, sessões de treinamento, jantares de líderes com celebridades do movimento, opção por suporte financeiro da alma mater dos grupos estudantis, palestrar para os grupos estudantis e tutelar estudantes interessados em carreiras relacionadas.

Resto do mundo[editar | editar código-fonte]

Europa[editar | editar código-fonte]

Em 2011, o EPL estabeleceu um conselho para expandir seus programas para a Europa[carece de fontes?]. O Estudantes Europeus pela Liberdade (EEPL) foi a primeira ramificação internacional dos Estudantes pela Liberdade, tendo seu Conselho Diretor eleito em junho de 2011[18] . O objetivo do EEPL é prover assistência aos grupos estudantis e capacitar lideranças europeias no movimento de promoção da liberdade[18] . Entre o dia 18 e 20 de novembro de 2011, o EPL organizou a primeira conferência européia na Universidade Católica de Leuven em Leuven, na Bélgica, que reuniu mais de 200 participantes de 25 países[19] , sendo considerada, portanto, a maior reunião de nível continental do movimento libertário de juventude na Europa. O EEPL se expandiu e ao fim de 2011 alcançava 96 campi universitários em 18 países [18] .

África[editar | editar código-fonte]

Uma das regiões do planeta em que o EPL apresentou forte crescimento foi a África. Em conjunto com a organização AfricanLiberty, foi criada a African Liberty Students Organization (ALSO), que auxiliou na criação de capítulos da EPL em países por toda a África[20] .

Brasil[editar | editar código-fonte]

Apesar do EPL ter iniciado sua expansão para a América Latina, da mesma forma que está fazendo na África e Ásia, não foi estabelecido uma seccional da organização no Brasil, já que desde 2010 existia no país uma organização estudantil baseada na ideia do grupo americano. O Estudantes Pela Liberdade Brasil, é uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo promover, a partir da Academia, uma ordem social harmônica, justa e livre, ancorada no respeito às liberdades individuais, à propriedade privada e à vida humana, sendo somente uma organização somente parceira do EPL[21] . Até fevereiro de 2012, o EPL estava restrito ao apoio a dois grupos de estudos, um da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o outro da Universidade de Brasília. Desde a realização do Seminário de Verão do Ordem Livre em Petrópolis, o EPL voltou a se organizar e iniciou uma postura pró-ativa em busca de estudantes em escolas, faculdades e universidades brasileiras para que eles possam formar grupos e assim receber o apoio do EPL.

Atualmente o EPL já conta com a presença em mais de 50 instituições de ensino[22] , tem a publicação científica Estudos Pela Liberdade[23] e está desenvolvendo dois projetos nacionais, chamados de Diagrama de Nolan, que pretende mudar o paradigma da discussão política de esquerda/direita para o Diagrama de Nolan, e Liberdade.BR, que visa potencializar os textos de blogueiros liberais e fazê-los ganhar espaço na mídia[24] .

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Students For Liberty, "2009-2010 Annual Report", [1], Washington, DC, July 20, 2010
  2. a b History | Students for Liberty
  3. Herald Staff. "Libertarians promote justice for all", November 6, 2011. Página visitada em 8 November 2011.
  4. a b Kennerly, Britt. "Baby boomer activists pass the protest torch to a new generation", Florida Today, Dec 4, 2011. Página visitada em December 28, 2011.
  5. Gene Healy, "Don't trust anyone under 30?", [2], Washington Examiner, Washington, DC, March 2, 2010
  6. Clark Ruper, "SFL Regional Conferences Site Launched", [3], Washington, DC, July 9, 2009
  7. David French, Greg Lukianoff and Harvey Silverglate "FIRE's 'Guide to Free Speech on Campus'", [4], Foundation for Individual Rights in Education, January 4, 2005
  8. Students For Liberty "Student Rights Week", [5], July 20, 2010
  9. a b Students For Liberty "E-Leadership Series", [6], July 21, 2010
  10. Blayne Bennett "Free Books Project", [7], July 21, 2010
  11. a b c Alexander McCobin "Journal of Liberty and Society", [8], April 9, 2008
  12. a b Alexander McCobin "For Alumni", [9], October 25, 2009
  13. Blayne Bennett. "2011 International Conference". Acessado em 29 de março de 2012.
  14. Raymundo, Shawn. "Students express themselves, without pulling punches". statepress. Acessado em 29 de março de 2011.
  15. Free Books Project | Students for Liberty.
  16. Students For Liberty, "Campus Coordinator Program"/
  17. Neiger, Peter. "2011-2012 Campus Coordinator Program Finalized!". 2011-2012 Campus Coordinator Program Finalized!
  18. a b c ESFL Midyear Report, [10], Dezembro de 2011
  19. ESFL Conference, [11], Novembro de 2011
  20. African EPL | Students for Liberty
  21. Quem Somos | Estudantes pela Liberdade. Acessado em 29 de março de 2012.
  22. Grupos
  23. Apresentação -- Estudos pela Liberdade [12], 1º de Abril de 2012
  24. Liberdade.BR

Bibliografia suplementar[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]