Etelburga de Kent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde julho de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Santa Etelburga de Kent
Rainha; Confessora
Nascimento final do século VI d.C. em Kent, Inglaterra
Morte 647 em Lyminge, Kent, Inglaterra
Veneração por Igreja Católica e na Comunhão Anglicana
Principal templo Igreja do Colegiado em Cantuária, Inglaterra
Festa litúrgica 5 de abril
Gloriole.svg Portal dos Santos

Etelburga de Kent, dita Santa Etelburga, também conhecida por Æthelburh, Ethelburg, Ædilburh e Æthelburga, foi a segunda esposa de Eduíno da Nortúmbria (Edwin). Ela era filha do rei Etelberto de Kent e da princesa merovíngia Berta de Kent (também "Santa Berta"), e irmã de Eadbaldo e Edburga. O casamento de Etelburga com Eduíno em 625 d.C. iniciou o processo de conversão da Nortúmbria, no norte da Inglaterra, ao cristianismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O monge Beda afirma em sua Historia ecclesiastica gentis Anglorum que Eadbaldo apenas concordou em casar sua irmã com Eduíno se a ela e a sua comitiva fosse dado o direito de continuar a praticar o cristianismo em sua nova casa. Desta forma, Paulino de York acompanhou-a até a Nortúmbria como seu capelão. Eduíno se converteu dois anos depois do casamento e foi responsável por construir a primeira Catedral de York, onde ele foi batizado.

Etelburga teve um papel preponderante em converter os nortumbrianos e Beda preservou cartas e presentes que o Papa Bonifácio V enviou tanto para Eduíno quanto para sua esposa. Após a morte de Eduíno na Batalha de Hatfield Chase em 633 d.C., ela fugiu de volta para Kent com Paulino e sua prole.

Filhos[editar | editar código-fonte]

Os filhos de Etelburga com Eduíno foram Eanfled de Deira, Ethelhun, Wuscfrea e Edwen de Llanedwen (Anglesey). Eanfled e Edwen foram canonizados.

Líder religiosa[editar | editar código-fonte]

Com a volta de Etelburga para Kent, Eadbaldo deu a sua irmão uma vila romana em ruínas em Lyminge, onde ela fundou uma abadia. Esta foi supostamente o primeiro mosteiro em Kent e acredita-se que ele tenha sido antes um santuário religioso para homens e mulheres (Etelburga foi sucedida no posto de abadessa tanto por pessoas de ambos os sexos). Ela morreu ali e suas relíquias foram preservadas na Igreja do Colegiado em Cantuária até o período da Dissolução dos Mosteiros por Henrique VIII.

Os restos prováveis da antiga abadia ainda existem próximos da moderna igreja (de Santa Maria e Santa Etelburga). Há também um poço sagrado que ainda pode ser visto no gramado da vila e que foi batizado em sua memória.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]