Eudes de Châteauroux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eudes de Châteauroux
Cardeal da Santa Igreja Romana
Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais
Camerlengo

Título

Cardeal-bispo de Frascati
Ordenação e Nomeação
Ordenação Episcopal 1244
Cardinalato
Criação 28 de maio de 1244, pelo Papa Inocêncio IV
Brasão
CardinalCoA PioM.svg
Dados Pessoais
Nascimento Reino de França Châteauroux-en-Berry
cerca de 1190
Falecimento Orvieto
25 de janeiro de 1273 (83 anos)[1]
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Eudes de Châteauroux (cerca de 1190 - 25 de janeiro de 1273) foi um cardeal francês, Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais e Camerlengo da Santa Igreja[2] . Foi também chanceler da Universidade de Paris.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele também é listado como Ottone de Castro Rodolfi da Châteroux e Odo de Castro Radulfi, e seu primeiro nome como Odon. Ele foi chamado de cardeal Candius ou Blancus, alguns dizem que por causa da cor de seu hábito religioso.[1] [3]

Estudou na Universidade de Paris durante a primeira década do século XIII, obtendo o título de magister em cerca de 1229.[1] Professor na Universidade de Paris nesse mesmo ano, depois tornou-se Chanceler da Universidade de Paris até sua promoção ao cardinalato. Cânone do capítulo da Catedral de Paris, de 18 de dezembro de 1234 até 23 de setembro de 1237 e seu chanceler a partir de 12 de agosto de 1238 até 1244.[1]

Foi criado cardeais-bispos e recebe a sé suburbicária de Frascati no consistório de 28 de maio de 1244, recebendo o anel cardinalício entre 12 e 14 de novembro, em Susa.[1] Ele e o cardeal Hugues de Saint-Cher, O.P., reuniram-se com o papa, no Piemonte, enquanto a cúria estava sendo transferido para Lyon. Muito provavelmente, os dois novos cardeais não tinha sido capazes de chegar a Roma para o consistório, já que a fuga do papa para a França não tinha permitido a celebração da cerimônia em uma data anterior.[1] Participou do Primeiro Concílio de Lyon em 1245.[1]

Nomeado embaixador na França, entre 24 de julho de 1245 e 17 de março de 1246, para pregar e preparar a Sétima Cruzada, a embaixada durou até 19 fevereiro de 1248. Em 10 de novembro de 1245, ele divulgou sua a decisão de reformar o capítulo da catedral de Sens e em 30 de novembro de 1245, ele estava em Cluny com o Papa Inocêncio IV e onze cardeais. Em 16 de fevereiro de 1246, ele publicou alguns estatutos relativos a diocese de Meaux, em julho de 1246, na presença do rei Luís IX de França, emitiu a sentença sobre a distribuição da herança de Joana de Constantinopla. Em 15 de maio de 1248, condenou o Talmud e em 15 de junho de 1248, ele participou do Concílio Provincial da Ordem dos Frades Menores celebrada em Sens, na presença do rei da França. Em 23 de fevereiro de 1248, ele foi nomeado núncio na Terra Santa, recebendo poderes legatinos completos em 21 de julho de 1248. Em 25 de abril do ano seguinte, ele consagrou, na presença do rei Luís IX de França, a igreja superior da Sainte-Chapelle, em Paris. Ele persuadiu o rei francês a participar de uma Cruzada e acompanhou-o em 1248, em Chipre, ele nomeou os bispos gregos e celebrou a festa da Epifania do Senhor, as mensagens enviadas para o rei dos tártaros, voltando para a Itália em 1254.[1] No seu retorno, foi nomeado Deão do Sacro Colégio.

Em julho de 1255, com os cardeais István Báncsa e Hugues de Saint-Cher, ele foi incumbido de examinar o Introductorius in Evangelium aeternum de Gerardo da Borgo San Donino, O.F.M.[1] Tornou-se o Camerlengo da Santa Igreja em 1270. Foi autor de homilias para as temporadas litúrgicas e as festas dos santos.[1]

Morreu em 25 de janeiro de 1273, em Orvieto, sendo sepultado na igreja dos Dominicanos na cidade.

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j The Cardinals of the Holy Roman Church (em inglês)
  2. Lista de Camerlengos (em inglês) The Cardinals of the Holy Roman Church
  3. Algumas fontes indicam que ele entrou para a Ordem de Cister e foi abade de Ourscamp, diocese de Noyon, e também de Grandselve. Outras fontes não mencionam sua adesão na ordem; Paravicini Bagliani, em Cardinali di curia e "familiae" cardinalizie. Dal 1227 al 1254, I, pág. 200, diz que ele não era um cisterciense, citando vários autores contemporâneos, entre eles o historiador Cardeal Jean-Baptiste-François Pitra, O.S.B.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jacques de Vitry
Cardeal
Cardeal-bispo de Frascati

12441273
Sucedido por
João Pedro Julião
Precedido por
Rinaldo di Jenne
Cardeal
Deão do Sacro Colégio dos Cardeais

12541273
Sucedido por
João de Toledo
Precedido por
Pierre de Charny
Camerlengo
Camerlengo da Santa Igreja

12701273
Sucedido por
Pietro de Montebruno