Eufêmio (Sicília)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eufêmio foi um almirante bizantino nascido em Messina.

História[editar | editar código-fonte]

Em ca. 826, de acordo com Michele Amari[1] , foi apontado pelo imperador um novo estratego do thema da Sicília chamado ou Constantino ou Fotino que, por sua vez, encarregaram Eufêmio, um proprietário de terras de grande influência, com o comando naval; acusado, provavelmente de forma fraudulenta, de sequestrar uma freira de um convento, ele articulou uma revolta contra o imperador bizantino, Miguel II Pselos e, após alguns sucessos militares, se auto-proclamou "imperador" em Siracusa, independente de Constantinopla. Na prática, ele era um líder carismático e, respeitado como um rei, o título de imperador significaria que ele dominava toda a ilha. Percebendo que ele iria ser derrotado pelas tropas bizantinas quando os reforços chegassem do oriente, ele pediu ajuda dos líderes muçulmanos da Ifriqiya, clamando que eles tomassem a Sicília e Malta dos bizantinos[2] . No auge do verão de 827[3] , ele juntou suas forças numa grande frota comandada por Asad ibn al-Furat, mas ele morreria ainda no mesmo ano, pelas mãos de membros da guarnição imperial em Enna.

Eufêmio é acusado de ser o causador da invasão árabe da Sicília, iniciando dois séculos de domínio da ilha como o Emirado da Sicília.

Referências

  1. Amari, Storia dei musulmani di Sicilia, vol. I (ed. and rev. by C. Nallino) , Catania, 1933.
  2. Peter Sammartino and William Roberts, Sicily: An Informal History pp. 43f.
  3. A data dada por Luigi Antonio Muratori no Chronicon Siculum em Cambridge, que recapitila os eventos nos quarenta e sete anos nos quais os sarracenos completaram sua conquista, (Francis Marion Crawford, Southern Italy and Sicily and the rulers of the South, 1907, p. 73).