Európio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Európio Stylised Lithium Atom.svg
SamárioEurópioGadolínio
-
  Cubic-body-centered.png
 
63
Eu
 
               
               
                                   
                                   
                                                               
                                                               
Eu
Am
Tabela completaTabela estendida
Aparência
branco prateado, porém raramente visto sem descolorização do óxido


Európio fracamente oxidado, por isso ligeiramente amarelado. Massa de 1,5 gramas e dimensões 0,6 x 1,6 cm.
Informações gerais
Nome, símbolo, número Európio, Eu, 63
Série química Lantanídios
Grupo, período, bloco n/a, 6, f
Densidade, dureza 5264 kg/m3, n/a
Número CAS 7440-53-1
Número EINECS
Propriedade atómicas
Massa atômica 151,964 u
Raio atómico (calculado) 180 pm
Raio covalente 198±6 pm
Raio de Van der Waals pm
Configuração electrónica [Xe] 4f7 6s2
Elétrons (por nível de energia) 2, 8, 18, 25, 8, 2 (ver imagem)
Estado(s) de oxidação 3, 2 (óxido meio alcalino)
Óxido
Estrutura cristalina cúbica centrada no corpo
Propriedades físicas
Estado da matéria sólido
Ponto de fusão 1099 K
Ponto de ebulição 1802 K
Entalpia de fusão 9,21 kJ/mol
Entalpia de vaporização 176 kJ/mol
Temperatura crítica  K
Pressão crítica  Pa
Volume molar m3/mol
Pressão de vapor 1 Pa a 863 K
Velocidade do som m/s a 20 °C
Classe magnética
Susceptibilidade magnética
Permeabilidade magnética
Temperatura de Curie  K
Diversos
Eletronegatividade (Pauling) 1,2
Calor específico 180 J/(kg·K)
Condutividade elétrica 1,12×106 S/m
Condutividade térmica 13,9 W/(m·K)
Potencial de ionização 547,1 kJ/mol
2º Potencial de ionização 1085 kJ/mol
3º Potencial de ionização 2404 kJ/mol
4º Potencial de ionização 4120 kJ/mol
5º Potencial de ionização kJ/mol
6º Potencial de ionização kJ/mol
7º Potencial de ionização kJ/mol
8º Potencial de ionização kJ/mol
9º Potencial de ionização kJ/mol
10º Potencial de ionização kJ/mol
Isótopos mais estáveis
iso AN Meia-vida MD Ed PD
MeV
150Eu sintético 36,9 a ε 2,261 150Sm
151Eu 47,8% 5×1018 a α 147Pm
152Eu sintético 13,516 a ε
β
1,874
1,819
152Sm
152Gd
153Eu 52,5% estável com 90 neutrões
Unidades do SI & CNTP, salvo indicação contrária.

O európio (homenagem ao continente Europeu) é um elemento químico de símbolo Eu, de número atômico 63 (63 prótons e 63 elétrons) que apresenta massa atómica 152 u. É um metal de transição interna fazendo parte do grupo das terras raras (lantanídios).

À temperatura ambiente, o európio encontra-se no estado sólido. É branco prateado, bastante dúctil, e é o mais reativo das terras raras. Como elemento metálico apresenta, por enquanto, nenhuma aplicação. Entretanto, o seu óxido é usado em cinescópios de televisores em cores. O európio foi descoberto em 1901 por Eugène-Anatole Demarçay.

Características principais[editar | editar código-fonte]

O európio é o mais reativo dos elementos terras raras ; oxida-se rapidamente com o ar, e assemelha-se ao cálcio na sua reação com a água. Como outras terras raras ( a exceção do lantânio ), o európio inflama-se com o ar entre 150 °C e 180 °C, aproximadamente. Apresenta uma ductilidade muito alta e é aproximadamente tão duro quanto o chumbo.

Tem um magnetismo elevado, em condições normais de temperatura e pressão. Cientista demonstraram que este elemento possui supercondutividade a temperaturas de –271.35º Celsius e pressões de 80 gigapascal.[1]

Aplicações[editar | editar código-fonte]

  • Não há nenhuma aplicação comercial para o európio, embora fosse usado para dopar alguns tipos de plásticos para a fabricação de lasers.
  • usado como dopante para a produção de filmes de óxido de zinco
  • Devido a sua capacidade de absorver nêutrons, este metal está sendo estudado para uso em reatores nucleares
  • O óxido de európio (Eu2O3) é extensivamente usado como como componente do fósforo vermelho usado em cinescópios de televisores a cores, e como um ativador de fósforos de ortovanadato de ítrio. Também é usado como um agente para a produção de vidros fluorescentes.

História[editar | editar código-fonte]

O európio foi encontrado inicialmente por Paul Émile Lecoq de Boisbaudran em 1890, obtendo um concentrado de samário e gadolínio, observando linhas espectrais que não pertenciam a nenhum destes dois elementos. Entretanto, a descoberta é geralmente creditada ao químico francês Eugène-Antole Demarçay que, em 1896, suspeitou que as amostras de um elemento recentemente descoberto (samário) foram contaminadas com um elemento desconhecido. Ele isolou este elemento em 1901. O novo elemento foi denominado de európio, em homenagem ao continente europeu.

Como é um metal difícil de ser isolado, o elemento európio puro só foi obtido recentemente.

Ocorrência e obtenção[editar | editar código-fonte]

O európio nunca é encontrado livre na natureza, porém existem muitos minerais que contem este elemento. As fontes mais importantes são os minerais bastnasita e a monazita. O európio foi identificado no espectro do sol, e em determinadas estrelas.

É produzido em cadinho, sob vácuo, aquecendo uma mistura de óxido de európio ( Eu203 ) com 10% de lantânio.

Compostos[editar | editar código-fonte]

Isótopos[editar | editar código-fonte]

O európio natural é composto por 2 isótopos estáveis: 151-Eu e 153-Eu, sendo o 153-Eu o mais abundante ( 52.2% de abundância natural ). 35 radioisótopos foram identificados, sendo os mais estáveis o 150-Eu com uma meia-vida de 36.9 anos, 152-Eu com meia-vida de 13.516 anos, e 154-Eu com meia-vida de 8.593 anos. Todos os demais isótopos radioativos possuem meias-vidas inferiores a 4.7612 anos, e a maioria destes com menos de 12.2 segundos. Este elemento tem 8 metaestados, sendo os mais estáveis 150m-Eu ( t½ 12.8 horas ), 152m1-Eu ( t½ 9.3116 horas ) e 152m2-Eu ( t½ 96 minutos ).

O principal modo de decaimento anterior ao isótopo estável mais abundante, 153-Eu, é a captura eletrônica, e o principal modo posterior é a emissão beta menos. Os produtos de decaimento primários anteriores ao 153-Eu são os isótopos do elemento samário e os produtos primários posteriores são os isótopos do elemento gadolínio.

Precauções[editar | editar código-fonte]

A toxicidade dos compostos do európio não foi ainda investigada inteiramente, porém não existe nenhuma indicação que o európio seja altamente tóxico comparado a outros metais pesados. O pó do metal apresenta o perigo de ser inflamável e sujeito a explosão.

O európio não apresenta nenhum papel biológico conhecido.

Referências

  1. Laura Sanders (20 de Maio de 2009). Europium’s superconductivity demonstrated (em inglês) ScienceNews. Visitado em 23 de maio de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Európio