Eutiquiano (cônsul em 398)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eutiquiano
Nacionalidade
Vexilloid of the Roman Empire.svg
Império Romano
Progenitores Pai: Touro
Ocupação Oficial
Soldo de Arcádio (r. 395–408)

Flávio Eutiquiano (em latim: Flavius Eutychianus; fl. 388 — 405) foi um oficial do Império Bizantino que esteve ativo durante o reinado dos imperadores Teodósio I (r. 378–395) e Arcádio (r. 395–408). Filho do cônsul Touro, foi irmão do oficial Aureliano. Descrito pelas fontes como selvagem e indisciplinado,[1] foi alegoricamente citado na obra de Sinésio como o personagem "Tifão", o líder do partido pró-gótico da De Providentia.[2] Um convertido ao arianismo, foi casado e sua de nome desconhecido também foi citada na obra de Sinésio.[3]

Em 388, quando recebeu uma carta do reitor Libânio a respeito duma delegação antioquiana,[4] provavelmente mantinha a posição de conde dos tesouros sagrados. Segundo Libânio, Eutiquiano era influente na corte imperial em 390.[5] [6] Eutiquiano foi prefeito pretoriano entre 396-397, provavelmente da prefeitura da Ilíria, como atestado por algumas leis do Código de Teodósio e aludido por Sinésio.[7]

Tornou-se prefeito pretoriano do Oriente entre 4 de setembro de 397 - 25 de julho de 399 e ocupou o consulado em 398, sob jurisdição de Eutrópio. Por ocasião da queda de Eutrópio, Eutiquiano foi deposto e substituído por Aureliano em 400,[8] porém foi restaurado por Gainas. Logo após a partida de Gainas de Constantinopla em 12 de julho de 400, Eutiquiano foi novamente demitido. Sua administração foi avaliada como áspera e severa. Entre 3 de fevereiro de 404 - 11 de junho de 405 foi prefeito pretoriano do Oriente pela segunda vez.[9] Durante seu novo mandato, testemunhou a rendição dos valores da Grande Igreja pelo clero de João Crisóstomo.[3]

Referências

  1. Sinésio 400, p. 90C-91C
  2. Martindale 1971, p. 319-320
  3. a b Martindale 1971, p. 321
  4. Libânio século IV, p. 864
  5. Martindale 1971, p. 320
  6. Libânio século IV, p. 965
  7. Sinésio 400, p. 92B
  8. Burns 1994, p. 171; 345-346
  9. Cameron 1993, p. 176; 197

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Burns, Thomas S.. Barbarians Within the Gates of Rome: A Study of Roman Military Policy and the Barbarians, Ca. 375-425 A.D. (em inglês). [S.l.: s.n.], 1994. ISBN 0253312884
  • Cameron, A.; J. Long. Barbarians and Politics at the Court of Arcadius (em inglês). [S.l.: s.n.], 1993. ISBN 0520065506
  • Libânio. Cartas. [S.l.: s.n.], século IV.
  • Martindale, J. R.; A. H. M. Jones. The Prosopography of the Later Roman Empire, Vol. I AD 260-395. [S.l.: s.n.], 1971.
  • Sinésio. Aegyptus sive de providentia. [S.l.: s.n.], 400.