Everardo I de Württemberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Everardo I de Württemberg
(1445-1496)
Everardo, o Barbudo
Nacionalidade  Alemanha
Data de nascimento 11 de dezembro de 1445
Local de nascimento Urach,  Alemanha
Data de falecimento 24 de fevereiro de 1496
Local de falecimento Tübingen,  Alemanha
Ocupação Fundador da Universidade de Tubinga
Alma mater Universidade de Tubinga

Everardo I de Württemberg (1445-1496) cognominado o Barbudo, (* Urach, 11 de Dezembro de 1445Tubinga, 25 de Fevereiro de 1496) foi chamado de Erberhard V, Conde de Württemberg desde 1459, conde de Württemberg-Estugarda desde 1482, e conde de Württemberg und Teck a partir de 1495. Era filho de Ludwig, Conde de Württemberg-Urach (1412-1450)[1] , tendo fundado em 11 de Março de 1477 a Universidade de Tubinga.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sua mãe se chamava Matilde, condessa do Palatinado do Reno (1419-1482)[2] , foi co-fundadora da Universidade de Tubinga. O conde Everardo V assumiu o governo de Württemberg-Urach quando ainda era menor de idade. Desde 1442 Württemberg vivia dividida. A princípio foi auxiliado por um nobre respeitável, conselheiro de seu pai quando ele era ainda jovem, Rudolph von Ehingen de Kilchberg. Em 1468, viajou para Jerusalém e se tornou cavalheiro da Ordem do Santo Sepulcro. Para comemorar este fato ele escolheu a palma como símbolo.

Em 12 de Abril (ou 4 de Julho) de 1474 casou com uma noiva de renome, Bárbara de Brandenburgo (1423-1481)[3] , filha de Ludovico III Gonzaga, Marquês de Mântua (1412-1478)[4] . Bárbara, filha única desse casamento, nasceu em 2 de Agosto de 1475 e morreu em 15 de Outubro do mesmo ano.

Em 1477, Everardo, cujo lema era "atempto" (Eu ouso), fundou a Universidade de Tubinga. Ele ordenou a expulsão de todos os judeus de Württemberg. Ele convidou a "Irmandade da Vida Comum"[5] e a comunidade da "moderna devoção"[6] para residirem em seu país e fundarem igrejas colegiadas em Urach, Dettingen an der Erms, Einsiedel, perto de Tubinga e Tachenhausen. Destacou-se por seu interesse em reformar igrejas e monastérios. Apesar de nunca ter falado latim, tinha muita consideração pela educação e exigiu que grande número de textos em latim fossem traduzidos para o alemão. Partes de sua imensa biblioteca foi preservada. Finalmente, em 14 de Dezembro de 1482, ele conseguiu a reunificação das duas partes de Württemberg: , Württemberg-Urach e Württemberg-Stuttgart, com o Tratado de Münsingen[7] . Transferiu a capital para Stuttgart e governou o país reunificado. No mesmo ano, foi homenageado pelo papa Sisto IV com a Rosa de Ouro. Em 1492 foi condecorado com a Ordem do Tosão de Ouro, por Maximiliano I, Imperador da Alemanha.

Em 21 de Julho de 1495 o conde Everardo V foi declarado Duque de Württemberg na Dieta Imperial de Worms pelo Imperador Maximiliano I. Naquela época, o título de duque representava um grande peso de soberania dentro do Sacro Império Romano, pouco abaixo de "Eleitor".

Os seus contemporâneos sempre admiraram sua força intelectual. Nos séculos XIX e XX a historiografia patriótica exaltava-lhe os feitos. Um busto em sua homenagem foi erigido em Walhalla. No hino da Suábia, escrito pelo médico e poeta alemão Justinus Kerner (1786-1862), ele é louvado como: "Everardo, o barbudo, amado governante de Württemberg." Nessa canção patriótica de Württemberg ele é exaltado como o mais rico dentre os príncipes alemães, podendo descansar sua cabeça no colo de todos os súditos sem temer pela vida ou por suas riquezas.

O humanista e historiador Johannes Nauclerus serviu na sua corte. Everardo morreu em Tubinga em 24 de Fevereiro de 1496.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. (em alemão) Ludwig, Conde de Württemberg-Urach (1412-1450)
  2. (em alemão) Matilde, condessa do Palatinado do Reno (1419-1482)
  3. (em inglês) Bárbara de Brandenburgo (1423-1481)
  4. (em inglês) Ludovico III Gonzaga, Marquês de Mântua (1412-1478)
  5. A Irmandade da Vida Comum era uma comunidade religiosa fundada na holanda no século XIV por Gerhard Groot (1340-1384).
  6. O movimento religioso Devotio Moderna tinha como premissa a renovação apostólica através de práticas piedosas tais como a humildade, a obediência e a vida simples, baseada nos esforços incansáveis do pregador holandês Gerhard Groot.
  7. O tratado de Münsingen foi assinado em 14 de Dezembro de 1482, e oficialmente reunificava o condado de Württemberg desde que fora dividido em 25 de Janeiro de 1442 pelo Tratado de Nürtingen.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.