Ewingella americana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaEwingella americana
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Bacteria
Filo: Proteobacteria
Classe: Gammaproteobacteria
Ordem: Enterobacteriales
Família: Enterobacteriaceae
Género: Ewingella
Nome binomial
Ewingella americana

A Ewingella americana é uma bactéria gram-negativa. É a única espécie do gênero Ewingella. Ela foi identificada e descrita pela primeira vez em 1983. Ewingella é da família Enterobacteriaceae. A bactéria é raramente relatada como um patógeno humano, embora tenha sido isolada em uma variedade de casos clínicos, incluindo feridas, escarro, urina, fezes, sangue, conjuntiva e dialisato peritoneal[1] . A bactéria é nomeada em homenagem a William H. Ewing, um biólogo norte-americano que contribuiu para a taxonomia moderna.

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Infecções respiratórias recorrentes em unidades de terapia intensiva tem sido observada em várias instâncias. Cirurgias vasculares tornam-se fator de risco para a colonização da Ewingella americana[2] [3] . A predileção deste organismo por pacientes imunocomprometidos tem sido debatida[4] .

Fisiopatologia e Bioquímica[editar | editar código-fonte]

A Ewingella americana é uma bactéria com necessidades nutricionais simples que podem sobreviver em água e citrato de solução e, preferencialmente, cresce a 4°C. As fontes domésticas de água, incluindo aparelhos de ar condicionado, banheiras de gelo e ferida sistemas de irrigação têm sido citados como fontes de infecção[5] .

Referências

  1. Ryoo-Hee Nam, Sook-Ha Jung, Jeon-Seok Dong-Ryong Kim Jae, Kim Chul-Hyun. (2005). "Um caso de pneumonia causada por Ewingella americana em Paciente com Insuficiência Renal Crônica". . J Med Sci-coreano 20: 143-5. doi : 10.3346/jkms.2005.20.1.143 . ISSN 1011-8934 . PMID 15716620 .
  2. Bear, N., Klugman KP, L. Tobiansky e HJ Koornhof. (1986). "Wound colonização americana Ewingella. . J. Clin. Clin. Microbiol. 23 (3): 650–651. PMID 3958154 . Microbiol. 23 (3): 650-651. PMID 3958154 .
  3. Devreese, K., G. Claeys, and G. Verschraegen. ^ Devreese, K., G. Claeys, e G. Verschraegen. (1992). "Septicemia com Ewingella americana". . J. Clin. Clin. Microbiol. 30 (10): 2746–2747. PMID 1400980 . Microbiol. 30 (10) 2746-2747. PMID 1.400.980 .
  4. Heizmann, WR, e R. Michel. (1991). (1991). "Isolamento de Ewingella americana de um paciente com conjuntivite".. Eur. J. Clin. J. Clin. Microbiol. Microbiol. Infect. Dis. 10 (11): 957-959. PMID 1794367.
  5. Farmer, JJ, III, BR Davis, FW Hickman Brenner, A. Whorther-Mc, GP Huntley Carter, Asbury MA, C. Riddle, HJ Wathern Grady, C. Elias, Fanning, GR AG Steigerwalt, O CM 'Hara, Morris GK, Smith PB, e DJ Brenner. (1985). "Biochemical identificação de novas espécies e biogroups de Enterobacteriaceae isoladas de amostras clínicas. . J. Clin. Clin. Microbiol. 21 (1): 46–76. PMID 3881471 . Microbiol. 21 (1): 46-76. PMID 3881471 .