Exército dos Estados Confederados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira de batalha do Exército dos Estados Confederados.
Soldados confederados marchando em Frederick, Maryland, em setembro de 1862.

O Exército dos Estados Confederados da América ou Exército Confederado (Army of the Confederate States of America —ACSA—, em inglês) foi organizado em 6 de março de 1861 para defender os recém-criados Estados Confederados da América das acções militares do governo dos Estados Unidos durante a Guerra Civil Americana.

Como tal, calcula-se que 1,4 milhões de homens tenham lutado nas fileiras do Exército Confederado durante a guerra. Embora tenham ganho um número significativo de batalhas (particularmente no teatro de operações oriental, sob comando do general Robert E. Lee), a falta de um controlo centralizado do Exército e da logística, bem como a vantagem da mão-de-obra dos Estados Unidos condenaram os Estados Confederados e o seu exército à derrota em maio de 1865. Em 23 de junho de 1865, Stand Watie, do Oklahoma, foi o último general confederado a ser derrotado. No momento da rendição final os Confederados estavam divididos em três regiões, uma totalmente circundada na Carolina do Norte, outra encurralada na Flórida e sul do Alabama que não tinha comunicações devido a um apertado bloqueio e uma última no Texas, isolada das demais forças.

Exércitos confederados[editar | editar código-fonte]

Tal como o Exército da União, o exército confederado dividia-se em diversas forças independentes entre si. Somavam no total entre 500 mil e dois milhões de homens, incluindo o pessoal não militar e reservas.

Os principais eram:

Os menores eram os de:

  • Kanawha (1861).
  • Kentucky Central (1861-62).
  • Missouri (1864).
  • Novo México (1861-62).
  • Kentucky (1862).
  • Tennessee Ocidental (1862-63).
  • Tennessee Meridional (1863-65).
  • Noroeste (1861-62).
  • Península (1861-62).
  • Potomac (1862).
  • Shenandoah (1861).
  • Transmississippi (1865).
  • Oeste (1862).
  • Luisiana Ocidental (1865).

Ver também[editar | editar código-fonte]