Expiação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Expiação é uma palavra que vem do Latim: expiatione. A palavra expiação encontra-se poucas vezes na Bíblia, mas o conceito da expiação constitui o assunto principal do Antigo e do Novo Testamento. Palavras mais conhecidas como reconciliação, propiciatório, sangue, remissão de pecados e perdão estão diretamente relacionadas com esse tema.

Cristianismo[editar | editar código-fonte]

Os cristãos acreditam que com a queda de Adão (pela desobediência, provando do fruto que ordenará Deus que não comessem), ficando assim configurado a desobediência e não simplesmente à apreciação do fruto. Era necessária uma expiação para que a humanidade pudesse ser salva. Esta expiação aconteceu por intermédio de Jesus Cristo no Getsêmani, na cruz do calvário e terminou em sua ressurreição, permitindo assim, segundo a doutrina cristã, que todo aquele que cresse fosse salvo, segundo o relato bíblico de João 3:16.

Há diversas doutrinas sobre a expiação nas diversas denominações cristãs:

Outras doutrinas[editar | editar código-fonte]

O Espiritismo refere o termo ao ajuste dos débitos do passado, consequência dos maus atos praticados, diferente de provação, pedidas para o aperfeiçoamento da fé e elevação do nosso Espírito. Toda expiação é uma prova, mas nem toda prova é uma expiação( do passado). A expiação fecha as portas do passado e a provação abre novas portas para o futuro.

No Judaísmo, a expiação tradicionalmente era alcançada através de rituais praticados por um alto sacerdote (Cohen) no dia mais sagrado do ano judeu: o Yom Kippur (Dia da Expiação).


Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.