Eyshila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Eyshila
Informação geral
Nome completo Eyshila Oliveira Santos
Nascimento 1 de setembro de 1972 (42 anos)
Origem Fortaleza, Ceará
País  Brasil
Ocupação(ões) Cantora
Instrumento(s) Voz e violão
Extensão vocal Soprano Leggero
Período em atividade 1995 - presente
Outras ocupações Compositora e backing vocal
Gravadora(s) Central Gospel (2012 - atualmente)
MK Music (1997 - 2012)
Som e Louvores (1996 - 1997)
Afiliação(ões) Grupo Voices, Liz Lanne, Jozyanne, Fernanda Brum, Altos Louvores
Influência(s) Léa Mendonça, Ana Paula Valadão Marquinhos e Lilian, Jairo Bonfim
Página oficial Página Oficial

Eyshila Oliveira Santos ou simplesmente Eyshila (Fortaleza, 1 de setembro de 1972) é uma cantora e compositora brasileira de música gospel. Nos anos 90, participou do grupo Altos Louvores e também foi integrante do grupo Voices. É cantora solista e seu primeiro CD solo foi "Glorificando", gravado em 1995. Eyshila também é backing-vocal e uma grande compositora.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eyshila nasceu em Fortaleza-CE. Seus pais se chamam Antonio Oliveira Neto e Maria Zulmira de Souza Oliveira. Ela nasceu em um lar cristão, seu pai era um evangelista e sua mãe cantora, que se encarregou de lhe ensinar as primeiras notas musicais.

Quando Eyshila tinha três anos de idade, sua mãe foi vitima de uma enfermidade que a debilitou por um ano inteiro. Nesse tempo eram apenas ela e seus irmãos gêmeos Wellingthom e Wesley. Ficaram um ano sem vê-la, e toda a família pensou que Deus a levaria, já que ela havia sido desenganada pelos médicos várias vezes. Aprouve a Deus que ela engravidasse um ano depois de ter sido curada e ficassa grávida da Liz Lanne, irmã caçula de Eyshila. 

Quando a Liz completou 1 ano de idade toda a familia de Eyshila foi morar no Rio de Janeiro. As coisas ficaram um pouco difíceis em Fortaleza, com o seu pai desempregado e quatro filhos pra criar. Então, dirigido pelo Espirito, ele decidiu arrumar as malas e ir pro Rio de Janeiro, cidade onde ele já havia morado antes de se casar com sua mãe e onde ele havia se convertido.

A primeira igreja onde congregaram no Rio foi a Assembléia de Deus em Cordovil. Havia lá o coral CRIANÇAS PARA CRISTO, dirigido pelo casal Rael e Marta Firmo. Era um lindo coral com mais de 100 vozes infantis, do qual Eyshila fazia parte. Aos nove anos de idade, Eyshila recebeu o meu primeiro solo. Depois entrou no coral de Adolescentes e foi nesse coral que eu descobriu que sua voz era soprano.

Eyshila confessa que tinha pavor de cantar sozinha. Começou sendo solista de coral e pretendia continuar assim. Pra que ela cantasse sozinha com um play back diante da igreja, seu pai tinha que obriga-la. Muitas vezes ela ia chorando de raiva, mas ia…

Um dia seu pai disse: Vou te gravar. Recebeu uma indenização do seu emprego e decidiu investir no LP de Eyshila, na época não existia CD. Eyshila ficou apavorada!  Orou pra que Deus não permitisse, pois ela não queria. Nesse período surgiu o Grupo Altos Louvores. Um dia, Eyshila estava cantando na sua igreja, solando no grupo feminino, e foi vista pelo Edivaldo Novais, lider do grupo. Quando acabou o culto, Edivaldo a chamou e perguntou se ela se interessaria em participar do grupo já que uma componente estaria se casando e não poderia continuar. Na época, ela tinha apenas 15 anos de idade.

Eyshila disse que conversaria com seus pais e depois daria a resposta.  Alguns meses depois lá estávamos eles, Eyshila e o seu pai, no meu primeiro ensaio com o grupo. Nesse dia, Eyshila conheceu Léa Mendonça, o Diógenes Marques, o Sergio Lopes, o Fernando, a Dayse Azevedo e o Eli Miranda. Essa era a formação do grupo na época em que ela entrou. Gravou o meu primeiro disco com eles, um da capa azul que não teve título, mas foi um disco muito expressivo na época, com muitas músicas emplacadas entre as mais tocadas das rádios evangélicas. Uma das que Eyshila cantava era BRILHANTE, de autoria de Sergio Lopes, onde os dois faziam um dueto.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Eyshila passou 7 anos no Grupo Altos Louvores e conviveu com 3 formações diferentes. No finalzinho do seu tempo no grupo, fez duas indicações pra darem continuidade ao trabalho: primeiro foi Liz Lanne, sua irmã, e depois Jozyanne. Cantaram por um tempo juntas, ainda gravaram um CD, o último dela no grupo, e depois Eyshila saiu. Saiu com relutância, ela diz que foi doloroso, mas o tempo havia chegado. Eyshila saiu do Altos Louvores em 1995, no mesmo ano em que se casou. Depois que saiu do grupo lançou o seu primeiro CD solo, GLORIFICANDO, pela gravadora Som e Louvores. Um ano depois de lançar esse CD, recebeu o convite da gravadora MK Publicitá, hoje MK Music.

Em 1997 gravou seu segundo cd como solista "Tira-me do Vale[1] " e paralelamente nesse mesmo ano algo inesperado aconteceu. Eyshila Recebeu um convite pra participar de um projeto em Espanhol pra uma feira de cds que aconteceria no Rio Centro. Seria um trio composto ela, Fernanda Brum e Marina de Oliveira. Prontamente Eyshila aceitou e sugeriu que convidássem a Liz Lanne e a Jozyanne pra participarem dos vocais, já que ela, Fernanda e Marina jamais havíam cantado juntas, e precisavam de ajuda pra timbrar suas vozes. O resultado ficou tão satisfatório que resolveram ser um quinteto, ao invés de trio, assim nasceu o Grupo Voices.

No ano de 1997 lançou dois CD’s, o seu solo TIRA-ME DO VALE, e o primeiro CD do Voices, COLORES DEL AMOR, sendo que o do Voices teve direito até a lançamento internacional em Los Angeles. Quando elas voltaram de lá, descobriram que precisavam dar continuidade a esse projeto e gravar em português. Assim sendo, seguimos adiante com seus ministérios como solistas e integrantes do Voices. Logo depois a Jozyanne e a Liz Lanne também ingressaram em carreiras solo na mesma gravadora.

Em 1999, Eyshila lança o CD Mais doce que o mel.[2] Dois anos depois, a cantora gravou Deus Proverá. Na Casa de Deus, lançado em 2003, rendeu-lhe seu primeiro Disco de Ouro, pelas mais de 100 mil cópias vendidas. Em 2005, lançou o álbum Terremoto, que foi indicado ao Grammy Latino 2005, na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa e recebeu Disco de Platina. Também foi em 2005 que cantora gravou seu primeiro DVD ao vivo: 10 Anos Collection, lançado em 2006, também com versão em CD. Até Tocar O Céu, foi lançado em janeiro de 2007 e consolida esse ministério abençoado e repleto de testemunhos.

Em 2008 gravou o disco Amigas, com a cantora Fernanda Brum. Devido ao sucesso, gravou o CD Amigas 2, onde sua irmã Liz Lanne fez uma participação especial na faixa Pessoas Feitas de Amor, regravação da pastora e cantora Ludmila Ferber.[3]

Em 2011 a cantora lançou seu último trabalho pela MK Music, Sonhos não têm fim. Onde regravou “Nunca Me Deixou” (You Never Let Go), de Jeremy Camp. O trabalho conta também com letras de Anderson Freire, Emerson Pinheiro, Paulo César Baruk, Lucas Souza, Davi Fernandes e Livingston Farias.[4] Em maio de 2012, a cantora sai definitivamente da gravadora MK Music, onde passou 15 anos de ministério e assina contrato com a Central Gospel, gravadora de Silas Malafaia.[5] [6]

Em 2012, o Voices, grupo no qual Eyshila integrava, lançou seu último CD de carreira titulado ''Voices Para Sempre''. E no Troféu Promessas 2012 o grupo, ganhou na categoria Melhor Clipe com a música "Aguenta Firme", que conta uma história de superação junto com as cantoras Marina de Oliveira, Liz Lanne, Lilian Azevedo e Fernanda Brum, a festa aconteceu no dia 05 de dezembro no Teatro Geo – São Paulo/SP, onde artistas, pastores e profissionais do meio gospel puderam presenciar a maior premiação da música evangélica nacional. Com o fim do Grupo, todas as cantoras passaram a seguir somente com suas carreiras solo, inclusive Eyshila.

Capa CD Jesus o Brasil Te Adora

Em setembro de 2012 foi divulgada a produção e o encarte de Jesus, o Brasil Te Adora, o primeiro disco da artista pela Central Gospel.[7] Foi produzido por Emerson Pinheiro e lançado em novembro de 2012, em rede nacional no programa "Vitória em Cristo". O álbum ainda contou com as participações de Jozyanne, Davi Sacer, Verônica Sacer e Pregador Luo.[8] Neste CD, Eyshila surpreende a todos com ritmos que são a cara do Brasil, apresentando uma sequência que começa com um desejo e termina com uma atitude. São 14 faixas, sete de autoria de Eyshila, uma música em 2 idiomas: português e inglês – Dancing Genaration (Geração que Dança). Há músicas do Emerson Pinheiro e da Fernanda Brum, do Davi Fernandes, do Nani Azevedo, do Tony Ricardo e uma parceria com o Pregador Luo.[9]

Em 2014, Eyshila começa o processo do seu mais novo CD, pela central Gospel Music, titulado Deus no Controle, a produção é de Paulo César Baruk. O álbum foi gravado em Nashville, EUA, e promete trazer novos elementos musicais, apesar de manter o estilo de canções congregacionais de intensa adoração a Deus, marca de Eyshila, além de possuir composições de sua própria autoria.[10] O novo álbum terá participação da cantora Cassiane.

Compositora[editar | editar código-fonte]

Como compositora, Eyshila tem se destacado cada vez mais, compartilhando lindas canções com outros cantores como Fernanda Brum, Cassiane, Marina de Oliveira, Liz Lanne, Jozyanne, Bruna Karla, entre outros. Eyshila revelou que já tem mais de 100 músicas de sua autoria. Além das próprias gravadas por ela mesma, as mais conhecidas são Espirito Santo, gravada por Fernanda Brum; Milagre gravada por Liz Lanne; Na Eternidade gravada por Bruna Karla; Pelo Fogo gravada pelo Grupo Voices; Ele viu gravada por Emerson Pinheiro; Ainda tenho as minhas mãos gravada por Jozyanne; Eu quero ver gravada por Cassiane, Profeta Adorador gravada por Marquinhos e Lilian; A Cruz não foi o fim gravada por Arianne; Meu Eterno Namorado gravada por Aline Barros, entre outras...

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Eyshila é casada com o pastor Odilon, com quem tem dois filhos, Matheus e Lucas. Frequenta com sua família a Igreja Assembléia Vitória em Cristo, no Rio de Janeiro. Pastoreada pelo pastor Silas Malafaia. Atualmente, seu marido assumiu como Pastor uma filial da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo.[carece de fontes?]

Em seus primeiros anos de casada, a cantora vivenciou uma luta desenfreada com seu marido por seu vício em drogas. Aos 17 anos, Eyshila conheceu Odilon Santos, hoje pastor. depois de um tempo em que se conheceram decidiram namorar, mas foi nesse momento que as lutas começaram. “Para mim era um sonho se concretizando, mal sabia o que me aguardava. Com o passar do tempo fui percebendo algumas atitudes diferentes. Ele faltava a alguns compromissos, chegava atrasado, e às vezes percebia um cheiro diferente na sua roupa, como de cigarro”, detalha a cantora.

Após um ano de relacionamento, ela descobriu que Odilon era viciado em drogas. A família dele procurou Eyshila e explicou tudo sobre o vício do namorado. Ela decidiu continuar o relacionamento. “Não contei nada a ninguém e fui suportando a situação, mas com o passar do tempo as pessoas foram percebendo”, explica.

Odilon Santos se internou em uma clínica, e após a saída dele e melhora o casal decidiu se noivar, tendo o apoio da família. Porém o jovem teve uma recaída, e o relacionamento terminou. Após a separação, Eyshila também se afastou de Deus, e conta que se rebelou. “Foi um tempo em que eu me afastei da presença de Deus e me rebelei. Fui conhecer o ‘mundo’ mesmo cantando no grupo Altos Louvores. Passei a ter uma vida dupla. Era como se a minha revolta estivesse superado o meu temor a Deus. Cantava na igreja e depois dançava na boate (É triste porque isso acontece muito hoje na Igreja)”.

Em determinada ministração, a amizade com Fernanda Brum, começou e a vida espiritual de Eyshila começou a tomar outro caminho. Após 2 anos de separação de Odilon, ele a procurou pois estava à procura de uma esposa. Então começaram a buscar de Deus uma confirmação para este relacionamento.

“Quando ele recebeu a resposta de Deus, resolvemos nos casar. Faltavam dois meses para unirmos as alianças, quando ele teve novamente outra recaída. A pior de todas. Não contei nada a ninguém e me casei acreditando na promessa que Deus estaria conosco”.

No dia 9 de dezembro de 1995, Eyshila e Odilon entraram em matrimônio. “Desta data até completar um ano de casada, chorei todas as noites. Logo quando nos casamos ele disse: ‘Já tentei sair das drogas, tentei, e não vou conseguir sair nunca. Então você decide ficar casada com um viciado ou se separa. Não vou largar as drogas. Eu gosto e me sinto bem. Tanta gente no meio artístico consegue continuar vivendo assim, então, vamos conseguir.’”

Eyshila não aceitou essa situação e resolveu consagrar totalmente seu lar a Deus, mesmo sabendo que seu marido estava usando cocaína. No meio de tudo isso, Eyshila recebeu convite de gravação de seu primeiro CD, pela MK Music.

“Uma das músicas que estaria no novo CD seria a canção “Tira-me do vale”. Então fui ao banheiro da gravadora e disse a Deus: “Como eu vou cantar essa música se ela ainda não é verdade na minha vida? Como vou cantar essa canção se eu tenho vivido no vale desde o início do meu casamento? Dá-me um sinal de que há esperança. Eu não aguento mais!” relata.

Entretanto, depois disso, a cantora disse ter tido novas experiências. “Senti que Deus faria algo. Então cheguei em casa de madrugada e ele novamente não estava (geralmente estava no morro neste horário). Mesmo não o vendo no nosso lar, senti uma confiança no coração.”

Eyshila disse que foi tocada pelo Espírito Santo para orar por seu marido. “O Espírito Santo me tocou para orar pela vida dele. Fiquei em oração por ele.” Segundo ela, seu marido havia voltado em uma madrugada depois de ter decidido morrer e lhe implorou para orar por ele. “Eyshila, é para você orar pedindo a Deus para me levar ou me libertar, porque do jeito que estou eu não aguento mais”, contou a cantora.

Depois desse momento, veio a transformação. Odilon nunca mais usou drogas. Ele foi consagrado a diácono em sua congregação e depois a pastor.

“Fui até a casa de sua mãe, e vi que estavam todos reunidos. Havia muita alegria e presença de Deus na casa. Olhei para o Odilon e vi que ele era outra pessoa. Havia sido renovado no Espírito Santo e liberto de tudo.”

Odilon, hoje, dirige uma filial da igreja e tem a colaboração de Eyshila com o trabalho ministerial. Eyshila gravou recentemente seu CD “Jesus, o Brasil te adora”. Na música Profetiza, a cantora homenageia os pais de Odilon por tudo o que passaram também nessa luta de anos contra as drogas do filho, e todas as pessoas que passaram por situações semelhantes.

Extensão Vocal[editar | editar código-fonte]

Eyshila tem um timbre de voz singular. É definido como soprano, atingindo notas incríveis, mas consegue fazer todas as vozes, já que sempre trabalhou com Vocal. Possui um D3 como nota mais grave, na música "Jesus" do CD Jesus, o Brasil te adora. E como nota mais aguda C#6 nas musicas "Para Sempre" e "Já é Natal" ambas cantada junto com o Grupo Voices, (em falsete). Com a voz puxado para o dramático e aveludada, Eyshila canta desde tons mais graves, como E3 ou o D3, até vários F#5 ou G5 em uma só música. A cor de voz de Eyshila é de bronze, demonstrando um poderio vocal e certo "choro" na voz. Durante seus 19 anos de carreira, Eyshila tem demonstrado uma evolução em sua técnica vocal de maneira controlada, desenvolvendo nos últimos anos um melhor controle em sua voz de cabeça, principalmente acima do E5 e alcançando até um B6 ainda em voz de cabeça. Em questão de voz de peito, a cantora tem demonstrado um controle exímio, e mais recentemente em seus médio-graves e graves (F4 - D3). Seus graves tem ganhado cor e brilho, apesar do seu naipe não proporcionar tanto brilho em graves, por ser uma voz aguda, porém, o drama na voz dá um ganho um pouco maior em relação a outros tipos de sopranos.Em relação a agudos de peito, é aonde a voz de Eyshila tem uma beleza admirável. Como já falei, é o tipo de "voz chorada", que ao passar de notas como B4/C5, ganha um poder e brilho diferente. Bailando com potências em notas agudas de peito, Eyshila canta e encanta, esbanjando graça, potência e leveza ao mesmo tempo aonde passa. Eyshila tem voltado COM TUDO depois da sua perda da voz, bombando tudo com escalas de voz ascendentes à notas agudas em voz de cabeça e peito, e por vezes descendo a graves. 

  • Notas mais graves :
B b 3 na canção Te Amo Espírito Santo
E 3 na canção Até Tocar o Céu
F 3 na Canção Reconstruir
  • Notas mais altas :
E 5 na canção Nada Pode Calar um Adorador
F # 5 na canção Não Temerei
G 5 na canção As Es El Amor
D 6 na canção Já é Natal
Classificação Vocal: Soprano ligeiro 
Extensão Vocal3,0 Oitavas  - Bb3-D6

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação
1995 Glorificando
1997 Tira-me do Vale
1999 Mais Doce que o Mel
2001 Deus Proverá Gold.png Ouro
2003 Na Casa de Deus Gold.png Ouro
2005 Terremoto Triple Platinum.png 3× Platina
2006 Collection - Ao Vivo 10 Anos Platinum.png Platina
2007 Até Tocar o Céu Double Platinum.png 2× Platina
2009 Nada Pode Calar Um Adorador Platinum.png Platina
2011 Sonhos Não Têm Fim Gold.png Ouro
2013 Jesus, o Brasil Te Adora Gold.png Ouro
2014 Deus no controle

Em Outras Línguas[editar | editar código-fonte]

Ano Título
2008 Hasta Tocar el Cielo

Projeto Amigas[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação
2008 Amigas (com Fernanda Brum) Platinum.png Platina
2009 Amigas 2 (com Fernanda Brum ) Gold.png Ouro

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação
2009 Eyshila: Som Gospel Platinum.png Platina
2010 Eyshila: Falando de amor Gold.png Ouro

Videografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Certificação
2006 Collection - Ao Vivo 10 Anos Gold.png Ouro
2008 Até Tocar o Céu Gold.png Ouro
2012 Mk Clips Collection

No Altos Louvores[editar | editar código-fonte]

No Voices[editar | editar código-fonte]

Premiações e Indicações[editar | editar código-fonte]

Grammy Latino[editar | editar código-fonte]

  • 2005: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Terremoto" (Indicado)
  • 2007: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Até tocar o Céu" (Indicado)
  • 2013: Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa: CD "Jesus, O Brasil te adora" (Indicado)[11]

Troféu Talento[editar | editar código-fonte]

  • 2003: Compositor do Ano (Indicado)
  • 2004: Cantora do Ano (Indicado)
  • 2006: Álbum Pop: Terremoto (Indicado)
  • 2006: Cantora do Ano (Indicado)
  • 2006: CD do Ano: Terremoto (Indicado)
  • 2006: Música do Ano: Terremoto (Indicado)
  • 2009: Dupla do ano: Fernanda Brum e Eyshila (Vencedor)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.