Fátima (Ourém)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Fátima  
—  Freguesia  —
Santuário de Fátima
Santuário de Fátima
Bandeira de Fátima
Bandeira
Brasão de armas de Fátima
Brasão de armas
Fátima está localizado em: Portugal Continental
Fátima
Localização de Fátima em Portugal
39° 38' N 8° 40' O
País  Portugal
Distrito STR.png Santarém
Concelho VNO1.png Ourém
Fundação 1568
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Humberto Silva (PSD)
Área
 - Total 84,97 km²
População (2011)
 - Total 11 596
    • Densidade 136,5/km2 
Gentílico: Fatimense
Código postal 2495
Orago Nossa Senhora dos Prazeres e Nossa Senhora de Fátima
Correio electrónico geral@jf.fatima.pt
Sítio www.jf.fatima.pt

Fátima é uma cidade portuguesa, sede de freguesia, subdivisão do concelho de Ourém, com 71,29 km² de área e 11 596 habitantes (2011)[1] . Densidade: 162,7 hab/km². Pertence ao Distrito de Santarém, na região de Lisboa e Vale do Tejo e sub-região do Médio Tejo. Sua fama mundial se deve ao fato de que, em 13 de maio de 1917, a Virgem Maria alegadamente apareceu aos pastorinhos, na forma de Nossa Senhora de Fátima.

A nível eclesiástico, a cidade é simultaneamente sede de diocese com a cidade de Leiria. O nome foi modificado pelo Papa João Paulo II a 13 de maio de 1984. A única paróquia existente na cidade tem como orago Nossa Senhora dos Prazeres. A freguesia da Serra, como era originalmente conhecida, fora desmembrada da Colegiada de Ourém no ano de 1568.

História[editar | editar código-fonte]

Uma imagem do Milagre do Sol, dia 13 de Outubro de 1917
Imagem da multidão durante a última aparição na Cova da Iria

O nome da cidade (antigamente aldeia e depois vila) vem do nome árabe Fátima (Fāţimah, Árabe: فاطمة ). Existe o conto não confirmado que a topónomo deriva de uma princesa moura local de nome Fátima que, depois de haver sido capturada pelo exército cristão durante a Reconquista, foi dada em casamento a um conde de Ourém. Aceitando o cristianismo, foi baptizada recebendo o nome de Oriana em 1158. Às terras serranas o conde deu o nome de Terras de Fátima, em memória dos seus ancestrais, e ao condado o nome de Oriana, depois Ourém.

A história de Fátima está associada a três crianças (os pastorinhos de Fátima): Lúcia e os seus primos, Francisco Marto e Jacinta Marto, que em 13 de maio de 1917, quando estavam a apascentar as suas ovelhas na Cova da Iria, testemunharam a aparição de uma senhora de branco. A Cova de Iria é onde se situa agora a capela das aparições. A senhora, mais tarde referida como Senhora do Rosário, aparentava ter sido enviada por Deus com uma mensagem: rezar, penitenciar e consagrar. Ela visitou os pastorinhos, aparecendo-lhes todos os dias 13 entre maio e outubro de 1917. A última aparição ocorreu em 13 de outubro, e cerca de 70 000 peregrinos testemunharam e assistiram ao chamado milagre do sol. Nossa Senhora de Fátima trouxe uma mensagem que consistia em oração constante pedindo aos pastorinhos que anunciassem a todos a necessidade de rezar o terço todos os dias, pela conversão dos pecadores, pela conversão da Rússia e pelo santo padre. Nossa Senhora revelou-lhes o segredo de Fátima dividido em três partes: a visão do inferno onde os pecadores viajavam sem fé, o anúncio do começo de uma guerra mundial (Segunda Guerra Mundial), a terceira parte do segredo foi escrita pela vidente irmã Lúcia em 1944. Finalmente, a 13 de maio de 2000, durante a sua visita a Portugal, o Papa João Paulo II, por meio de seu Secretário de Estado, Cardeal Angelo Sodano, divulgou o conteúdo da terceira parte do Segredo.

Lúcia tornou-se freira de clausura carmelita e recebeu três visitas de um anjo em conjunto com os primos. Entre abril e outubro de 1916, este anjo convidou-os a rezar e a pedir penitência. O anjo visitou-os duas vezes na Loca do Cabeço e uma vez ao pé do poço no jardim da casa dos pais de Lúcia. Jacinta morreu em 1919 e Francisco MArto em 1920 por causa da gripe espanhola (entre 1918-1920), e mais tarde foram beatificados no dia 13 de maio de 2000 pelo Papa João Paulo II. Lúcia viveu até 2005. Para marcar o sítio das aparições, foi construído um arco de madeira com uma cruz na Cova de Iria. Os religiosos começaram a viajar em peregrinação ao sítio das aparições. A 6 de agosto de 1918, com donativos dos peregrinos, começou com uma capela pequena, construída com pedras, pedra calcária e argila, com apenas 3,3 metros de comprimento por 2,8 metros de largura e 2,85 metros de altura. A Cova da Iria rapidamente se tornou um importante centro de culto Mariano.

A construção do Santuário de Fátima, assim como a instalação de diversas ordens religiosas, trouxeram um grande desenvolvimento para a freguesia de Fátima e toda a região envolvente. Fátima passou de vila a cidade a 12 de julho de 1997. Atualmente, há peregrinações que estimulam o setor económico, o que faz com que Fátima se torne uma cidade mais desenvolvida, e que seja conhecida mundialmente como a cidade da Paz.

Visitas papais[editar | editar código-fonte]

  • maio de 1967 - Paulo VI naquela que foi a primeira visita de um Papa a Portugal[2]
  • maio de 1991 - João Paulo II (2.ª vez) - como "peregrino de Fátima"
  • maio de 2000 - João Paulo II (3.ª vez) - durante esta visita, no ano santo do jubileu, o Papa beatifica os irmãos Francisco e Jacinta Marto
  • maio de 2010 - Bento XVI (1.ª vez) - essencialmente para comemorar o 10º aniversário da beatificação de Francisco e Jacinta Marto

Encontra-se agendada a seguinte visita papal:

Transportes e localização[editar | editar código-fonte]

Localização e Clima[editar | editar código-fonte]

Fátima situa-se no coração da Serra de Aire, a pouco mais de 300 metros de altitude. Como tal, está na confluência de três zonas geográficas e administrativamente diferentes: o Ribatejo, a Estremadura e, a Beira Litoral. Pode dizer-se que, apesar de estar integrada no concelho de Ourém, (distrito de Santarém) já pertence à Beira Litoral, por este estar localizado no extremo noroeste do distrito.

Logo está na zona de transição entre o clima mediterrânico com influência marítima (csb), típico do litoral oeste e, o clima mediterrânico continentalizado (csa) típico do interior. Assim sendo o clima da cidade de Fátima, caracteriza-se por verões quentes, secos e bem soalheiros, com temperaturas que variam, aproximadamente entre os 30ºC e os 15ºC e invernos frescos, húmidos e com temperaturas que variam normalmente entre os 15ºC e os 5ºC.

A queda de neve, pode ocorrer, ocasionalmente, em invernos mais frios, ainda assim com alguma dificuldade. A última vez que nevou na zona, foi a 27 de Fevereiro de 2013, embora não tenham ocorrido quaisquer transtornos.[3] Ainda este século, nevou também no dia 10 de Janeiro de 2010 (com pouca intensidade)[4] , e a 29 de Janeiro de 2006, nevão este que obrigou ao corte da principal auto-estrada do país (A1) entre Santarém e Leiria.[5]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

O transporte rodoviário é, de todos o que mais facilmente permite um acesso à zona central de Fátima. A freguesia é atravessada pela auto-estrada A1, a principal auto-estrada portuguesa, que liga Lisboa ao Porto, tendo uma saída que permite chegar ao Santuário e à zona comercial da cidade em menos de 5 minutos. Para quem venha de sul de Lisboa, de norte do Porto e, do interior, o custo de portagem é mais elevado, mas o tempo acaba por não ser muito mais, devido às auto-estradas serventes dessas localidades ligarem com a A1, sem ter que ser necessário atravessar essas duas cidades. Uma outra via rápida, o IC9, que, quando concluído ligará a Nazaré a Ponte de Sôr, também servirá Fátima.

A nível de transporte rodoviário público, existe um terminal rodoviário perto do Santuário que é operado maioritariamente pela Rede de Expressos, com ligações frequentes a partir de Lisboa e Porto, como também de outras localidades como Braga, Bragança, Viana do Castelo, Viseu, Coimbra, Faro, Santarém entre outras e, ocasionalmente de Espanha e até de França (esta maioritariamente em agosto devido aos peregrinos tanto turistas como emigrantes).

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

Fátima não é servida por nenhuma estação de comboios. Embora na Linha do Norte exista uma estação com esse nome, a mesma está situada a 22 km a leste do centro da freguesia, já no concelho vizinho de Tomar, freguesia da Sabacheira. O concelho de Ourém é atravessado por essa mesma linha mas, noutras freguesias. A estação ferroviária mais próxima em quilometragem de Fátima é a estação de Caxarias, a cerca de 18 km a nordeste, cuja é servida pelos serviços Intercidades Lisboa-Porto, Lisboa-Guimarães e Lisboa-Guarda. Dessa estação, aquando da paragem de um Intercidades, parte um serviço rodoviário para o centro de Fátima.

Aéreo[editar | editar código-fonte]

Fátima é servida por um aeródromo com heliporto, que é utilizado pela Proteção Civil para combate aos incêndios florestais e também é utilizado aquando das visitas oficiais do Papa a Portugal, normalmente depois de aterrarem no Aeroporto da Portela, em Lisboa (foi o caso de João Paulo II em 1982, 1991 e 2000 e de Bento XVI em 2010).

Situado a 4 km do atual estádio de futebol e a cerca de 10 km do Santuário.

Distâncias[editar | editar código-fonte]

Distâncias com outros importantes centros nacionais:

Património[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências