Fátima Guedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fátima Guedes
Informação geral
Nascimento 6 de maio de 1958 (55 anos)
Origem Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Gênero(s) MPB, romântico
Instrumento(s) voz, vocal, violão
Extensão vocal Mezzo-soprano
Período em atividade 1973 - hoje
Gravadora(s) EMI, Philips, Velas

Fátima Guedes (Rio de Janeiro, 6 de maio de 1958) é uma cantora e compositora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou carreira de compositora em 1973, e três anos depois, sua música Passional ficou em primeiro lugar consecutivo no Festival de Música da Faculdade Hélio Alonso. A canção Onze fitas (1978) foi gravada por Elis Regina no seu especial de final de ano e fez parte da trilha sonora da peça de teatro O dia da caça, de José Louzeiro. Assinou com a gravadora Odeon em 1979, que lançaria os três primeiros discos.

O primeiro sucesso radiofônico foi Mais uma boca (1980), que concorreu no Festival MPB/Shell. O álbum Coração de louca (1988) foi um dos pioneiros do selo independente Velas, que seria lançada três anos depois pela dupla Ivan Lins/Vitor Martins, lançando ainda os três álbuns subseqüentes: Pra bom entendedor... (1993), Grande tempo (1995), que teve duas canções indicadas para o extinto Prêmio Sharp de 1996 na categoria MPB, e Muito intensa (1999).

Diversos cantores têm no repertório músicas de Fátima Guedes, dentre os quais Simone, Maria Bethânia, Jane Duboc, Joanna, Zizi Possi, Mônica Salmaso, Leila Pinheiro, Ney Matogrosso e Nana Caymmi. Dentre as muitas composições, destacam-se: Flor de ir embora, Condenados, As pessoas, Pelo cansaço, Muito intensa, Absinto, Eu, Lápis de cor, Chora brasileira, Onze fitas, Arco íris, Passional, Cheiro de mato, A vida que a gente leva, Muito intensa, Mais uma boca, Ar puro, A bailarina, entre outras.

O mais recente CD é Outros tons (2006), somente com canções esquecidas de Tom Jobim.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]