Félix Malloum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Félix Malloum ou Félix Malloum Ngakoutou Bey-Ndi (10 de setembro de 1932 - 12 de junho de 2009) foi um político do Chade. Serviu como oficial no Exército do Chade e como membro do Partido Progressista do Chade. Posteriormente se tornou Chefe do Estado Maior com a patente de coronel. Ele foi preso pelo presidente François Tombalbaye, mas foi libertado depois de um golpe de Estado bem sucedido em 13 de abril de 1975. Atuou como presidente e primeiro-ministro do Chade até 29 de agosto de 1978, quando Hissène Habré foi nomeado primeiro-ministro para integrar os rebeldes armados do norte no governo. No entanto, não obteve sucesso e renunciou à presidência em 23 de março de 1979.

Malloum se aposentou da política e se estabeleceu na Nigéria. Ele voltou para a capital do Chade, N'Djamena, em 31 de maio de 2002, após 23 anos no exílio. Após seu retorno, teve direito a vários benefícios autorizados a ex-presidentes, os benefícios incluíram um estipêndio mensal de 3.000.000 de francos CFA, uma residência, e a cobertura das suas despesas de saúde, junto com dois veículos e um motorista1 .

Malloum morreu de parada cardíaca aos 76 anos em 12 de junho de 2009, no Hospital Americano de Paris, França. 2


Referências

  1. "Félix Malloum: Retour à N'Djamena de l'ancien président tchadien", Afrique Express, N° 251, 18 de Junho de 2002 (francês)
  2. Décès de l'ex-président Félix Malloum, Jeune Afrique, 13 de Junho de 2009 (francês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Cargos políticos


Precedido por
Noël Milarew Odingar
Presidente do Chade
1975–1979
Sucedido por
Goukouni Oueddei