Félix Malloum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Félix Malloum
Vida
Nascimento 10 de setembro de 1932 (81 anos)
Chade
Morte 12 de junho de 2009 (76 anos)
Paris,  França
Dados pessoais
Partido Partido Progressista do Chade
Profissão Militar

Félix Malloum ou Félix Malloum Ngakoutou Bey-Ndi (10 de setembro de 1932 - 12 de junho de 2009) foi um político do Chade. Serviu como oficial no Exército do Chade e como membro do Partido Progressista do Chade. Posteriormente se tornou Chefe do Estado Maior com a patente de coronel. Ele foi preso pelo presidente François Tombalbaye, mas foi libertado depois de um golpe de Estado bem sucedido em 13 de abril de 1975. Atuou como presidente e primeiro-ministro do Chade até 29 de agosto de 1978, quando Hissène Habré foi nomeado primeiro-ministro para integrar os rebeldes armados do norte no governo. No entanto, não obteve sucesso e renunciou à presidência em 23 de março de 1979.

Malloum se aposentou da política e se estabeleceu na Nigéria. Ele voltou para a capital do Chade, N'Djamena, em 31 de maio de 2002, após 23 anos no exílio. Após seu retorno, teve direito a vários benefícios autorizados a ex-presidentes, os benefícios incluíram um estipêndio mensal de 3.000.000 de francos CFA, uma residência, e a cobertura das suas despesas de saúde, junto com dois veículos e um motorista[1] .

Malloum morreu de parada cardíaca aos 76 anos em 12 de junho de 2009, no Hospital Americano de Paris, França. [2]

Referências

  1. "Félix Malloum: Retour à N'Djamena de l'ancien président tchadien", Afrique Express, N° 251, 18 de Junho de 2002 (francês)
  2. Décès de l'ex-président Félix Malloum, Jeune Afrique, 13 de Junho de 2009 (francês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Cargos políticos


Precedido por
Noël Milarew Odingar
Presidente do Chade
1975–1979
Sucedido por
Goukouni Oueddei