Fístula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fístula
A diálise é um tipo de fístula
Classificação e recursos externos
CID-10 (Depende do local)
MeSH D005402
Star of life caution.svg Aviso médico

Fístula é uma patologia causada pela conexão entre um órgão ou de um vaso sanguíneo com outra estrutura que normalmente não estão conectados. Também pode ocorrer por furos entre paredes do intestino. Geralmente são resultado de lesão, doença ou cirurgia e causa sério transtorno, porém ligar dois órgãos em locais alternativos também pode ser usado para tratar doenças.[1]

Por exemplo, em doenças inflamatórias do intestino, na doença de Crohn, fístulas intestinais podem interligar áreas diferentes que normalmente não estariam conectadas prejudicando a digestão, causando dor e favorecendo outras doenças. De modo similar, lesões no sistema circulatório podem levar a fístulas entre artérias e veias prejudicando a respiração.[1]

Tipos[editar | editar código-fonte]

Tipos de fístulas incluem:

  • Cega (apenas interna, entre órgãos ou vasos sanguíneos)
  • Incompleta (apenas externa, com efeito mais localizado)
  • Completa (tanto entre órgãos quanto entre o meio externo)

Características[editar | editar código-fonte]

As características da fístula dependem dos órgãos conectados:

  • Fístula tráqueo-esofágica: comunicação anómala entre a traqueia e o esófago;
  • Fístula uro-digestiva: entre o cólon e a bexiga ou a vagina;
  • Fístula artério-venosa: comunicação direta entre uma artéria e uma veia (sem passar por capilares);
  • Fístula crâneo-sinusal: entre o crâneo e os seios peri-nasais, com fluxo extracraniano de líquor (líquido cefalorraquidiano); decorrente de uma lesão da aracnóide, dura-máter, osso ou mucosa num contexto de traumatismo craniano.

Terapêuticas[editar | editar código-fonte]

Porém algumas fístulas são criadas com fins terapêuticos:

  • Fístula artério-venosa para diálise ou para circulação extracorpórea durante certas intervenções cardíacas.

Referências