Fórmula 2 FIA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Fórmula 2 FIA
Nome da competição Temporada de Fórmula 2 FIA de 2011
Categoria Monoposto
País ou região União Europeia Europa
Temporada inaugural 2009
Pilotos 25
Fornecedores dos motores Alemanha Audi
Fornecedores dos pneus Reino Unido Avon
Último piloto campeão Reino Unido Dean Stoneman
Site oficial www.formulatwo.com

Em 2008 a FIA anunciou o regresso da Fórmula 2 em 2009, que passou a ser Fórmula 3000 em 1985 e GP2 Séries em 2005, rebaptizando-a de Fórmula 2 FIA.[carece de fontes?] De referir que este regresso da Fórmula 2, agora Fórmula 2 FIA, não implica a extinção de qualquer fórmula de promoção existente, e muito menos da Fórmula 1.

O campeonato[editar | editar código-fonte]

A FIA anunciou diversas especificações do campeonato aquando do seu lançamento.

Fornecimento, Organização e custos[editar | editar código-fonte]

A organização da Fórmula 2 FIA está entregue à empresa MotorVision Sport.

Os chassis do campeonato serão desenhados pela Williams, e fornecidos pela MotorVision Sport. O motor será um Audi Turbo 1.8 Litros. Quer o carro, quer o motor, serão comuns a todos os pilotos.

As Super-Licenças serão fornecidas pela FIA, à semelhança do que sucede nas GP2 Séries e na Fórmula 3.

A FIA limitou os custos do campeonato a 250 mil euros.

Formato e Pontuação [1] [editar | editar código-fonte]

O formato do campeonato será o seguinte:

  • Treino 1 - 30 minutos
  • Treino 2 - 30 minutos
  • Qualificação 1 - 30 minutos
  • Qualificação 2 - 30 minutos
  • Corrida 1 - 30-40 minutos
  • Corrida 2 - 30-40 minutos
    • Numa das corridas de cada ronda deverá ser feita uma paragem nas boxes, obrigatória para todos. *

* - A corrida em que esta deverá ser feita irá ser anunciada no Quadro de cada ronda. Nesta paragem obrigatória, qualquer trabalho solicitado pelo piloto pode ser feito, incluindo mudanças de pneus, mas não poderá haver reabastecimento. Durante a paragem obrigatória o piloto deverá parar o seu monolugar e mantê-lo parado durante um mínimo de 10 segundos. Este período inicia-se quando o carro estiver parado numa posição normal, momento em que o piloto deverá carregar num botão do volante que começa a contar o tempo.

Quando terminarem os 10 segundos, o painel de velocidade irá piscar «> 10 seg !» e se os trabalhos da equipa estiverem completos, o piloto pode deixar as boxes. O seu mecânico do lollipop irá fazer um sinal com o mesmo, informando se há tráfego no pit lane ou se, por outro lado, o pit lane está livre. Quando deixar é escolha do piloto.

Se o piloto deixar o carro mexer-se antes de terminarem os 10 segundos, este deverá cumprir uma penalização de drive trough, indicado quando o painel de velocidade do seu carro piscar «Drive Thru Penalty!». Esta penalização será também comunicada pelo director de prova através uma luz a piscar no carro.

O piloto é responsável pela escolha do momento da paragem nas boxes, contudo a paragem obrigatória nas boxes não deverá ser feita antes das primeiras 2 voltas estarem completas, e também não poderá ser feita quando o safety car estiver em pista. Se esta for violada, o piloto será penalizado com um drive through.

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada, estão a disputar o campeonato 25 pilotos. Contudo, no início, era suposto que 20 pilotos disputassem o campeonato, número que foi aumentado para 24. Acabou por haver 25 pilotos a participarem neste campeonato devido à inscrição de última hora de Edoardo Piscopo. No dia 19 de julho de 2009, morreu em um acidente o piloto Henry Surtees, 18 anos, filho do campeão de F-1 John Surtees. O acidente ocorreu quando uma roda, que se separou do carro de Jack Clarke após um acidente, atingir a cabeça de Henry e deixá-lo desarcodado, o que fez com que ele batesse frontalmeente e em alta velocidade.

Elegibilidade [2] [editar | editar código-fonte]

Os pilotos terão que possuir uma licença Internacional A ou B. Para isso, um piloto com licença Internacional C, para ser qualificado para o Grau B, deve ser verificado no seu ASN que, nos 24 meses antes do pedido, o piloto acabou e ficou classificado pelo menos em 5 corridas nacionais ou internacionais.

Um piloto não poderá fazer mais de 3 temporadas na Fórmula 2.

Direitos Televisivos[editar | editar código-fonte]

As corridas de Fórmula 2 FIA serão transmitidas pela Eurosport. A Corrida 1 será transmitida em directo ou em diferido, e a Corrida 2 será transmitida em directo na Eurosport Internacional e em directo ou ligeiramente atrasada na Eurosport Ásia-Pacífico. As corridas de Domingo serão seleccionadas como parte do mesmo programa, tal como o FIA WTCC. Os melhores momentos do dia de corridas serão também mostrados na Eurosport.

Nos websites da Fórmula 2 FIA e da Eurosport irá estar disponível gratuitamente e de acesso livre um Live streaming das corridas, em 5 idiomas diferentes.[3]

Campeões[editar | editar código-fonte]

Temporada Campeão Segundo Terceiro
2009 Espanha Andy Soucek Canadá Robert Wickens Rússia Mikhail Aleshin
2010 Reino Unido Dean Stoneman Reino Unido Jolyon Palmer Rússia Sergey Afanasyev
2011 Itália Mirko Bortolotti Suíça Christopher Zanella Espanha Ramón Piñeiro
2012 Reino Unido Luciano Bacheta Suíça Mathéo Tuscher Suíça Christopher Zanella


Referências