Fórmula empírica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Fórmula mínima. (desde agosto de 2012)
(por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.).

Em química, a fórmula empírica é uma expressão que representa a proporção mais simples na que estão presentes os átomos que formam um composto químico. Pode coincidir ou não com a fórmula molecular, que indica o número de átomos presentes na molécula.

A molécula de água está formada por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio, pelo que sua fórmula molecular é H2O, coincidindo com sua fórmula empírica.

Para o etano, entretanto, não ocorre o mesmo, já que é formado por dois átomos de carbono e seis de hidrogênio, pelo que sua fórmula molecular será C2H6 e sua fórmula empírica CH3.

Alguns compostos, como o cloreto de sódio ou sal comum, carecem de entidades moleculares e só é possível falar de fórmula empírica: NaCl.

Para encontrar a fórmula empírica de um composto, primeiro se obtém os mols de cada elemento, logo se divide cada um pelo de menor valor e finalmente, portanto, se encontram os números inteiros proporcionais.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]