Fórum Internacional Software Livre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Encerramento do Fórum de 2004 com a apresentação do Creative Commons Brasil.

O Fórum Internacional de Software Livre acontece anualmente na cidade de Porto Alegre, RS, Brasil. O fórum é considerado um dos maiores eventos do mundo na área por proporcionar uma discussão técnica, política e social sobre software livre de forma integrada. Reúne discussões, palestras, personalidades e novidades nacionais e internacionais do mundo do software livre.

Edições do FISL[editar | editar código-fonte]

FISL 15[editar | editar código-fonte]

O fisl15 está sendo planejado para 07 a 10 de maio de 2014 no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

FISL 14[editar | editar código-fonte]

O fisl14 aconteceu de 3 a 6 de julho de 2013 no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre. O número de participantes foi de 7.217.

Bobina de Tesla apresentada na edição 14 do FISL.

FISL 13[editar | editar código-fonte]

A 13ª edição do FISL aconteceu de 25 a 28 de julho de 2012, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre. O principal tema abordado foi o Cooperativismo, marcando o Ano Internacional das Cooperativas. Foi realizada pela segunda vez o concurso cultural que escolheu a identidade visual do evento, tendo como ganhador o projeto de Agatha Marques, que misturava temas de sustentabilidade e colaboração com elementos típicos do ambiente de tecnologia. Foi a primeira vez que se realizou em um FISL uma Rodada de Negócios e Competências Livres, que reuniu 57 empresas e profissionais autônomos em rodas de negociação.

Pelo terceiro ano contou-se com profissionais que fizeram a tradução simultânea das palestras e atividades para a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Os intérpretes receberam os participantes que necessitaram de tradução no primeiro dia do Fórum e definiram com eles quais palestras seriam atendidas, de acordo com o interesse.

Entre os principais palestrantes, estiveram Rick Falkvinge, da Suécia, entusiasta e militante dos Partidos Piratas ao redor do planeta; Alexandre Oliva (Brasil), ativista pela liberdade de software e pelo software livre; fundador e conselheiro da FSFLA, Fundação Software Livre América Latina; Jean Baptiste Kempf (França), Desenvolvedor e músico, é o presidente da VideoLan, comunidade de software livre que desenvolve projetos de vídeo - entre eles, o VLC; Jon Maddog Hall (EUA), Presidente fundador da Linux Internacional, tem uma trajetória de mais de 40 anos na indústria de software; Amir Taaki (Inglaterra), desenvolvedor de games e outros softwares, responsável pelo desenvolvimento do projeto Bitcoin, e Deborah Bryant (EUA), Defensora do open source e consultora de governos ao redor do mundo, reconhecida por seu trabalho de incentivo ao uso do software livre no setor público.

Em 2013 o fisl também contou com a presença do Ônibus Hacker, que contou com uma programação própria, com palestras e exibições de vídeos, além de oficinas que mostraram alternativas de edição de fotos, vídeos e som com softwares livres.

Uma arena em um espaço de destaque dentro da feira centralizou as ações do GT-Cultura e recebeu debates e desconferências. No Espaço Multiuso, os participantes puderam inscrever as suas atividades e ocupar livremente os horários vagos, contando com estrutura de projetor multimídia, arquibancada e equipamento de som.

Em 2012, o GT-Educação apresentou 80 atividades na grade de programação do Fórum, entre elas oficinas que ensinam a criar vídeo-aulas, cursos à distância com redes sociais livres, lousas interativas e bate-papos sobre o desenvolvimento de softwares educacionais. Ganhou uma sala exclusiva bem no meio da feira, que levou o nome do mais célebre educador brasileiro, Paulo Freire, com programação voltada aos educadores e aos aprendizes. O Espaço Paulo Freire contou com livre acesso dos visitante.

Pela primeira vez o fisl recebeu a DrupalCamp POA 2012. O evento foi dedicado ao compartilhamento de conhecimentos em torno do CMS Drupal. Programadores, webdesigners e entusiastas de software livre ministraram palestras e atividades com o intuito de atualizar a comunidade e apresentar a plataforma para os interessados em conhecê-la melhor.

A 13ª edição do Fórum Internacional Software Livre também foi palco da redação e divulgação da “Carta do fisl13”, endereçada à presidência da república, No documento, em nome da comunidade software livre brasileira, a Associação Software Livre.Org manifestou-se em relação às políticas públicas na área de T.I. e internet implementadas pelo governo Dilma, no sentido de reestabelecer a interlocução com governo, na expectativa de somar esforços em prol da manutenção da inovação tecnológica, bem como de estratégias de democratização do conhecimento através da Inclusão Digital.

Números do Fisl131

Participantes: 7.709 Estados brasileiros: 25 Países: 23 Grupos de Usuários: 41 Caravanas: 94 Trilhas: 21 Submissões de Propostas: 875 Palestras realizadas: 452 Palestrantes: 584

Total de tráfego: 1,43 Terabytes Wireless trafegou: 130 GB Pico de tráfego: 508 Megabits por segundo Máximo de hosts simultâneos: 740 Visualizações de páginas: 2.064.679 Total de dispositivos conectados à rede: 4220

Patrocinadores: 20 Mostra Projetos Livres: 18 Mostra Inovação: 10 Parceiros Institucionais: 12 Expositores: 98 Equipe da organização: 52

FISL 12[editar | editar código-fonte]

A 12ª edição do Fórum Internacional Software Livre aconteceu de 29 de junho a 2 de julho de 2011 e o tema central foi a Neutralidade na Rede, porque acredita-se que os conteúdos devem estar igualmente acessíveis a qualquer pessoa sem interferências no tráfego online, seguindo o tema deste ano, foi criado um concurso para escolha da logomarca a ser utilizada na programação visual do evento, a arte de Rafael Greque foi escolhida por votação entre os associados da ASL. O tema das liberdades também permeou diversas discussões, sempre com a preocupação em debater e contribuir para evolução sócio-cultural e tecnológica do País, além de oportunizar aos interessados o aprendizado e a atualização em relação ao uso do software de código aberto e livre em diversas áreas. O evento ainda ofereceu aos inscritos a oportunidade de participarem de palestras, oficinas e workshops sobre temas como mobilidade, software livre na educação, robótica, redes livres, cultura livre, inclusão digital e mulheres na TI.

Todos os anos representantes do poder público gaúcho e nacional passam pelo fisl e reforçam o compromisso com o software livre. Foi assim quando o então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva esteve no fisl, em 2009. Nesta edição, o fisl contou com a presença do ministro da Ciência de Tecnologia, Aloizio Mercadante, do Governador do Estado do RS,Tarso Genro, do prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, do presidente do Serviço de Processamento de Dados do Governo Federal (Serpro), Marcos Mazoni, do gerente de inovações tecnológicas do Ministério do Planejamento, Corinto Meffe, do secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Delfino Natal de Souza, do presidente da Companhia de Processamento de Dados do RS (Procergs), Carlson Aquistapasse, do presidente da Companhia de Processamento de Dados de Porto Alegre (Procempa), André Imar Kulczynski, dos deputados federais, Paulo Pimenta e Manuela D'avila, além de várias outras autoridades.

Audiência Pública - o ministro da Ciência de Tecnologia, Aloizio Mercadante, participou de audiência pública com organizadores do fisl, integrantes do movimento Transparência Hacker, desenvolvedores das comunidades Ubuntu, Debian, Slackware, ODF, entre outros grupos, debatendo como os hackers podem aumentar a transparência dos governos e o desenvolvimento tecnológico.

Os números do fisl122 :

Participantes: 6.914 Estados brasileiros: 25 +DF Países: 13 Grupos de Usuários: 40 Caravanas: 58 Trilhas: 21 Submissões de Propostas: 581 Palestras realizadas: 352 Palestrantes: 521 Total de tráfego: 391 GB Wireless trafegou: 104 GB Pico de Tráfego: 151 mega bits por segundo Máximo de hosts simultâneos: 267 Visualizações de páginas: 311.922 Patrocinadores: 28 Mostra de soluções: 21 Apoiadores: 6 Expositores: 26 Equipe da organização: 217

FISL 11[editar | editar código-fonte]

A edição do fórum ocorreu entre os dias 21 a 24 de julho de 2010. Ao todo foram 7.511 participantes 3 que circularam entre a Mostra de Soluções e Negócios Livres e a Feira do fisl, que se dividiram entre palestras, workshops, oficinas, e debates. O fisl11 teve mais de 500 atividades, superando todos as outras edições. A inovação começou com o processo de seleção das palestras, que envolveu a participação do inscritos na construção da programação. Essa foi também a primeira vez que fisl ofereceu tradução em libras, visando ao acesso de toda a sociedade. As atividades do Festival de Cultura Livre ganharam mais espaço, uma iniciativa de ampliar os debates sobre liberdade e compartilhamento em outras áreas do conhecimento. Além do recorde de atividades, o fisl11 também teve recorde de participação de voluntários, foram 84 pessoas que ajudaram a construir o maior evento de software livre da América Latina junto com as equipes da organização. As presenças das já tradicionais Caravanas e Grupos de Usuários de várias partes do Brasil e do exterior confirmam o sucesso do evento repetido ano após ano. Até o último dia do Fórum, o site do fisl11 obteve 2 milhões de pageviews.

Palestraram no evento especialistas em Software Livre como o diretor executivo da Linux Internacional John "Maddog" Hal, o desenvolverdor Jon Philips, o diretor executivo da Fundação Mozilla Mark Surman, e o especialista em GIT Scott Chacon.

FISL 10[editar | editar código-fonte]

Nesta edição do fórum aconteceu de 24 a 27 de junho de 2009, marcada pela presença de nomes como Jon "maddog" Hall, Richard Stallman e Peter Sunde, criador do The Pirate Bay, famoso portal de compartilhamento de arquivos torrent. Com 8232 inscritos, foi o maior FISL de todos os tempos 4 . A foto do Presidente Lula abraçando Peter Sunde feita por Mariel Zasso deu a volta na Blogosfera.5

OBS: Neste ano, o nome do evento em forma de versões foi abandonado, dando lugar a numeração normal.

FISL 9.0[editar | editar código-fonte]

A edição do fórum realizada em 2008 teve mais de 7417 inscritos provenientes de 21 países6 . Foi marcado pela presença de empresas como a Sun Microsystems, Google e Intel e de personalidades como Jon "maddog" Hall da Linux International, e Louis Suarez-Potts da OpenOffice.org. O evento foi realizado no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) .

FISL 8.0[editar | editar código-fonte]

A edição de 2007 foi marcada pela presença de empresas como a Sun Microsystems, IBM e Intel e de personalidades como Jon "maddog" Hall da Linux International, Keith Packard da X.org, Simon Phipps da Sun e Louis Suarez-Potts da OpenOffice.org. Foram 5363 participantes inscritos 7 . O evento foi realizado no Centro de Eventos FIERGS. Foram realizados 19 atividades de mobilização para o fisl8.0, entre eventos de software livre, palestras, promoções, cursos e visitas institucionais, em várias cidades do Brasil.

Entre os destaques, pode-se citar que a coordenadora pedagógica do projeto piloto OLPC (One Laptop Per Child), realizado no Laboratório de Estudos Cognitivos da UFGRS, Léa Fagundes, apresentou o protótipo do laptop desenvolvido para crianças da rede de ensino público. Paul Singer, Secretário Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego e o Edgar Piccino, Assessor do Diretor­ Presidente do ITI­ Casa Civil/Presidência da República fizeram uma reflexão sobre as práticas da Economia Solidária com os princípios do Software Livre No painel “Comunicação Digital e a Construção do Commons: Redes Virais, Espectro Aberto e Novas Formas de Regulamentação", o socioólogo Sérgio Amadeu da Silveira, o jornalista Gustavo Gindre, o membro do Intervozes João Brant o diretor executivo da Linux Internacional, Jon "maddog" Hal, diretor executivo da Linux International debateram as profundas mudanças que as tecnologias digitais colocam no cenário das comunicações e das telecomunicações.

FISL 7.0[editar | editar código-fonte]

A edição de 2006 aconteceu nos dias 19, 20, 21 e 22 de abril e destacou-se pela presença de Richard Stallman e pelas discussões sobre a GPLv3. Como destaques é importante citar as discussões sobre inclusão digital, palestras técnicas sobre uso de softwares e encontros comunitários sobre comunicação e participação popular. É possível encontrar mais informações no site do fisl 7.0.

Ao todo, participaram 3.385 pessoas (83,82% homens e 12,67% mulheres), 445 palestrantes, 119 jornalistas e 550 expositores. Participaram palestrantes de 10 países8 .

FISL 6.0[editar | editar código-fonte]

A edição de 2005 contou com mais de 4.300 inscritos, de acordo com o site oficial. Ocorre a integração de novos módulos ao sistema de gerenciamento de eventos. Chamam-se definitivamente GREVE e PAPERS.

Nesse mesmo ano a coordenação resolve abandonar a numeração romana para o nome do evento e adotar a nomeação de "versões". Neste ano, visando auxiliar comunidades indígenas e remanescentes de quilombos no Rio Grande do Sul, foi cobrado junto à inscrição a quantia de R$ 3,00, que foi revertida na compra de alimentos a doados a essas comunidades.

Na programação foram apresentadas palestras técnicas, painéis e casos nas áreas bancária, de saúde, de educação, de gestão municipal, de hardware, redes e segurança, demonstrando a grande evolução na oferta de aplicativos ocorridas nos últimos anos e análises das tendências projetadas para os próximos anos.

Participaram ao todo 2.715 pessoas (82,96% homens e 13,54% mulheres), 222 palestrantes, 298 acadêmicos, 81 jornalistas, 500 expositores e circularam na feira cerca de 4.400 pessoas. Foram representados 23 países9

V FISL[editar | editar código-fonte]

Palestra Cultura hacker no Fórum de 2004.

O V FISL aconteceu de 02 a 5 de Junho de 2004 na PUCRS. Surge o sistema "Papers" como atualização do antigo sistema de eventos. Na edição de 2004, o Fórum reuniu representantes de mais de 35 países, todos os Estados brasileiros e mais o Distrito Federal. Foram mais de 300 palestrantes, 1.014 empresas e instituições representadas e 4.854 congressistas.

IV FISL[editar | editar código-fonte]

O IV FISL aconteceu no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) nos dias 5, 6, e 7 de Junho de 2003, em Porto Alegre.

Contando com a presença de mais de 4.000 pessoas e de convidados ilustres como Sérgio Amadeu (Presidente do ITI - Presidência da República) e Miguel de Icaza (GNOME Foundation), o evento teve como linha temática principal o uso de Softwares Livres nos meios privado e governamental. Foi a primeira edição que utilizou um sistema exclusivo de gerenciamento de eventos para palestrantes, inscritos e gestão da grade de programação (chamado YES! Eventos).

III FISL[editar | editar código-fonte]

Edição de 2002 aconteceu nos dias 2, 3 e 4 de Maio. Realizada no Centro de Eventos da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Os principais assuntos foram o uso do software livre no setor público, relatos e estudos de caso sobre uso em empresas, tutoriais técnicos e debates sobre a difusão de SL em universidades.

II FISL[editar | editar código-fonte]

A segunda edição do FISL foi realizada nos dias 29, 30 e 31 de 2001 na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A abertura oficial contou com a presença do Governador do Rio Grande do Sul, e Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do RS, Unesco, Prefeitos, Universidades e ONGs. A palestra principal foi sobre Licença de Software e Liberdade, de Timothy Ney, Executivo da Free Software Foundation - EUA. Outras temas abordados foram segurança corporativa e individual, uso de SL nas forças armadas e computadores populares.

I FISL[editar | editar código-fonte]

A Primeira edição do fisl aconteceu nos dias 4 e 5 de maio do ano 2000, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). As principais atividades foram relacionadas a apresentação de estudos de caso de utilização de SL e de conceitos de Software Livre.

Workshop de Software Livre (WSL)[editar | editar código-fonte]

O Workshop de Software Livre (WSL) é um Evento de software livre de caráter acadêmico e científico de periodicidade anual, que integra o Fórum Internacional Software Livre (FISL) e ocorre desde 2000 em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O WSL tem o apoio da Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e mantém-se alinhado com os objetivos do FISL oferecendo oportunidade para que professores, pesquisadores, alunos e demais profissionais apresentem trabalhos de cunho científico, desenvolvidos em seus centros de pesquisa, empresas ou universidades, usando ou produzindo software livre.10

O evento recebe artigos de cunho acadêmico/científico originais, que tratem de trabalhos concluídos ou em andamento, relacionados com pesquisas ou casos de sucesso envolvendo software livre. Os artigos são avaliados por um corpo de revisores atuantes, considerando o mérito técnico e a relevância do trabalho para o evento. Os artigos aceitos são publicados nos anais da conferência.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre software livre é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.