Fa-Tal - Gal a Todo Vapor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Fa-Tal - Gal A Todo Vapor)
Ir para: navegação, pesquisa
Fa-Tal - Gal a Todo Vapor
Álbum ao vivo de Gal Costa
Lançamento 1971
Gravação 1971
Gênero(s) MPB, rock psicodélico, bossa nova
Duração 67:36
Gravadora(s) Philips
Produção Roberto Menescal
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Gal Costa
Último
Último
Legal
(1970)
Índia
(1973)
Próximo
Próximo

Fa-Tal - Gal a Todo Vapor é um álbum ao vivo da cantora brasileira Gal Costa, lançado em 1971.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Sob a direção de Waly Salomão, Gal Costa estrelaria "Fatal", uma série de concertos que realizou no Teatro Tereza Raquel, no Rio de Janeiro. A turnê foi considerada pela crítica como um marco na sua carreira. O resultado destas apresentações foi compilado em um álbum duplo, que traz até ruídos e falhas do improviso. No repertório da cantora, uma miscelânea de canções que passa desde a tradição de Ismael Silva e o folclore baiano a vanguarda de Caetano Veloso e Jorge Ben. Detaques para as interpretações de "Pérola Negra" (do então novato Luiz Melodia), "Vapor Barato" (de Jards Macalé e Waly Salomão), "Como Dois e Dois" (de Caetano) e "Sua Estupidez" (de Roberto e Erasmo Carlos). Com essa série de shows e o disco com repertório gravado ao vivo, Gal recebeu a alcunha na época de musa do desbunde.

O LP, primeiro disco duplo da história da MPB, foi eleito em uma lista da versão brasileira da revista Rolling Stone como o 20º melhor disco brasileiro de todos os tempos.[1]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado um

  1. "Fruta Gogóia" (tradicional do folclore baiano)
  2. "Charles Anjo 45" (Jorge Ben)
  3. "Como 2 e 2" (Caetano Veloso)
  4. "Coração Vagabundo" (Caetano Veloso)
  5. "Falsa Baiana" (Geraldo Pereira)
  6. "Antonico" (Ismael Silva)

Lado dois

  1. "Sua Estupidez" (Erasmo Carlos, Roberto Carlos)
  2. "Fruta Gogóia" (tradicional do folclore baiano)
  3. "Vapor Barato" (Jards Macalé, Waly Salomão)

Lado três

  1. "Dê um Rolê" (Luiz Galvão, Moraes Moreira)
  2. "Pérola Negra" (Luiz Melodia)
  3. "Mal Secreto" (Jards Macalé, Waly Salomão)
  4. "Como 2 e 2" (Caetano Veloso)

Lado quatro

  1. "Hotel das Estrelas" (Duda Machado, Jards Macalé)
  2. "Assum Preto" (Luiz Gonzaga, Humberto Teixeira)
  3. "Bota a Mão nas Cadeiras" (tradicional do folclore baiano)
  4. "Maria Bethânia" (Caetano Veloso)
  5. "Chuva suor e cerveja" (Caetano Veloso)
  6. "Luz do Sol" (Carlos Pinto, Waly Salomão)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Os 100 maiores discos da Música Brasileira - Revista Rolling Stone, Outubro de 2007, edição nº 13, página 115


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Gal Costa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.