Facila

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O programa Facila é uma transferência de conhecimentos no âmbito de metodologia, pedagogia e conteúdos para preparar formandos com baixa escolaridade para futuros estudos e o processo de reconhecimento e validação dos Centros de Novas Oportunidades. A fonte dos conhecimentos é o programa Sueco para formação de adultos chamado "Kunskapslyftet".

O programa Facila surgiu dum protocolo de cooperação entre a Suécia e Portugal na área de formação de adultos, por inciativa do Johan Frisk[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7] [8] , assinado em 2007 pelos Presidentes do Instituto do Emprego e Formação Profissional - IEFP e a Agência Nacional para a Qualificação - ANQ, do lado Português, e pelo Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Sueca - CLS, o Engº Peter Billton, do lado Sueco, na presença dos Ministros de Trabalho e Educação mais o Primeiro Ministro José Sócrates e a Embaixadora da Suécia.

Projectos de melhoria contínua[editar | editar código-fonte]

O ponto fulcral do processo formativo são os projectos de melhoria[9] . Cada formando é convidado a analisar o seu posto de trabalho[10] , aplicar componentes da Matemática para a Vida, procurar padrões e traduzi-los para a linguagem matemática. O procedimento permite aumento de produtividade e assim o aumento da empregabilidade do formando. Se a mesma metodologia é aplicada por donos de pequenas empresas, o resultado do processo leva a aumentos do empreendedorismo[4] .

Método formativo[editar | editar código-fonte]

A metodologia contempla duas vertentes fundamentais, individual e social. O processo de orientar adultos, a andragogia, serve de base para depois construir sobre os conhecimentos existentes de cada participante. O processo social constitui a pedra angular na capacitação de formandos adultos, a convicção de ser capaz, o "locus interno", a inter-ajuda inspirada na pesquisa do Professor Sugata Mitra, são todos componentes do importante "coaching de grupos" que caracteriza o programa Facila[11] .

Financiamento[editar | editar código-fonte]

Este projecto é apoiado pelo Programa Operacional de Potencial Humano (POPH) na medida 2.3, formações modulares certificadas. Como em muitos programas comunitários, o POPH é financiado com verbas oriundas do Fundo Social Europeu (75%) e o Orçamento do Estado Português (25%).

Quadro Nacional de Qualificações[editar | editar código-fonte]

Como consequência da Estratégia de Lisboa há uma nova visão sobre conhecimento, uma visão mais preocupada com as evidências do que propriamente com o percurso da sua obtenção. Em Portugal, o Quadro Nacional de Qualificações pretende regularizar e valorizar os conhecimentos obtidos por vias não formais e informais.

O programa Facila, com a sua função na preparação de formandos para o processo de reconhecimento e validação da iniciativa Novas Oportunidades, pretende contribuir para a qualificação de adultos europeus.

Referências

  1. http://www.evta.net/evta_tube/facila.html Apresentação em Inglês, "European Vocational Training Federation"
  2. http://www.dn.se/nyheter/varlden/utbildning-ska-radda-portugal-1.1221990 Dagens Nyheter - entrevista no jornal Sueco
  3. http://sverigesradio.se/sida/artikel.aspx?programid=3304&artikel=3497424 Swedish Radio Interview
  4. a b http://ww1.rtp.pt/multimedia/progVideo.php?tvprog=24786&idpod=37314 Programa Iniciativa, min 37:30-41:30 (RTP2)
  5. http://www.euractiv.com/en/enterprise-jobs/can-entrepreneurship-be-taught-news-494547 Entrevista revista EuroActiv
  6. Coaching World June 2010 p12
  7. http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1599197 Qualificar a população adulta activa, entrevista rádio (TSF)
  8. http://www.theopenmanager.com Blog "The Open Manager"
  9. http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1603152 programa rádio, "Mãos à Obra" (TSF) entrevista com a coordenadora da formação
  10. http://www.iefp.pt/iefp/publicacoes/Formar/Paginas/Formar2008.aspx Formar-revista para formadores nº65, p11-14 (IEFP)
  11. http://www.iefp.pt/iefp/publicacoes/Formar/Documents/Formar_2011/Formar_75.pdf Entrevista com Dr. Carlos Capela (CTT), Revista Formar pp 22-23

Ligações externas[editar | editar código-fonte]