Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2008)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

A Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp (FOP) é uma instituição de ensino superior brasileira, vinculada à Universidade de Campinas.

Oferece curso de graduação em odontologia, cursos de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado, cursos de extensão em nível de especialização e atualização em todas as áreas clínicas e sociais.

Seus programas de pós-graduação possuem 75% dos cursos de excelência em odontologia do país[carece de fontes?]; a FOP é responsável, juntamente com a prefeitura do município de Piracicaba, pela taxa de incidência de cárie na cidade ser menor que a média nacional[carece de fontes?].

Atendimento à comunidade[editar | editar código-fonte]

É oferecido por diversas áreas, entre elas a Clínica de Graduação e Pós-Graduação, que realiza 200.000 atendimentos por ano; o Centro Cirúrgico e o Serviço de Radiologia Odontológica, que também presta importantes serviços nas suas respectivas áreas; o CEPAE (Centro de Pesquisa e Atendimento para Pacientes Especiais), que atende crianças de 0 a cinco anos de idade, além de oferecer orientação às gestantes; o Orocentro (Centro de Diagnóstico e Tratamento de Lesões Bucais), que, entre as principais atividades, realiza atendimento odontológico a doentes de câncer, portadores de HIV e com manifestações clínicas da aids. A esse grupo é oferecido tratamento convencional como restaurações, cirurgias, canal e tratamento periodontal e protético (próteses).

Projetos de atendimento[editar | editar código-fonte]

Entre os projetos desenvolvidos pela instituição estão o Sempre Sorrindo, que executa atendimento preventivo e curativo às crianças da rede municipal de ensino de Piracicaba, e o programa da Assistência Mariana, que presta atendimento odontológico à população de baixa renda da cidade de Piracicaba.

Números[editar | editar código-fonte]

O corpo docente está formado por 83 professores (100% doutores, dos quais 30% possuem pós-doutorado no exterior); 149 servidores não docentes; 331 alunos nos cursos de graduação; 382 odontólogos, distribuídos nos cursos de pós-graduação entre mestrando e doutorando; 464 discentes nos cursos de especialização e atualização e 60 no curso técnico.

Até o ano de 2004, a FOP formou 2.816 alunos de graduação, foram defendidas 1.440 teses, 2.168 profissionais nos cursos de especialização e extensão foram qualificados, além dos 1.431 alunos que concluíram os cursos técnicos.

Laboratórios[editar | editar código-fonte]

Grande parte de seus laboratórios teve seu espaço físico totalmente reestruturado. Na graduação, o laboratório de pré-clínica foi projetado para o manuseio de produtos tóxicos atendendo as normas de biossegurança, tem capacidade para receber até 90 alunos das áreas de prótese fixa, prótese total, prótese removível, materiais dentários, farmacologia, cirurgia, endodontia e dentística. Nele, o aluno faz o primeiro treinamento antes de iniciar os procedimentos no paciente na clínica odontológica.

O laboratório conta ainda com circuito interno de TV fechado que permite demonstrar procedimentos na cavidade oral dos manequins em tempo real, além da exibição de vídeos. Os manequins são semelhantes à face humana com estruturas anatômicas, língua, bochecha e lábios.

Microscópio eletrônico de varredura[editar | editar código-fonte]

As pesquisas desenvolvidas na FOP contam com o auxílio de um microscópio eletrônico de varredura, que atende a todas as áreas da faculdade e instituições externas. Com capacidade de ampliação de até 300.000 vezes, o equipamento atua na análise de superfície de amostras com extrema facilidade de operação através de um computador pessoal e um mouse. O microscópio, obtido no ano de 2000 e localizado no Departamento de Morfologia, foi adquirido graças a um projeto interdisciplinar desenvolvido em parceria com a FAPESP.

Linhas de pesquisa[editar | editar código-fonte]

  • Biologia bucodental
    • Comportamento cinesiológico e morfofuncional dos sistemas muscular e esquelético, em especial dos músculos da face
    • Expressão da matriz extracelular em tecidos bucais
  • Clínica odontológica
  • Estomatopotogia
    • Patologias das glândulas salivares

Estudos clínicos, epidemiológicos, microscópicos e moleculares dos tumores de glândulas salivares da cavidade bucal e seus fatores prognósticos.

  • Matriz extracelular
    • Avaliação bioquímica e molecular das glicoproteínas da matriz extracelular nos tecidos bucais normais e nos processos patológicos.
  • Carcinoma espinocelular

Ligações externas[editar | editar código-fonte]