Unidade de Campanha da Universidade do Estado de Minas Gerais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
UEMG Campanha
Unidade de Campanha da Universidade do Estado de Minas Gerais
Fundação 30 de novembro de 2013
Tipo de instituição unidade de universidade pública estadual
Página oficial Sítio eletrônico oficial
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Unidade de Campanha da Universidade do Estado de Minas Gerais foi criada a partir da incorporação dos cursos mantidos pela Fundação Cultural Campanha da Princesa, ocorrida em 30 de novembro de 2013[1] .

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Fundação Cultural Campanha da Princesa foi criada em 11 de março de 1966, por meio de Lei estadual de Minas Gerais.Em 1989, passou a ser uma instituição privada associada à UEMG, criada naquele ano.

Sua primeira denominação foi Fundação Universidade da Campanha, nome alterado posteriormente para Fundação Cultural Campanha da Princesa. Foi considerada entidade de utilidade pública estadual e municipal. Já com o nome de Faculdades Integradas Paiva de Vilhena, ofereceu cursos de Letras, Normal Superior e Pedagogia em 8 cidades do Sul de Minas: Alterosa, Bueno Brandão, Conceição do Rio Verde, Itamonte, Monte Sião, Paraguaçu, São Sebastião do Rio Verde e Santo Antônio do Amparo.

Faculdades integradas[editar | editar código-fonte]

  • FAFI SION (Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Nossa Senhora de Sion)
  • FACEHUC (Faculdade de Ciências Exatas e Humanas da Campanha)
  • ISE (Instituto Superior de Educação)
  • Instituto Politécnico

As faculdades integradas mantinham cursos de graduação em Pedagogia, Letras, Geografia, História, Turismo, Processos gerenciais e Filosofia, através da FAFI/SION, e os cursos de Sistemas de Informação e Normal Superior, através da FACEHUC e ISE, respectivamente. O Instituto Politécnico oferecia cursos técnicos em informática nas áreas de Desenvolvimento de Sistemas e Redes de Computadores.

Incorporação à UEMG[editar | editar código-fonte]

A Lei Estadual nº 20.807, de 26 de julho de 2013, que dispõe sobre a absorção das fundações educacionais de ensino superior associadas à Universidade do Estado de Minas Gerais, autorizou ao Governador do Estado de Minas Gerais a decretar a incorporação dos cursos oferecidos pelas fundações associadas à UEMG.

Através do Decreto Estadual nº 46.358, de 30 de novembro de 2013, os cursos mantidos pela Fundação Cultural Campanha da Princesa são incorporados à UEMG, devendo ser tomadas as providências relativas à extinção da Fundação. Os cursos incorporados foram os de graduação em Pedagogia, História, e Processos gerenciais.

Cursos oferecidos[editar | editar código-fonte]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A UEMG-Campanha possui riquíssimo acervo documental sob sua guarda, através do Centro de Memória Cultural do Sul de Minas. As atividades iniciaram-se em 1996 com a chegada da primeira doação documental cedida pelo Fórum da Campanha.

Referências

  1. UEMG. UEMG Campanha. Visitado em 14 de janeiro de 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]