Famílias arco-íris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde outubro de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Por famílias arco-íris ou famílias LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais ou Transgéneros) designam-se as famílias constituídas por pessoas LGBT sozinhas ou casais de pessoas do mesmo sexo, com crianças a cargo.

Não se sabe ao certo quantas famílias arco-íris existem em Portugal. Sabe-se, no entanto, que são muitas e que a sua visibilidade é crescente. A investigação nesta área diz ainda que a chamada “família tradicional”, – constituída por um casal de pessoas de sexo diferente com crianças a cargo – é cada vez menos o modelo dominante.[1] Dados estatísticos (Eurostat[2] , INE[3] ) comprovam a diversidade das estruturas familiares atuais.

Hoje, uma família é sobretudo uma rede afectiva, consistente e estável, de partilha saudável e de amor incondicional, sediada num espaço seguro, denominado “casa”.[4] Dois homens ou duas mulheres ou uma pessoa LGBT com filhas/os podem construir, têm construído e continuarão a construir esta “casa”. Famílias constituídas por casais de pessoas do mesmo sexo, mães lésbicas, pais gays, e pais e mães bissexuais e/ou transgénero são também os rostos e as vozes da diversidade familiar.

Referências

  1. Aboim, Sofia (2005b), "Dinâmicas de interacção e tipos de conjugalidade", em Karin Wall (org.), Famílias em Portugal, Lisboa, ICS.
  2. Eurostat - ver por exemplo dados sobre casamentos em http://epp.eurostat.ec.europa.eu/tgm/table.do?tab=table&init=1&language=en&pcode=tps00012&plugin=1
  3. INE - Famílias clássicas (Série 1998 - N.º) na população residente por Tipo de família clássica em Portugal, em http://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_indicadores&indOcorrCod=0001351&contexto=bd&selTab=tab2
  4. in As famílias que somos, ler pdf em http://familias.ilga-portugal.pt/wp-content/uploads/2010/12/familiasquesomos.pdf

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Associação ILGA Portugal - As Famílias Que Somos, Lisboa, 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]