Fantástico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fantástico
Fantástico - O Show da Vida
Informação geral
Formato Programa jornalístico
Gênero Revista eletrônica
Duração em média 120 minutos
Criador(es) José Bonifácio de Oliveira Sobrinho
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Luiz Nascimento (programa)
Silvia Faria e Ali Kamel (DGJE)
Apresentador(es) Oficiais:
Renata Vasconcellos (desde 2013)
Tadeu Schmidt (desde 2008)
Eventuais:
Tiago Leifert
Alex Escobar
Ana Paula Araújo
Narrador(es) Cid Moreira
Berto Filho
Fábio Katscui
Elenco Renata Ceribelli
Fábio Katscui
Márcio Gomes
Drauzio Varella
Ilze Scamparini
Tema de abertura "Fantástico", Guto Graça Melo
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 5 de agosto de 1973 - presente
Nº de episódios 2120 (até o dia 13 de abril de 2014)

Fantástico[1] (inicialmente como Fantástico, O Show da Vida) é um programa de televisão brasileiro exibido aos domingos pela Rede Globo. Estreou no dia 5 de Agosto de 1973. Criado por José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, com a participação do Armando Nogueira, Borjalo, Augusto Cesar Vanucci, Manoel Carlos e Ronaldo Boscoli, tendo formato de revista eletrônica. A música de abertura é de autoria de Guto Graça Mello com letra de Boni.

No início, o programa não tinha apresentadores fixos. A locução das matérias era feita por Cid Moreira, Fábio Katscui e Berto Filho. Nos primeiros anos, Cid Moreira e Sérgio Chapelin apresentavam o Fantástico, O Show da Vida, juntamente com artistas do elenco da Globo que se revezavam a cada domingo. Um dos principais diretores do programa foi José Itamar de Freitas, e Léo Batista apresentava noticias sobre esportes.

Chico Anysio, com textos de Marcos César respondia pelo humor. Marcelo Adnet tinha também seu quadro de humor desde o período da Copa das Confederações em Junho de 2013, em Agosto quando completou 40 anos do programa, Adnet satirizava videoclipes para o quadro comemorativo até 22 de setembro de 2013. Entre os principais apresentadores que já passaram pela história do programa estão Cid Moreira, Sérgio Chapelin, Valéria Monteiro, Willian Bonner, Celso Freitas, Fátima Bernardes, Sandra Annemberg, Pedro Bial, Glória Maria, Patrícia Poeta, Zeca Camargo e Renata Ceribelli, que deixou o posto de âncora do programa e passa a ser correspondente exclusiva nos EUA e também na Europa desde 12 de janeiro de 2014.

Atualmente, Tadeu Schmidt e Renata Vasconcellos apresentam o Show da Vida, ainda em abril de 2014 (provavelmente no dia 27), o lançamento do novo cenário.

O programa é reprisado pelo canal Globo News, e o site do programa disponibiliza grande parte do conteúdo do programa.

Abertura[editar | editar código-fonte]

Uma das tradicionais partes do programa é a vinheta de abertura que exibia após a escalada do programa e durante o encerramento. Hoje é exibida após o primeira reportagem e/ou depois da escalada. As vinhetas eram um capítulo à parte na história da Tv brasileira. A música-tema é composto por José Bonifácio Sobrinho (Boni) e Guto Graça Mello.

Aberturas longas de dança (1973-1995)[editar | editar código-fonte]

A música, as coreografias e os elementos gráficos (desde o palco até os grafismos em 3D) pontuavam a evolução do show da vida, muitas vezes com ousadia. Em todas as aberturas, já passaram Fabiano Vanucci (filho do diretor Augusto César Vannucci), Heloísa Millet, Jorge Laffond, Isadora Ribeiro e Carolina Ferraz.

Aberturas curtas (1995-2010)[editar | editar código-fonte]

Desde 23 de Abril de 1995, as tradicionais aberturas foram substituídas por vinhetas simples de cinco a dez segundos, deixando o Fantástico mais simples.

Aberturas de meio segundo (2010-)[editar | editar código-fonte]

Mas desde 4 de Abril de 2010, ela passou a ter 30 segundos, a primeira abertura deste tempo de duração, traz imagens de DNA, estrelas, cachoeiras, cardumes, planta, entre outras. Com a mudança de formato, a segunda abertura de 30 segundos, viria ser lançada no dia 27 de abril de 2014.

Evolução dos Cenários[editar | editar código-fonte]

Década de 1970[editar | editar código-fonte]

Na época da estreia (1973), grande parte do Fantástico era gravada em ambientes externos. Com a introdução da cor, a partir de 1974, houve a necessidade de se dar mais atenção a detalhes do cenário, que ficou mais amplo e com menos desenhos, além de receber uma iluminação mais sofisticada. A escolha dos figurinos também passou a ser mais estudada, com um cuidado especial para as combinações de cores e o uso de tecidos mais leves e sem excesso de brilho.

O primeiro cenário em chroma-key foi desde 1976, mostra o fundo dourado com feto gigante dentro do fundo azul. Também em chroma-key, enquanto é mostrado as cenas de cada bailarina da abertura em 1979.

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Já em Agosto de 1983, ano em que completa 10 anos, mostrava as cenas com a pirâmide cortada pelo arco-íris e em seguida, o chapéu geométrico da bailarina da abertura daquele ano. Na estreia da nova abertura em agosto de 1987, que era o último cenário em cromagem e também com apresentador individual mostrava o logotipo do programa rodeando de uma bola com as cores do planeta terra (que na abertura, eram azuis esfumaçadas de branca e preto no fim após a chegada do logo), além das cenas que mostram as paisagens em que os bailarinos tiveram.

Em seu aniversário de 15 anos em Agosto de 1988, o "Fantástico" ganhou cenário fixo em tons pastéis, com desenhos de Sylvia Trenker na qual criava os figurinos estilizados para as bailarinas da abertura, a bancada tinha o nome do programa.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Iniciando essa década, o "Fantástico" permaneceu com o cenário de 1988. Não houve alterações até o fim de março de 1994. Na despedida, anunciava grandes novidades para o domingo seguinte. A nova programação que iniciou em Abril de 1994, finalmente teve grandes mudanças de abertura e cenário. O fundo ficou mais neutro e a iluminação foi valorizada, determinando uma cor para cada assunto as cores variavam do âmbar ao azul (ou seja, um céu mostrando um pôr do sol). A nova bancada que era similar ao do Jornal Nacional naquele ano.

Em 23 de Abril de 1995, a bancada foi abolida e os apresentadores passaram a caminhar entre placas e módulos formando o logotipo do programa. Foi o último cenário a ser comandado por trio. Em Abril de 1996, a bancada mostra o logotipo da mesma vinheta e ganharam movimento das iluminações de fundo, foi o primeiro cenário a ser comandado por dupla. O cenário de 1997, era em forma de uma nave, mostrando o logo do programa em fundo azul, nos cenários de 1996 e 97, tinham algumas cenas em chroma-key.

Década dos 2000[editar | editar código-fonte]

Na passagem da década de 1990 para 2000, um novo cenário foi criado virtualmente desde 24 de outubro de 1999 (que inicialmente seria em 11 de abril daquele ano), foi criado uma nave com os prédios de fundo. A mudança começou no dia 6 de janeiro de 2002 com novo pacote gráfico, o fundo principal era um espaço sideral, havia uma tela e poltrona.

Outra mudança nos cenários do "Fantástico" aconteceu no dia 2 de janeiro de 2005. A Divisão de Arte da equipe de jornalismo deu destaque especial à iluminação, explorando, principalmente, as cores âmbar, azul, prata, vermelho e magenta. O cenário foi construído com material plástico reflexivo para reagir à nova iluminação. Para integrar a apresentação ao conteúdo das reportagens, as imagens dos assuntos explorados pelo programa passaram também a fazer parte do cenário, o que possibilitou uma forma diferente de apresentar as informações ao telespectador. Além de permitir múltiplas formas de enquadramento, o cenário inaugurado em 2005 era também uma galeria de arte. A proposta era exibir obras de artistas famosos, chamando a atenção do público para as exposições mais relevantes do calendário cultural das grandes cidades brasileiras.

No dia 9 de Setembro de 2007, o "Fantástico" estreou seu novo cenário, estruturado a partir de uma montagem de texturas e transparência de acrílico, com elementos que remetiam ao dadaísmo, concretismo e cultura pop. Em seu aniversário de 35 anos em Agosto de 2008, passava por algumas reformulações, foi utilizado os recursos tecnológicos de interação, com painel multtouch. Os nomes de vários assuntos deram lugar ao nome do programa. Em 2009, o painel multtouch foi alternada em alta qualidade na visão da tela.

Década dos 2010[editar | editar código-fonte]

Em 4 de abril de 2010, apesar de ter ganho a nova vinheta, o cenário permaneceu o mesmo de 2009. Em 26 de Fevereiro de 2012 na edição de nº 2000, o cenário é repleto de iluminação de cores e telas de vários tamanhos, um deles no piso. Ela exibe, às vezes, durante o programa, as vinhetas de intervalo exibidas na mesma edição especial.

Desde 6 de outubro de 2013, o programa exibe na maioria em HD na vinheta, apresentação e algumas reportagens.

À Partir de 27/04/2014[editar | editar código-fonte]

Ainda aproveitando o aniversário da emissora, estreia um formato diferenciado de casa nova a partir de 27 de abril de 2014[2] . Integrado à redação onde os jornalistas trabalham no dia a dia. Salas de reunião, de estar e um café irão receber convidados para participar da construção do programa. A tecnologia vai ser peça fundamental no novo cenário, com direito à gruas e telões de nova geração. O público participará efetivamente do processo de realização do programa que provavelmente terá a estreia da nova abertura, logotipo e pacote gráfico.

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]