Fator de empacotamento atômico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde julho de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Em cristalografia, o fator de empacotamento atômico (ou FEA) é um índice que varia de 0 a 1 e representa a fração do volume de uma célula unitária que corresponde a esferas sólidas, assumindo o modelo da esfera atômica rígida. Tem como objetivo informar quantos átomos podem ser organizados numa estrutura cristalina e determinar a qualidade no empilhamento. Não existem estruturas cristalinas cujo FEA é igual a 1, pois se isso ocorre não existem espaços entre os átomos nos interstícios. Se o FEA é igual a zero, então trata-se de uma estrutura amorfa. Sabe-se que os tipos de estrutura cristalina com maior eficiência de empacotamento são as do tipo CFC (cúbica de face centrada) e HC (hexagonal compacta).

Calcula-se o FEA através da fórmula:

FEA = Número de átomos x Volume (átomo)/Volume (célula unitária)

Principais fatores:

  • CCC = 0,68
  • HC = 0,74
  • CFC = 0,74

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Schaffer, Saxena, Antolovich, Sanders, e Warner. The Science and Design of Engineering Materials (em inglês). 2ª. ed. Nova Iorque: WCB/McGraw-Hill, 1999. p. 81–88.
  • Callister, W.. Materials Science and Engineering (em inglês). 6ª. ed. São Francisco, CA: John Wiley and Sons, 2002. p. 105–114.
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.