Federação Internacional de Esqui

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Federação Internacional de Esqui
Alpine skiing pictogram.svg
Federação Esportiva Internacional
Fundação 1924
Sede Oberhofen am Thunersee, Suíça
Filiados 101
Site link

A Federação Internacional de Esqui é uma organização fundada em 1924 para promover a prática de várias especialidades de esqui e coordenar as actividades internacionais relacionadas. É denotada como FIS (acrónimo da denominação em francês: Fédération Internationale de Ski).

A FIS é uma associação de federações nacionais, com 101 membros em 2005. Tem sede em Oberhofen am Thunersee na Suíça. É a organizadora oficial dos campeonatos mundiais e das copas do Mundo de todas as especialidades do esqui.

Actualmente a FIS ocupa-se de várias modalidades desportivas relacionadas com esquis:

No biatlo, disciplina afim ao esqui nórdico combina-se o esqui de fundo com o tiro. Esta modalidade não é da competência regulatória da FIS. A actividade internacional do biatlo é regulada pela International Biathlon Union.

Normas da FIS[editar | editar código-fonte]

A FIS publicou as 10 normas de conduta e segurança para utilizadores de pistas de esqui:

1. Respeito pelos outros: Todos os utilizadores das pistas deverão comportar-se de modo a não colocar em risco todos os outros esquiadores.

2. Controlo: Todos os utilizadores das pistas deverão adaptar a velocidade ao seu nível técnico e capacidade física, bem como, às condições atmosféricas, de terreno e de tráfego.

3. Escolha da trajectória: o esquiador em posição superior deverá escolher a trajectória de forma a garantir a segurança de quem está em baixo. O esquiador em zona inferior (vale) tem sempre prioridade.

4. Ultrapassagens: poderão ser feitas por cima (montanha), por baixo (vale), pela direita ou esquerda, sempre de forma folgada, garantindo a possível evolução daquele que se ultrapassa.

5. Entrada nas pistas e num cruzamento: ao entrar numa descida (pista) ou ao passar um cruzamento todo o utilizador deverá olhar para cima (montanha) e para os lados, por forma a verificar se poderá entrar nas pistas com a maior segurança.

6. Paragem: todos os utilizadores deverão evitar parar em zonas estreitas, lombas e zonas sem visibilidade. Em caso de queda deverão retirar-se da pista o mais rápido possível.

7. Subidas e descidas a pé: deverão ser feitas pelos laterais das pistas, tendo atenção para não colocar em perigo todos os outros utilizadores.

8. Respeito pela marcação, sinalização e informação nas pistas: todos os utilizadores das pistas deverão estar informados sobre as condições reais de cada zona de pistas, bem como respeitar todas as indicações e marcações de segurança existentes nas mesmas.

9. Assistência: qualquer pessoa envolvida ou testemunha de um acidente deverá prestar assistência e dar o alerta para o mesmo. Em caso de necessidade e a pedido dos socorristas deverá colocar-se ao serviço dos mesmos.

10. Identificação: Qualquer pessoa, testemunha ou envolvida num acidente, deverá se identificar perante a equipa de socorro.

Federações membros de países lusófonos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]