Felisa Wolfe-Simon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Felisa Wolfe-Simon
Conhecido(a) por GFAJ-1
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Ocupação Microbiologista e geoquímica
Empregador NASA

Felisa Wolfe-Simon é uma microbiologista e geoquímica da NASA, bolseira da United States Geological Survey e bolseira pós-doutorada do NASA Astrobiology Institute juntamente com a Arizona State University. Suas pesquisas concentram-se na microbiologia evolutiva e vias metabólicas exóticas. Ela ficou conhecida por ter liderado a equipa de cientistas que estudou uma bactéria extremófila, a GFAJ-1, sugerindo que esta fosse capaz de utilizar arsénio em substituição do fósforo e de incorporar arsénio no seu ADN.

Apesar do alarde que caracterizou o anúncio deste trabalho pela NASA, a possibilidade de incorporação do arsénio em substituição ao fósforo, foi amplamente refutada em 2012 por pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica e da Universidade de Princeton que não encontraram qualquer evidência de utilização do arsénio em biomoléculas nas cepas de GFAJ-1[1]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.