Felix Steiner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Felix Steiner
Bundesarchiv Bild 146-1973-138-14A, Felix Steiner.jpg
Nascimento 23 de maio de 1896
Nesterow, Prússia Oriental
Morte 12 de maio de 1966 (69 anos)
Munique, Alemanha
País Flag of the German Empire.svg Império Alemão (até 1918)
Alemanha República de Weimar (até 1933)
Alemanha Nazi Alemanha Nazista
Força Flag Schutzstaffel.svg Waffen SS
Anos em serviço 1914 - 1945
Hierarquia Obergruppenführer (General)
Comandos SS-Standarte Deutschland, SS-Division (mot.) Germania, 5ª Divisão Panzer Wiking e III.(germanische) SS-Panzerkorps.
Batalhas/Guerras Primeira Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Condecorações Ritterkreuz des Eisernen Kreuzes mit Eichenlaub und Schwertern

Felix Martin Julius Steiner (23 de maio de 1896 – 12 de maio de 1966) foi um oficial alemão do Reichswehr e da Waffen-SS que serviu tanto na Primeira quanto na Segunda Guerra Mundial.

Steiner se tornou um dos líderes mais proeminentes da Waffen-SS Nazista. Ele comandou o Regimento SS-Deutschland durante a invasão da Polônia, França e dos Países Baixos. Ele foi escolhido por Heinrich Himmler para supervisionar a criação e comandar a divisão de voluntários da SS, a Divisão Wiking. Em 1943, ele foi promovido a comandante do 3º Exército Panzer da SS.

Em 28 de janeiro de 1945, Steiner foi posto no comando do 11º Exército Panzer da SS.

Em 21 de abril, durante a batalha por Berlim, Steiner foi posto no comando do chamado "Exército Steiner". Em 22 de abril, os russos superavam seus homens em 10 para 1. Hitler deu ordens para que Steiner movesse suas forças e atacasse os soviéticos pelos flancos numa tentativa desesperada de salvar Berlim.[1] Mais tarde, Steiner mandou uma mensagem ao Führer dizendo que ele e suas tropas não tinham condições de atacar devido a precariedade da situação.[1] Em 22 de abril, ao tomar conhecimento da mensagem, Hitler teve um ataque de raiva ao descobrir que suas ordens não foram cumpridas e que Steiner não viria em sua ajuda.[2]

Preso em 1945, ele só foi solto pelos soviéticos em 1948. Steiner acabou sendo inocentado das acusações de crimes de guerra e durante o restante de sua vida escreveu vários livros. Ele faleceu em 12 de maio de 1966.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Beevor, Antony (2002). Berlin: The Downfall 1945. Penguin Books. ISBN 0-670-88695-5.
  • Krätschmer, Ernst-Günther (1999). Die Ritterkreuzträger der Waffen-SS (in German). Coburg, Germany: Nation Europa Verlag GmbH. ISBN 3-920677-43-9.
  • Schaulen, Fritjof (2005). Eichenlaubträger 1940 - 1945 Zeitgeschichte in Farbe III Radusch - Zwernemann (in German). Selent, Germany: Pour le Mérite. ISBN 3-932381-22-X.
  • Scherzer, Veit (2007). Die Ritterkreuzträger 1939–1945 Die Inhaber des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939 von Heer, Luftwaffe, Kriegsmarine, Waffen-SS, Volkssturm sowie mit Deutschland verbündeter Streitkräfte nach den Unterlagen des Bundesarchives (in German). Jena, Germany: Scherzers Miltaer-Verlag. ISBN 978-3-938845-17-2.
  • Williamson, Gordon (March 1994). The SS: Hitler's Instrument of Terror: The Full Story From Street Fighters to the Waffen-SS - Motorbooks International. ISBN 0879389052, ISBN 978-0879389055.
  • Ziemke, Earl F (1969). Battle For Berlin: End Of The Third Reich, NY: Ballantine Books, London: Macdomald & Co.

Referências

  1. a b Beevor 2002, pp. 310–312.
  2. Ziemke p. 89