Ferdinand Karsch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ferdinand Karsch ou Karsch-Haack (Münster, 2 de setembro de 1853Berlim, 20 de dezembro de 1936) foi um aracnólogo, entomologista e antropologista alemão.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de doutor, Karsch foi educado na Universidade Friedrich-Wilhelm em Berlim, publicando uma tese sobre a Cynipidae em 1877. De 1878 a 1921, ele manteve o cargo de curador no Museu de História Natural de Berlim. Entre 1873 e 1893, ele publicou um catálogo das aranhas de Vestfália; ele publicou também numerosos artigos sobre os espécimes que o museu recebeu dos vários exploradores e naturalistas que trabalhavam na África, China, Japão, Austrália, etc.. A publicação do trabalho dos outros ocasionalmente resultava em disputas sobre a prioridade e nomenclatura, como no exemplo de Pickard-Cambridge.

Além de suas atividades zoológicas, ele publicou vários trabalhos sobre sexualidade e, em particular, homossexualidade dentro do reino animal e no dos tão falados povos "primitivos", como Das Leben Der Gleichgeschlechtliche Kulturvölker – Ostasiaten: Chinesen, Japanese, Korea em 1906, que se tratava da homossexualidade nas sociedades Orientais, e Das Leben Der Gleichgeslechtliche Naturvölker. A ascensão de Hitler ao poder e a repressão nazista sobre o homossexualismo resultaram no eclipse de sua reputação.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Literatura de e sobre Ferdinand Karsch no catálogo da Biblioteca Nacional da Alemanha

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.