Fernando Alves Pinto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando Alves Pinto
Fernando e Natália Lage na TV Brasil, 2014
Nascimento 6 de maio de 1969 (45 anos)
São Paulo, SP
Cônjuge Letícia Sabatella (2013-presente)
IMDb: (inglês)

Fernando Alves Pinto (São Paulo, 6 de maio de 1969) é um ator brasileiro.

É filho do cartunista Zélio Alves Pinto, sobrinho de Ziraldo e primo de Daniela Thomas e do compositor Antonio Pinto.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu e cresceu no bairro de Higienópolis. Estudou no colégio São Luís, onde começou a fazer teatro. Fernando e um grupo de amigos montaram, em 1985, a peça "Pluft, o Fantasminha". Ele dirigia e fazia o pirata da perna-de-pau. No ano seguinte, o mesmo grupo montou a peça "Merlin e a Demanda do Santo Graal".

Em 1987, o ator foi morar em Nova York com os pais. Lá fez ioga, interpretação, malabarismo. Ficou com os pais por quatro meses. Depois, com mais sete primos, alugou um apartamento que era do Gerald Thomas, então marido da Daniela Thomas. Começou a trabalhar com marcenaria e carpintaria. Em 1988, voltou para o Brasil. Um ano depois voltou para Nova York. Lá, fez algumas peças no LaMama, incluindo um pequeno papel em em uma peça de Moliére. Entrou em uma companhia de teatro físico, em que a base é mímica. Quando estava nessa companhia, foi chamado para fazer o filme "Terra Estrangeira" (1994), de Walter Salles e Daniela Thomas.

Logo depois, foi chamado para fazer o programa "Você Decide", da Rede Globo, dirigido por Fábio Barreto, contracenando com Vera Fischer.

Em 1996, com apenas duas semanas de filmagens de "Tônica Dominante", o ator sofreu um acidente, ficou em coma durante alguns dias e perdeu a memória. Durante seu período de recuperação seu maior estímulo foram justamente as aulas de clarinete dadas pela própria diretora Lina Chamie. Em 1999, com Fernando já recuperado, as filmagens foram retomadas e o filme foi enfim concluído.

Em 1997, fez a novela "Direito de Nascer".

Participou, também, dos filmes "Menino Maluquinho II - A aventura" (1998), "Eu Não Conhecia Tururu" (2000), de Florinda Bolkan, "Anahy de las Missiones" (1997), de Sergio Silva, e "Mater Dei" (2001), de Vinicius Mainardi.

Atuou também em curtas-metragens, entre eles "Quatro Minutos" (1997), de Sergio Volpi (prêmio de ator nos festivais de Brasília e Gramado) e "Negócio Fechado" (2001), de Rodrigo Costa. Em 2004, atuou em "Araguaya – A Conspiração do Silêncio", de Ronaldo Duque, e em "Quase Dois Irmãos", de Lúcia Murat.

Em 2007, fez o filme "A Via Láctea", ao lado de Marco Ricca e Alice Braga.

Fernando Alves Pinto, em 2008, esteve no teatro com a peça "A Mulher Que Ri". E em 2012 com o musical Cartas de Amor que ficou em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil.

Em 2009, o ator filma “Dois Coelhos”, novo filme de Afonso Poyart, com lançamento em janeiro de 2012. Também em 2010, está no longa metragem "Nosso Lar".

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Casou-se com a atriz Letícia Sabatella no dia 16 de dezembro de 2013 em São Paulo, após dois anos de namoro, numa cerimônia intimista apenas para 350 convidados. [1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o
  • 2006 - Araguaya - A Conspiração do Silêncio
  • 2006 - Vitória de Darley (curta-metragem)
  • 2006 - Santa de Casa (curta-metragem)
  • 2005 - Quase Dois Irmãos
  • 2005 - Alice (curta-metragem)
  • 2005 - Red (curta-metragem)
  • 2005 - Intimidade (curta-metragem)
  • 2004 - Morango (curta-metragem)
  • 2004 - Gasolina Comum (curta-metragem)
  • 2004 - Dança (curta-metragem)
  • 2003 - Jonas (curta-metragem)
  • 2003 - Julio e Antônia (curta-metragem)
  • 2003 - O Filme dos Porquês (curta-metragem)
  • 2002 - OFusca (curta-metragem)
  • 2002 - O Sumiço do Amigo Invisível (curta-metragem)
  • 2001 - Mater Dei
  • 2001 - Mais um Eterno Amor (curta-metragem)
  • 2001 - Negócio Fechado (curta-metragem)
  • 2001 - Rita (curta-metragem)
  • 2001 - Onde Andará Petúcio Felker? (curta-metragem)
  • 2000 - Tônica Dominante
  • 2000 - Eu Não Conhecia Tururu
  • 2000 - Para Ser Feliz Para Sempre (curta-metragem)
  • 1998 - Menino Maluquinho 2 - A Aventura
  • 1997 - Jugular (curta-metragem)
  • 1997 - Quatro Minutos (curta-metragem)
  • 1996 - Anahy de las Misiones
  • 1996 - Eu Sei que Você Sabe (curta-metragem)
  • 1995 - La Lona (curta-metragem)
  • 1994 - Terra Estrangeira
  • 1993 - Seams (curta-metragem)

Na televisão[editar | editar código-fonte]

No teatro[editar | editar código-fonte]

  • 2012 - Cartas de Amor
  • 2008 - A Mulher Que Ri, de Paulo Santoro e direção de Yara de Novaes.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]