Fernando IV da Toscana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando IV de Toscana
Grão-duque da Toscana
Arquiduque da Áustria
FerdinandVierteToskana.jpg
Governo
Consorte Ana Maria da Saxônia (1856-1859)
Alice de Bourbon-Parma (1868-1908)
Casa Real Grão-ducado da Toscana
Dinastia Habsburgo-Lorena
Vida
Nascimento 10 de Junho de 1835
Florença, Flag of the Grand Duchy of Tuscany (1840).svgToscana
Morte 17 de janeiro de 1908 (72 anos)
Salzburgo, Flag of Austria-Hungary (1869-1918).svgÁustria-Hungria
Filhos Leopoldo Fernando
Luísa
José Fernando
Pedro Fernando
Henrique Fernando
Ana Maria
Margarida Maria
Germana Maria
Roberto Fernando
Agnes Maria
Pai Leopoldo II, Grão-duque da Toscana
Mãe Maria Antónia das Duas Sicílias

Fernando Salvador Maria José João Batista Francisco Luís Gonzaga Rafael Rainiero Januário de Habsburgo-Lorena (em italiano Ferdinando Salvatore Maria Giuseppe Giovanni Battista Francesco Luiggi Gonzaga Rainiero Gennaro d'Asburgo-Lorena; em alemão Ferdinand Salvator Maria Joseph Johann Baptist Franz Ludwig Gonzaga Raphael Rainer Januarius von Habsburg-Lothringen) (Florença, 10 de junho de 1835 - Salzburgo, 17 de janeiro de 1908), foi Arquiduque da Áustria e o último Grão-duque da Toscana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Leopoldo II e de Maria Antonia de Bourbon-Duas Sicílias, Fernando foi proclamado Grão-duque em 1859, após a abdicação de seu pai. Nunca foi coroado nem voltou a viver em Florença pois, em 1860, a Toscana foi anexada ao novo Reino de Itália. Apesar da extinção do grão-ducado, Fernando IV manteve o "fons honorum" e todas as ordens dinásticas da antiga nação, concedendo títulos e condecorações após 1860.

Após o referendo que sancionou a anexação da Toscana, Fernando foi apelidado de "Rei de Castiglion Fibocchi" porque, neste pequeno povoado da província de Arezzo foi registrada a maior porcentagem de rejeição à união com o "reino dos Saboya".

Entre 1859 e 1866 personalidades toscanas como Eugenio Alberi, organizaram um partido de cunho legitimista-autonomista com o objetivo de defender os direitos dinásticos de Fernando IV e de promover uma reforma federalista no Estado italiano recém formado. Chegaram, inclusive, a criar um jornal (o "Firenze") para propagar as idéias do partido.

Casamento e filhos[editar | editar código-fonte]

Fernando casou-se em 1856 com a princesa Ana Maria da Saxônia, filha do rei João I e da princesa Amélia Augusta da Baviera, com quem teve uma filha:

  • Maria Antonia (1858-1883), de saúde delicada, renunciou aos seus bens e títulos para ingressar na vida religiosa na cidade de Praga, onde chegou a ser abadessa. Morreu de tuberculose aos vinte e cinco anos de idade.

A princesa Ana Maria morreu em 1859, vitimada pela febre tifóide, meses antes de seu marido ser proclamado Grão-duque. Em 1868 Fernando IV casou-se em segundas núpcias com a princesa Alice de Bourbon-Parma, filha de Carlos III de Parma e de Luísa Maria de França. O casal teve dez filhos:

  • Leopoldo Fernando (1868-1953); excluído da linha de sucessão devido aos seus problemas com o alcoolismo e à sua conturbada vida amorosa;
  • José Fernando (1872-1942), tornou-se chefe da Casa da Toscana com a exclusão de seu irmão Leopoldo da linha sucessória. Renunciou aos seus títulos para casar-se morganaticamente;
  • Pedro Fernando (1874-1848), casou-se com Maria Cristina de Bourbon-Duas Sicílias. Tornou-se chefe da Casa da Toscana após a renúncia de seu irmão José;
  • Margarida Maria (1881);

Morte[editar | editar código-fonte]

Fernando IV morreu no exílio, em Salzburgo, em 1908. Foi sepultado na Cripta Imperial de Viena.

Precedido por
Leopoldo III
Grão-Duque da Toscana
1859 - 1860
Armoiries Léopold II Habsbourg Lorraine.svg
Sucedido por
integração no Reino de Itália
Precedido por
-
Grão-Duque TITULAR da Toscana
1860 - 1908
Sucedido por
Arquiduque José Fernando de Habsburgo

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.