Fernando de Portugal, Duque de Viseu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fernando de Portugal, Duque de Viseu
Infante D. Fernando, Duque de Beja e Viseu, Condestável do Reino
Governo
Consorte Beatriz de Portugal
Vida
Nascimento 17 de Novembro de 1433
Almeirim
Morte 18 de Setembro de 1470 (36 anos)
Setúbal
Filhos João, Duque de Viseu, Diogo, Duque de Viseu, Leonor de Avis, Isabel de Viseu, Manuel I de Portugal
Pai Duarte I de Portugal
Mãe Leonor de Aragão

Dom Fernando, Infante de Portugal (Almeirim, 17 de Novembro de 1433Setúbal, 18 de Setembro de 1470), Infante de Portugal, 2.º Duque de Viseu, 2.º Senhor da Covilhã, 1.º Duque de Beja, 1.º Senhor de Moura e 6.º Condestável de Portugal, irmão do rei D. Afonso V de Portugal, foi um exímio militar, aventureiro e navegador português que dirigiu e apoiou várias expedições.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Brasão do Infante D. Fernando, 1.º Duque de Beja e 2.º Duque de Viseu.

Em 1452, Fernando saiu do país sem autorização do seu irmão, o rei D. Afonso V procurando aventuras. Segundo uns, pretendia combater os mouros nas praças portuguesas do norte de África; outros diziam que o objectivo era juntar-se a seu tio materno, o rei Afonso I de Nápoles, nas campanhas no sul de Itália, uma vez que Fernando tinha a esperança de poder vir a herdar aquele reino dado que o tio não tinha filhos legítimos.

Contudo, o seu irmão D. Afonso V, assim que soube da fuga de Fernando, deu ordens ao Conde de Odemira, que comandava a frota portuguesa que patrulhava o estreito de Gibraltar, para interceptar o infante e escoltá-lo de regresso a Portugal.

Em 1453, D. Afonso V concedeu-lhe o título de 1.º Duque de Beja e 1.º Senhor de Moura.

Finalmente foi autorizado a deslocar-se ao norte de África, participando em acções militares: primeiro, em 1458 acompanhou o seu irmão, o rei D. Afonso V, na expedição portuguesa que conquistou a cidade marroquina de Alcácer Ceguer; depois, em 1468, comandou a esquadra que conquistou e destruíu o porto de Anafé (hoje denominado de Anfa e integrado em Casablanca) que era uma base de corsários.

D. Fernando, que em 1436 fora também nomeado herdeiro do seu tio, o Infante D. Henrique, tornando-se seu filho adoptivo. E, quando em 1460, morre D. Henrique, sucedeu-lhe não só no título de Duque de Viseu como também como Mestre da Ordem de Cristo e passou a ser o responsável pelos Descobrimentos (1460-1470) para o Reino de Portugal.

Nesse último contexto, aproveitando o seu espírito aventureiro, dele próprio ter feito parte de algumas das expedições marítimas de reconhecimento não só da costa atlântica de África como da própria América. Isso último reconhecido ou constado na época, dentro de um pequeno circulo de navegadores, e cujo feito, na altura, chegou a constar de um pleito contra os direitos de Colombo a favor de seus companheiros de viagem.[1]

Dados genealógicos[editar | editar código-fonte]

Foi o segundo filho do rei Duarte I de Portugal e de sua esposa Leonor de Aragão.

Casou-se com a sua prima, Beatriz de Portugal, filha do seu tio João, Infante de Portugal, em 1447.

Deste casamento resultaram nove filhos, dos quais apenas cinco chegaram à idade adulta; contudo, todos eles desempenharam um papel capital na história portuguesa:

  1. João de Viseu (1448-1472), terceiro Duque de Viseu, segundo Duque de Beja
  2. Diogo de Viseu (1450-1484), quarto Duque de Viseu e terceiro Duque de Beja.
  3. Duarte de Viseu
  4. Dinis de Viseu
  5. Simão de Viseu
  6. Leonor de Viseu (1458-1525), casou com João II de Portugal e tornou-se Rainha de Portugal.
  7. Isabel de Viseu (1459-1521), casada com o duque de Bragança Fernando II.
  8. Manuel, duque de Viseu e de Beja, e Rei de Portugal após a morte do seu primo João II de Portugal
  9. Catarina de Viseu

O Infante D. Fernando encontra-se sepultado no Mosteiro das Religiosas da Conceição, em Beja, que fora fundado por sua mulher.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

"Nobreza de Portugal e do Brasil" – Vol. I, pág. 311 e 312. Publicado por Zairol Lda., Lisboa 1989.


Precedido por
D. Afonso
Armas principe herdeiro portugal.png
Príncipe herdeiro de Portugal

1438 — 1451
Sucedido por
D. João
Precedido por
D. João
Armas principe herdeiro portugal.png
Príncipe herdeiro de Portugal

1451 — 1452
Sucedido por
D. Joana
Precedido por
criação
Duque de Beja
1453 — 1470
Sucedido por
João
Precedido por
Henrique, «O Navegador»
Duque de Viseu
1460 — 1470
Sucedido por
João
Precedido por
Pedro de Coimbra
Condestável de Portugal
Sucedido por
João, Marquês de Montemor-o-Novo
Precedido por
Sancho de Noronha, 1.º conde de Odemira
Governador de Ceuta
1456
Sucedido por
Sancho de Noronha, 1.º conde de Odemira
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.