Ferricianeto de potássio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ferricianeto de potássio.jpg
Ferricianeto de potássio
Alerta sobre risco à saúde
Potassium ferricyanide.jpg
Potassium-ferricyanide-sample.jpg
HexacyanidoferratIII.svg
Nome IUPAC Potassium hexacyanoferrate(III)
Outros nomes Vermelho da Prússia
Vermelho prussianp
hexacianoferrato(III) de potássio
Identificadores
Número CAS 13746-66-2
Número RTECS LJ8225000
Propriedades
Fórmula molecular C6N6FeK3
Massa molar 329.24 g/mol
Aparência sólido vermelho
Densidade 1.89 g/cm3, sólido
Ponto de fusão

300 °C, 573 K, 572 °F

Ponto de ebulição

decomp.

Solubilidade em água 33 g/100 mL ("água fria")
77.5 g/100 ("água quente")[1]
Estrutura
Estrutura cristalina monoclínico,
Geometria de
coordenação
octahédrico
Riscos associados
Principais riscos
associados
tóxico
Frases R 20, 21, 22, 32
Frases S 26, 36
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Ferrocianeto de potássio
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Ferricianeto de potássio ou hexacianoferrato(III) de potássio é o composto químico com a fórmula K3[Fe(CN)6]. Este sal vermelho brilhante consiste de um composto de coordenação [Fe(CN)6]3−.[2] É solúvel em água e sua solução apresenta um cor verde amarelada fluorescente.

Preparação[editar | editar código-fonte]

Ferricianeto de potássio é fabricado pela passagem de cloro através de uma solução de ferrocianeto de potássio. O ferricianeto de potássio separa-se da solução:

2 K4[Fe(CN)6] + Cl2 → 2 K3[Fe(CN)6] + 2 KCl

Aplicações[editar | editar código-fonte]

O composto tem uso amplo em impressão "blueprint" e em fotografia (processo cianotipia). "Toning" com ferro ou cobre envolve o uso de ferricianeto de potássio. O ferricianeto de potássio é usado como um agente oxidante para remover prata de negativos e positivos, um processos chamado gravura a água-forte do ponto. Em fotografia a cores, o ferricianeto de potássio é usado para reduzir o tamanho de pontos de cor sem reduzir seu número, como um tipo de correção manual de cor. O composto é também usado para a têmpera de ferro e aço, em galvanoplastia, no tingimento de , como um reagente laboratorial, e um mediano agente oxidante em química orgânica. Também é usado em fotografia com tiossulfato de sódio (chamado de hipo dos fotógrafos) para reduzir a densidade de um negativo onde a mistura é conhecida como redutor de Farmer, este pode ajudar problemas no offset da sobre-exposição. vatriantes do redutor de Farmer podem também ser usadas como o passo intermediário em fotografia reversa ao dissolver a imagem de prata produzida pelo primeiro desenvolvimento.

Ferricianeto de potássio é também um dos dois compostos presentes em solução indicadora ferroxil (juntamente com a fenolftaleína) a qual torna-se azul (azul da Prússia) na presença de íons Fe2+, e que pode entretanto ser usada para detectar oxidação metálica que irá levar à ferrugem. É possível calcular o número de moles de íons Fe2+ usando um colorímetro, por causa da cor muito intensa do azul da Prússia (Fe4[Fe(CN)6]3).

Ferricianeto de potássio é frequentemente usado em experimentos de fisiologia com o objetivo de aumentar o potencial redox de uma solução (Eo' ~ 436 mV at pH 7). Ditionito de sódio é usualmente usado como uma substância redutora em tais experimentos (Eo' ~ −420 mV at pH 7).

Ferricianeto de potássio é o principal componente do decapante de Murakami para carbetos cimentados.

Azul da Prússia[editar | editar código-fonte]

Azul da Prússia, o pigmento azul profundo em blue printing, é produzido pela reação de K3[Fe(CN)6] com íons ferrosos (Fe2+).[3]

\mathrm{Fe^{2+} + [Fe(CN)_6]^{3-} \ \rightleftharpoons \ Fe^{3+} + [Fe(CN)_6]^{4-}}

Em histologia, ferricianeto de potássio é usado para detectar ferro (II) (ferroso) em tecido biológico. Nesta reação, o ferricianeto de potássio reage com o ferro (II) em solução ácida para produzir um pigmento azul insolúvel, e tanto o corante quanto o pigmento são comumente tratados como azul de Turnbull. Para detectar ferro (III) (férrico) (Fe3+), ferrocianeto de potássio é usado; o corante e o pigmento produzidos são comumente conhecidos como azul da Prússia.[4] Ele tem sido encontrado como o composto formado na reação do azul de Turnbull. Este composto e o formado na reação do azul da Prússia são o mesmo composto único.[5] [6]

Referências

  1. Kwong, H.-L. "Potassium Ferricyanide" in Encyclopedia of Reagents for Organic Synthesis (Ed: L. Paquette) 2004, J. Wiley & Sons, New York. DOI: 10.1002/047084289. (em inglês)
  2. Sharpe, A. G., The Chemistry of Cyano Complexes of the Transition Metals, Academic Press: London, 1976 (em inglês)
  3. Dunbar, K. R.; Heintz, R. A., "Chemistry of Transition Metal Cyanide Compounds: Modern Perspectives", Progress in Inorganic Chemistry, 1997, volume 45, 283-391.
  4. Carson, Freida L. (1997). Histotechnology: A Self-Instructional Text (2nd ed.), pp. 209-211. Chicago: American Society of Clinical Pathologists. ISBN 0-89189-411-X.
  5. Tafesse, F. (2003). Comparative studies on Prussian blue or diaquatetraamine-cobalt(III) promoted hydrolysis of 4-nitrophenylphosphate in microemulsions. (em inglês) International Journal of Molecular Sciences, 4(6): 362-370.
  6. Verdaguer, M., Galvez, N., Garde, R., & Desplanches, C. (2002). Electrons at work in Prussian blue analogues. Electrochemical Society Interface, 11(3): 28-32.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.