Fertilizante inorgânico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fertilizante inorgânico ou fertilizante mineral é o nome dado pela Organização Internacional para Padronização ao fertilizante no qual os nutrientes declarados estão na forma de sais inorgânicos obtidos por extracção e/ou por processos industriais químicos e/ou físicos.[1] Genericamente, o termo aplica-se ao material fertilizante que não contém carbono como componente essencial da sua estrutura química básica.[2]

Tipos e composição[editar | editar código-fonte]

Os fertilizantes inorgânicos comerciais geralmente contêm uma mistura em partes variáveis dos três nutrientes fundamentais: nitrogénio (N), fósforo (P) e potássio (K), sendo por isso correntemente designados por NPK. Designam-se por completos quando contêm os três elementos, e por incompletos quando contêm apenas um nutriente, como nitrato de amónia, ou um composto de dois nutrientes, como fosfato de amónia. O termo completo aqui não deve ser interpretado no sentido do fertilizante em questão fornecer todos os nutrientes que planta necessita, nem de que o fertilizante é constituído somente destes três elementos. Outros nutrientes e micro-elementos podem fazer parte da sua composição, mantendo-se no entanto como principal referência as proporções dos três elementos fundamentais, habitualmente colocados nos rótulos sob a forma N-P-K. Assim, por exemplo, um fertilizante marcado como 10-5-3 é composto por 10 partes de nitrogênio para cada 5 partes de fósforo e cada 3 partes de potássio.[3]

Eficiência e desvantagens[editar | editar código-fonte]

Os fertilizantes inorgânicos são, caracteristicamente, de rápida acção e baixo custo. No entanto, alguns fertilizantes, como os baseados em amónia, podem acidificar o solo numa utilização a longo prazo. Uma vez que estes fertilizantes são sais, uma das suas maiores desvantagens é o seu potencial para lixiviar o solo e queimar colheitas, se mal aplicados.[3]

Fertilizantes com baixa taxa de libertação de nitrogénio estão disponíveis, mas a um preço muito mais elevado. Estas taxas de libertação são regidas por factores ambientais, tais como o nível de humidade do solo e a temperatura. Este tipo de fertilizantes é por vezes designado como WIN (water insoluble nitrogen).[3]

Notas

  1. Fertilizer Manual 1998.
  2. Not in my backyard 1993.
  3. a b c Pittenger 2006.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Not in My Back Yard: Removing Barriers to Affordable Housing. Edição ilustrada. DIANE Publishing, 1993. ISBN 978-0-7881-0066-6.
  • PITTENGER, Dennis R.. Retail Garden Center Manual. Edição ilustrada. ANR Publications, 2006. ISBN 978-1-879906-74-7.
  • UN Industrial Development Organization, Int'l Fertilizer Development Center. Fertilizer Manual. Springer, 1998. ISBN 978-0-7923-5032-3.