Festa da Uva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Festa da Uva
Lulafestadauva.jpg
Luiz Inácio Lula da Silva sendo convidado para a Festa da Uva de 2008.
Tipo festa popular
Seguido por Descendentes de italianos
produtores de vinho

A Festa da Uva, ou Festa Nacional da Uva de Caxias do Sul, é uma festa brasileira da cultura italiana e da produção agro-industrial regional que acontece a cada dois anos no município de Caxias do Sul, estado do Rio Grande do Sul. A edição de 2010 foi realizada entre os dias 18 de fevereiro e 7 de março[1] .

História[editar | editar código-fonte]

A Festa da Uva remonta aos inícios da colonização italiana no Rio Grande do Sul. Entre os primeiros imigrantes era hábito uma certa reverência à terra e à colheita, como elo de ligação entre as pessoas e como respeito pela dádiva do alimento. Em cada travessão, os primeiros núcleos de casas e plantações, realizavam-se comemorações por ocasião da colheita da uva e de outros produtos da terra.

Com o crescimento da colônia, estas primeiras festas agrícolas dispersas foram fundidas em uma única, a Feira Agro-Industrial, realizada em 1881, que ocupou duas salas no edifício da Diretoria de Terras. Outras edições ocorreram depois, em intervalos que variaram de dois a doze anos, utilizando outros espaços da então Vila de Caxias, como os salões do Clube Juvenil, do Recreio da Juventude e do Quartel Federal.

A sétima edição, inaugurada em 13 de fevereiro de 1913, foi a primeira a incorporar participantes de outras cidades, como Guaporé, Antônio Prado e Bento Gonçalves. Também os objetivos da Feira mudaram algumas vezes: em 1898 foi realizada para angariar fundos para a construção da Catedral de Caxias do Sul, a de 1918 teve como motivo a visita do embaixador da Itália à região, e em cada novo festejo havia novidades nos itens expostos, passando a mostrar maquinário agrícola, ferramental e itens de uso doméstico produzidos na cidade, e outros elementos.

Vista parcial do Parque de Exposições
Vista parcial da réplica da antiga colônia de Caxias do Sul

Com essa crescente diversidade, Joaquim Pedro Lisboa sugeriu que se criasse uma festividade específica para os produtos que mais caracterizavam Caxias do Sul, a uva e o vinho. Desta forma, em 7 de março de 1931 foi inaugurada a primeira Festa da Uva na cidade. Tendo grande repercussão, foi repetida no ano seguinte, e saiu do interior de salões para ganhar as ruas, com desfiles de carros alegóricos e de grupos caracterizados. Em 1933 foi eleita a primeira Rainha, Adélia Eberle.

Durante a Revolução de 30 e a II Guerra Mundial, a Festa da Uva foi interrompida, sendo retomada em 1950 por ocasião do 40º aniversário da cidade e dos 75 anos de Imigração Italiana no Brasil. Mas, neste retorno da Festa, a cidade já era outra, e, com suas ruas centrais pavimentadas, o setor metalmecânico caxiense já superava a própria produção vitivinícola local. A Festa da Uva de 1954 foi histórica, pois Getúlio Vargas foi à cidade especialmente para inaugurar o Monumento Nacional ao Imigrante, tendo cometido o famoso suicídio meses depois, em agosto, no Rio de Janeiro.

Em meados da década de 1950 foi construído o primeiro pavilhão próprio para a Festa da Uva, com 5 mil m², onde hoje está instalada a Prefeitura Municipal, para abrigar a constante ampliação no número de expositores. Em 1965 a Festa da Uva, com sua Feira Agro-Industrial, já era considerada o maior evento em seu gênero em toda a América do Sul, sendo visitada por mais de 300 mil pessoas. Em 1972, a festa foi marcada pela sua transmissão em todo Brasil pela inauguração das transmissões em cores no Brasil.

Um novo local para a festa foi escolhido em 1974, sendo transferida para o chamado Parque Mário Bernardino Ramos, com uma área construída de 32 mil m² de estruturas metálicas para os expositores, 30 mil m² para estacionamento, e uma área verde em torno de 400 mil m². Neste mesmo projeto foram incluídas a criação do museu temático da Casa de Pedra, a transferência do Museu Municipal para a antiga sede da Prefeitura, e a construção de um ginásio municipal, além de outras benfeitorias no entorno do parque. O novo complexo foi inaugurado em 15 de fevereiro de 1975 na XIIIª edição da Festa da Uva. Em 1978 foi erguida ali uma pequena réplica da primeira colônia de Caxias do Sul, com um grupo de casas de madeira e uma igrejinha, animadas por um espetáculo de Som e Luz. Em 2004 também foi instalado no parque o Monumento Jesus Terceiro Milênio, de autoria de Bruno Segalla, e o Memorial Atelier Zambelli, dedicado à preservação do acervo remanescente da oficina da importante família de santeiros, escultores e decoradores da cidade.

Com os anos a Festa da Uva perdeu seu caráter estritamente local, tornando-se uma comemoração regional, mas ainda que atualmente as seções de indústria e comércio tenham adquirido enorme relevo, ainda se preservam os elementos históricos ligados à uva e ao vinho, responsáveis pelos primeiros ciclos econômicos de Caxias do Sul.

Rainhas da Festa da Uva[editar | editar código-fonte]

Pavilhões da Festa da Uva de 1932, na Praça Dante Alighieri.
Rainha e princesas da Festa da Uva de 1934.
Pavilhões da Festa da Uva em 1937.
Cortejo de carros alegóricos em 1950.
  • 1933: Adélia Eberle
  • 1934: Odila Zatti
  • 1950: Teresinha Morganti
  • 1954: Maria Elisa Eberle
  • 1958: Zila Turra
  • 1961: Helena Luiza Robinson
  • 1965: Silvia Ana Celli
  • 1969: Elizabeth Maria Menetrier
  • 1972: Margareth Trevisan
  • 1975: Roxane Torelli
  • 1978: Ana Méri Brugger
  • 1981: Marília Conte
  • 1984: Marisa Dotti
  • 1986: Silvia Slomp
  • 1989: Deliz De Zorzi
  • 1991: Catiana Rossato
  • 1994: Cristina Briani
  • 1996: Patrícia Horn Pezzi
  • 1998: Patrícia Roth dos Santos
  • 2000: Fabiane Bressanelli Koch
  • 2002: Juliana Marzotto
  • 2004: Priscila Caroline Tomazzoni
  • 2006: Julia Brugger de Carli
  • 2008: Andressa Grillo Lovato
  • 2010: Tatiane Frizzo
  • 2012: Roberta Veber Toscan

Temas das Edições[editar | editar código-fonte]

  • 1931 - O Começo de Tudo
  • 1932 - Mais Brilho e o Primeiro Corso Alegórico
  • 1933 - Adélia! Senhora Nossa e Rainha!
  • 1934 - Caxias, a Pérola das Colônias
  • 1935 e 1936 - Celebração interrompida
  • 1937 - Inaugurada a Fonte Luminosa
  • 1938 a 1949 - Celebração interrompida
  • 1950 - VI Festa da Uva
  • 1954 - Visita do Presidente da República e Inauguração do Monumento ao Imigrante
  • 1958 - VIII Festa da Uva
  • 1961 - IX Festa da Uva
  • 1965 - Maior Evento do Gênero na América Latina
  • 1969 - Corso Noturno
  • 1972 - XII Festa da Uva
  • 1975 - 100 Anos de Imigração
  • 1978 - Réplica de Caxias 1885
  • 1981 - Visita do Presidente Figueiredo
  • 1984 - Volta às Origens
  • 1986 - 55 Anos de Festa
  • 1989 - A Maior Festa do Século
  • 1991 - XIX Festa da Uva
  • 1994 - Uma História Que Vem de Longe
  • 1996 - A América Que Nós Fizemos
  • 1998 - A Festa das Festas
  • 2000 - O Trabalho e os Dias de um Povo. Venha Ver e Festejar
  • 2002 - Mulher Imigrante
  • 2004 - Terra, Pão e Vinho
  • 2006 - A Alegria de Estarmos Juntos
  • 2008 - Uma vez imigrante, Para Sempre Brasileiro
  • 2010 - Nos Trilhos da História, a Estação da Colheita
  • 2012 - Uva, Cor, Ação! A Safra da Vida na Magia das Cores

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Festa Nacional da Uva 2010 — acessado em 02/02/2010.
  • Luiz Carlos Erbes. A Alma de um Povo, 7 décadas de Festa da Uva. Caxias do Sul: Maneco, 2000; revisto e ampliado com o título de Festa da Uva, a alma de um povo, mesma editora, 2010.
  • Festa da Uva: Tradição & Mudança, in Memória - Boletim Informativo do Museu e Arquivo Histórico Municipal. Caxias do Sul: Museu e Arquivo Histórico Municipal, janeiro de 1992.
  • Dualidade: tradição e modernidade, in Memória - Boletim Informativo do Museu e Arquivo Histórico Municipal. Caxias do Sul: Museu e Arquivo Histórico Municipal, fevereiro de 1994.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]