Feta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Feta
Feta Greece 2.jpg
País de origem Grécia
Origem do leite ovelhas (≥70%) e cabras (de acordo com a DOP;
queijos similares podem contar queijo bovino ou de búfalo
Pasteurizado depende da variedade
Textura depende da variedade
Tempo de envelhecimento min. 3 meses
Certificado PDO, 2002

Feta (em grego: φέτα), também grafado fetta, é um queijo coalhado típico da Grécia, feito tradicionalmente com leite de cabra e de ovelha. A partir de 2005 o feta passou a ser uma denominação de origem controlada na União Europeia, e definido como tendo pelo menos 70% de leite de ovelha, com o restante de cabra. Fora da União Europeia, queijos vendidos normalmente como 'feta' podem incluir até mesmo leite de vaca, ou mesmo ser inteiramente feito dele.

O feta é um queijo envelhecido, habitualmente produzido em blocos, com uma textura levemente granulada. É servido como queijo de mesa, assim como em saladas, empadas, tortas e outros alimentos assados, em especial aqueles com massas folhadas - como o spanakopita ("torta de espinafre") e tyropita ("torta de queijo").

O feta é salgado e salmourado em água e soro de leite por diversos meses. O queijo, de coloração branca e normalmente agrupado em "bolos" quadrados, seca rapidamente se retirado do soro. Sua consistência pode variar de bem mole a semi-duro, com um sabor pungente e salgado que pode ir do suave ao acentuado. O queijo curado se esfarela facilmente.

Seu conteúdo de gordura varia de 30 a 60 por cento; a maioria tem cerca de 45 por cento de gordura láctea. A maioria dos queijos feta tem um pH de 4,4 a 4,9.[1]

O feta é um ingrediente importante na salada grega. Como outros queijos, também é servido cozido; pode ser grelhado como parte de um sanduíche ou como uma alternativa salgada a outros queijos, numa variedade de pratos.

Diversos queijos brancos salmourados (frequentemente chamados de "queijo branco" em outros idiomas) podem ser encontrados ao longo do Mediterrâneo Oriental e do mar Negro.

História[editar | editar código-fonte]

A presença de queijos semelhantes ao feta, coalhados e salmourados, foi registrada historicamente na região há pelo menos centenas de anos. Argumenta-se que poderia remontar mesmo à Antiguidade homérica, já que a Odisseia contém uma descrição completa da preparação de um queijo que poderia ser o feta.

O primeiro registro data do Império Bizantino (que havia se expandido rumo ao Mediterrâneo Oriental), sob o nome de πρόσφατος (prósphatos, "recente", isto é, fresco), e era associado especialmente com a ilha de Creta. Um visitante italiano a Cândia em 1494 descreve com detalhes o seu armazenamento na salmoura.[2]

O termo grego féta vem da palavra italiana fetta ("fatia"), que por sua vez vem do latim offa ("mordida", "bocado").[3] Passou a ser usado pelos gregos em século XVII, provavelmente referindo-se ao método de se cortar o queijo em finas fatias antes de servi-lo ao prato.

Referências

  1. http://journ.ru.ac.za/photojourn/2003/avri/simon.html
  2. Dalby, 1996, p. 190
  3. Corte de Justiça das Comunidades Europeias, comunicado do dia 25 de outubro de 2005 [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.