Fibrina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Fibrina (ou fator Ia) é uma proteína fibrosa envolvida na coagulação de sangramentos. Ela sofre polimerização de modo a, em ação conjunta à das plaquetas, formar uma camada que detém hemorragias. A fibrina é formada a partir de uma cadeia de reações que culmina na ação da trombina sobre o fibrinogênio (fator I).

Papel em doenças[editar | editar código-fonte]

A excessiva produção de fibrina, devida à ativação da cadeia de reações bioquímicas para a coagulação, predispõe a quadros de trombose, enquanto deficiências em sua produção causam tendência a hemorragias. Doenças ou disfunções no fígado podem levar à diminuição na produção de fibrinogênio ou à produção de moléculas anormais deste. Também podem ocorrer anormalidades genéticas hereditárias do fibrinogênio (o gene é carregado no cromossomo 4) tais quais a afibrinogenemia e a hipofibrinogenemia. Observação: a fibrina é uma proteína presente no plasma na forma de fibrinogênio. O plasma sem o fibrinogênio forma o Soro. 1 2 .

Referencias[editar | editar código-fonte]

Links Externos[editar | editar código-fonte]

Fibrina (em inglês)