Fibrose retroperitoneal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fibrose retroperitoneal ou Doença de Ormond é uma doença caracterizada pela presença de inflamação e fibrose dos tecidos contidos na cavidade retroperitoneal, mais especificamente ao redor da aorta abdominal e artérias ilíacas, evolvendo também estruturas vizinhas, como por exemplo, os ureteres.[1] O termo "doença de Ormond" é em homenagem ao urologista John Kelso Ormond que descreveu a doença em 1948.[2]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

As principais manifestações clínicas da fibrose retroperitoneal são:[3] [4]

Diagnóstico[editar | editar código-fonte]

O diagnóstico da fibrose peritoneal é feito através de exames de imagem, sendo a tomografia computadorizada o exame preferido. Outros exames incluem: pielografia, ressonância magnética e cintilografia.[3]

Causas[editar | editar código-fonte]

As principais causas são:[1]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento medicamentoso se faz com o uso de glicocorticoide, tamoxifeno, micofenolato mofetil, metotrexato, ciclofosfamida e azatioprina. Além do tratamento farmacológico, nos casos em que há comprometimento do ureter com obstrução do fluxo urnário, está indicada a abordagem cirúrgica.[1]

Referências

  1. a b c Vaglio, A.; Salvarani, C.; Buzio, C. (Janeiro de 2006) "Retroperitoneal fibrosis". Lancet 367: 241-251. DOI:10.1016/S0140-6736(06)68035-5. PMID 16427494.
  2. Ormond, JK. (Junho de 1948) "Bilateral ureteral obstruction due to envelopment and compression by an inflammatory retroperitoneal process". The Journal of Urology 59: 1072–1079. PMID 18858051.
  3. a b van Bommel, EF. (Julho de 2002) "Retroperitoneal fibrosis". Neth J Med 60: 231-242. PMID 12365466.
  4. Liang, B.; Yin, Z.; Guo, Q.; Wei, Y.; Liu, L.; Yang, J. (Abril de 2013) "Diagnosis and treatment of retroperitoneal fibrosis: A case report". Exp Ther Med 60: 1236-1238. PMID 23599742.