Figaro qua, Figaro là

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Figaro qua, Figaro là
Totó, Fígaro Cá, Fígaro Lá (PT)
 Itália
1950 • pb • 87 min 
Realização Carlo Ludovico Bragaglia
Argumento Agenore Incrocci , Marcello Marchesi
Elenco Totò, Isa Barzizza,
Género Comédia
Idioma Italiano
Página no IMDb (em inglês)

Figaro qua, Figaro là (Totó, Fígaro Cá, Fígaro Lá) é um filme italiano de 1950, dirigido por Carlo Ludovico Bragaglia.[1]

Estreou em Portugal a 16 de Junho de 1953

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Figaro é um barbeiro de Sevilha que é multado por abrir a loja ao domingo. Um amigo seu, o conde de Almaviva, propõe-se pagar a multa se Figaro o ajudar a casar com Rosina, a filha do governador. Como o governador não concorda com o casamento, Figaro organiza uma festa e, através de um estratagema, consegue que os dois se casem. Figaro é perseguido pelas tropas do governador e acaba preso e condenado à morte.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Totò: Figaro

Isa Barzizza: Rosina

Gianni Agus: il conte d'Almaviva

Guglielmo Barnabò: il governatore, don Bartolo

Renato Rascel: don Alonzo

Flora Torrigiani: ballerina

Franca Marzi: Consuelo

Luigi Pavese: Pedro, il bandito

Jole Fierro: Colomba

Pietro Tordi: Fiorello

Ugo Sasso: bandito

Mario Siletti: presidente del tribunale

Ciro Berardi: Alvarez, l'oste

Giulio Calì: aiuto barbiere

Mario Castellani: l'attore

Giulio Battiferri: sergente dei gendarmi

Armando Annuale: ammaestratore di pulci

Rita Andreana: sarta

Eugenio Galadini: don Basilio

Mario Maniconi: Mendoza

Carlo Mazzarella: presentatore a teatro

Nino Marchesini: comandante plotone d'esecuzione

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.