Figuras de construção

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Figuras de sintaxe)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde dezembro de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

A gramática normativa, partindo de aspectos lógicos e gerais observados na língua culta, aponta princípios que presidem às relações de dependência ou interdependência e de ordem das palavras na frase. Ensina-nos, entretanto, que aqueles aspectos lógicos e gerais não são exclusivos; ocasionalmente, outros fatores podem influir e, em função deles, a concordância, a regência ou a colocação (planos em que se faz o estudo da estrutura da frase) apresentam-se, às vezes, alteradas. Tais alterações denominam-se figuras de construção' também chamadas de figuras sintáticas.Também Existe A Figura de construção que faz parte da figura de linguagem.Figuras de construção: Elipse: consiste na omissão de um termo ou expressão, mas que seja facilmente identificada. “Visitando minha casa, bom dia, e nada mais!” (Houve omissão do verbo dizer.)

Zeugma: consiste na elipse de um termo que já apareceu antes. "Lúcia escreve narrativas; eu, poemas". (omissão do verbo 'escrever'). "Os adultos possuem poder de decisão; os jovens, incertezas e conflitos. "Nos jardins, flores sem vida."

Polissíndeto: consiste na repetição de conjunções. "Sete quedas por nós passaram / E não soubemos amá-las / E todas sete foram mortas / E todas sete somam no ar,(..)" "A criança pula e canta e ri."

Assíndeto: ao contrário do polissíndeto, é a omissão de conjunções. "Pedi, falei, implorei, nada consegui de volta."

Hipérbato ou inversão: consiste na mudança da ordem violenta dos termos na frase. 1. “Corta à flor como a ele De Átropos a tesoura.” (Ricardo Reis) (A tesoura de Átropos corta existências.) 2. "De bronze o coração, de aço o peito." (Frei Jerônimo Baía)

Silepse: consiste na concordância ideológica. Leva-se em consideração o que subentende-se. A silepse pode ser:

  • De gênero

“Vossa Excelência está preocupado.”

  • De número

“Os Lusíadas marcou a história de Portugal.”

  • De pessoa

“Os alunos somos interessados em criar um D.A.”

Anacoluto: consiste em deixar um termo solto e dar a impressão de que a frase esteja quebrada. "É, então... não sei se gostaria, mas.. talvez fosse melhor que estivesse aqui." "Quem ama o feio, bonito lhe parece." "Quem anda sem dinheiro, não arranja companheiro." "Comprei três sapatos, um é preto."

Inversão: consiste na colocação das palavras na frase na ordem inversa. "De mãos dadas com ela vinha o homem."

Pleonasmo: consiste numa repetição de um termo, cuja finalidade é dar reforço ao enunciado. "Morrerás morte vil da mão de um forte."(Gonçalves Dias) "Ao pobre não lhe devo nada." "Eu, ninguém me engana."

Anáfora: consiste na repetição de uma mesma palavra no início de versos ou frases. “ A vós pregados pés, por não deixar-me, A vós, sangue vertido, para ungir-me, A vós, cabeça baixa, para chamar-me.” (Gregório de Matos)

"Vi uma estrela tão alta, / Vi uma estrela tão fria! / Vi uma estrela luzindo, / Na minha vida vazia". (Manoel Bandeira)

Também é considerada como figura de construção a "Inversão", onde ocorre a mudança da ordem direta dos termos na frase (sujeito + predicado + complementos).