Filipe d'Alençon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filipe d'Alençon
Cardeal da Santa Igreja Romana
Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais

Título

Cardeal-bispo de Óstia-Velletri
Cardeal-presbítero de Santa Maria em Trastevere
Ordenação e Nomeação
Ordenação Episcopal 1357 ?
Nomeado Arcebispo 3 de junho de 1359
Nomeado Patriarca 27 de agosto de 1375
Cardinalato
Criação 18 de setembro de 1378, pelo Papa Urbano VI
Brasão
Blason comte fr Alencon.svg
Dados Pessoais
Nascimento Reino de França região de Meaux[1]
1338
Falecimento Roma
16 de agosto de 1397 (59 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Philippe d'Alençon de Valois (1338 - 16 de agosto de 1397) foi um cardeal francês, Deão do Sagrado Colégio dos Cardeais.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Da família real da França, era filho de Carlos II de Valois, le Magnanime, conde d'Alençon, e María de España de la Cerda, condessa de Viscaya.[1]

Eleito bispo de Beauvais em 8 de junho de 1356, tomou posse canônica da Sé em 24 de março de 1357. Promovido a sé metropolitana de Rouen em 3 de junho de 1359, tomou posse canônica da Sé em 9 de maio de 1362, onde ficou até 27 de agosto de 1375. A pedido do rei da França, foi nomeado patriarca titular latino de Jerusalém, em 27 de agosto de 1375, ao mesmo tempo, ele foi nomeado administrador apostólico da sé metropolitana de Auch, ocupando o cargo até 1379.[1]

Foi criado cardeal-presbítero no consistório de 18 de setembro de 1378, recebendo o título de Santa Maria em Trastevere[1] . Foi nomeado legado em Flandres em 1379. Passa para a ordem dos cardeais-bispos e recebe a sé suburbicária de Sabina, em 4 de junho de 1380.[1]

Foi Governador de Spoleto de junho a agosto de 1380. Diz-se que neste momento ele foi deposto pelo Papa Urbano VI, e depois, restabelecido. Nomeado Patriarca de Aquileia de 1381 até por volta de 1386. Ele optou pela suburbicária de Óstia-Velletri , em 1388, ele manteve o seu título in commendam. Legado na Germânia, em 1389.[1]

Retornou a Roma em 4 de março de 1390, após o Conclave de 1389. Ele participou do processo de canonização de Santa Brígida da Suécia em 1391. Ele foi para o Tivoli várias vezes, voltando a Roma, em 23 de junho de 1392, 26 de setembro de 1395 e 20 de outubro de 1396. Nomeado Decano do Colégio dos Cardeais em fevereiro de 1394. Em 1394 e 1395, ele escreveu para a Universidade de Paris contra o Grande Cisma do Ocidente.[1]

Morreu em 16 agosto de 1397, em Roma. Enterrado em um magnífico túmulo que ele havia erigido na Basílica de Santa Maria em Trastevere, em Roma.[1]

Conclaves[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h The Cardinals of the Holy Roman Church

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Guillaume Bertrand
External Ornaments of a Bishop.svg
Bispo de Beauvais

13561359
Sucedido por
Jean de Dormans
Precedido por
Guillaume de Flavacourt
External Ornaments of an Archbishop.svg
Arcebispo de Rouen

13621375
Sucedido por
Pierre de la Jugié, O.S.B.Clun.
Precedido por
Guilherme Audibert de la Garde
Patriarca
Patriarca de Jerusalém

13751378
Sucedido por
Estevão de Insula (Roma)
Lope Fernández de Luna (Avinhão)
Precedido por
Pierre d'Estaing, O.S.B.
Cardeal
Cardeal-presbítero de Santa Maria em Trastevere

13781397
in commendam a partir de 1380
Sucedido por
Niccolò Brancaccio
Precedido por
Jean de Blauzac
Cardeal
Cardeal-bispo de Sabina

13801388
em oposição a Hughes de Montrelais e Pierre de Sortenac, de obediência avinhonesa.
Sucedido por
Francesco Carbone Tomacelli, O.Cist.
Precedido por
Marquard von Randeck
Patriarca
Patriarca de Aquileia

13811387
Sucedido por
Giovanni Sobieslaw di Moravia
Precedido por
Bertrand Lagier, O.F.M.
Cardeal
Cardeal-bispo de Óstia-Velletri

13881397
em oposição a Bertrand Lagier e João de Neufchâtel, de obediência avinhonesa.
Sucedido por
Angelo Acciaioli
Precedido por
Francesco Moricotti
Cardeal
Deão do Sacro Colégio dos Cardeais
Obediência romana

13941397
Sucedido por
Pietro Pileo da Prata