Filipe de Oliveira (conquistador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Filipe de Oliveira (15?? - Ceilão (?), 1627) foi o conquistador do reino de Jaffna, no norte de Ceilão (o actual Sri Lanca), em nome do Estado Português da Índia em 1619.

Manteve-se na ilha como capitão-mor do reino conquistado até à sua morte em 1627. As suas instruções eram para recolher o tributo dos último rei indígena, Cankili II. No entanto, um encontro acidental levou a uma rápida batalha que levou à derrota deste último.[carece de fontes?]

O seu mandato sobre o reino de Jaffna é relembrado tanto pela destruição de quinhentos templos hindus e conversão forçada dos nativos à religião católica romana, como pelos seus esforços em controlar e moderar o desejo dos oficiais portugueses em Colombo e Goa para incessantemente aumentar os impostos à população local. Após a sua morte, a política fiscal seguida pelos governantes portugueses levou ao despovoamento da península de Jaffna.[carece de fontes?].

A sua acção nesta conquista, bem como outros serviços feitos na Índia, foi reconhecida em 7 de Dezembro de 1623 pela Coroa que o reconduziu no cargo sem limite de termo e por um mínimo de três anos. Além disso, recebeu o Hábito de Cavaleiro da Ordem de Cristo e as rendas duma aldeia de Ceilão.[1]

Referências

  1. TT, Chancelaria de D. Filipe III, Livro 18, fl. 158.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.