Filippo Juvarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filippo Juvarra

Filippo Juvarra (Messina, 7 de março de 1678Madri, 31 de janeiro de 1736) também conhecido como Filipe Juvara, foi um arquiteto, gravador e cenógrafo italiano, que executou obras em vários paises da Europa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Juvarra começou seus estudos como aprendiz de ourives e gravador em metal, negócio de sua família. Seu primeiro trabalho público foi a cenografia das festividades em Messina, da coroação de Filipe V, rei da Espanha e da Sicília, em 1705. foi então para Roma, onde aprendeu arquitetura com Carlo e Francesco Fontana.

Esta fase de sua carreira independente foi ocupada com projetos de cerimônias e celebrações, e em especial cenografia para teatro, onde criou um novo tipo de espaço teatral, de virtuoso ilusionismo. Também projetou máquinas e mecanismos para o teatro São Bartolomeu em Nápoles (1706) e para o teatro Capranica, em Roma (1713). Trabalhou também em muitos teatros particulares, como o teatro do Palazzo della Cancelleria, do Cardeal Ottoboni (1709) e o pequeno teatro para a rainha da Polônia no Palazzo Zuccari.

A Basílica de Superga

Como arquiteto, ganhou um concurso para uma sacristia na igreja de São Pedro, organizado pelo Papa Clemente IX. Entrou também para a Academia de São Lucas. Seu período mais fértil como arquiteto começou em 1714, quando após uma temporada em Messina, rumou para o Piemonte, onde Victor Amadeus de Sabóia o nomeou primeiro arquiteto da corte. A fama obtida, graças a seu talento e capacidade, determinou sua futura atividade nas mais ricas cortes da Europa. Seus principais trabalhos aqui foram a Basílica de Superga (1715-1718), a fachada da igreja de Santa Cristina, a basílica da Natividade, o Palazzo Madama e Casaforte degli Acaja, e um projeto urbanístico para o lado oeste de Turim.

Esteve envolvido no projeto de um palácio anexo a uma basílica para João V de Portugal, nunca realizado. A seguir esteve em Londres e Paris. Em 1735 foi convidado por Filipe V a ir a Espanha, onde projetou o Palácio Real, a Granja de Santo Idelfonso e o Palácio Real de Aranjuez, alguns executados por outros arquitetos após sua morte, em Madri, no ano de 1736.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

•(em inglês)Pommer, R. (1967). Eighteenth Century Architecture in Piedmont.

•(em italiano)Gritella, Gianfranco (1992). Juvarra: L'architettura.

•(em italiano)Viale Ferraro, Mercedes (1970). Filippo Juvarra: Scenografo e architetto teatrale. Turin: Fratelli Pozzo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.