Filtro HEPA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partes de um filtro com tecnologia HEPA.

HEPA do inglês (High Efficiency Particulate Air)[1] é uma tecnologia empregada em filtro de ar com alta eficiência na separação de partículas.

Função[editar | editar código-fonte]

Os filtros HEPA são compostos por uma malha de fibras disposta aleatoriamente. São compostas por fibra de vidro, com diâmetros entre 0.5 y 2 µm. Os fatores mais importantes a observar num filtro HEPA, são o diâmetro das fibras, a espessura do filtro e a velocidade das partículas. O espaço entre as fibras é muito maior do que 0,3 mm, mas que não significa que as partículas com um diâmetro menor passem. Ao contrário de filtros de membrana, os filtros HEPA são preparadas para reter os contaminantes e partículas menores.

Estas partículas são presas (aderem a fibra) por uma combinação dos seguintes mecanismos:

  1. Interceptor: Onde as partículas seguem um fluxo, entrando em contato com a fibra, aderindo a ela.
  2. Impacto: Onde as partículas de grandes dimensões não são capazes de adentrar as fibras através do fluxo de ar e são levados a um impacto direto com um deles. Este efeito aumenta com a diminuição da separação entre as fibras e a velocidade do gás no fluxo de ar.
  3. Distribuição: As partículas menores, especialmente aquelas com menos de 0,1 mícrons, colidem com as moléculas de gás que impede e retarda à medida que passa através do filtro. Este comportamento é semelhante ao Movimento Browniano e aumenta a probabilidade de que uma partícula seja presa por um dos dois regimes anteriores. É mais dominante quando o fluxo de ar é lenta.

A Distribuição domina partículas inferiores a 0,1 mícrons de diâmetro. A interceptação e o impacto dominam mais de 0,4 partículas de mícrons. Para partículas de tamanho intermediário, 0,3 mícrons, que é o tamanho de partícula mais penetrante a difusão e interceptação são bastante ineficientes. As especificações dos filtros HEPA, utiliza o modo de retenção destas partículas para definição do tipo de filtro.

Aplicações biomédicas[editar | editar código-fonte]

Os filtros HEPA evitam a propagação de bactérias e vírus através do ar, por tanto, são muito importantes para prevenir infecções. O sistemas de filtro HEPA com fins médicos por vezes incorporam sistema de ultravioleta para eliminar bactéria vivas e vírus que ultrapassaram a barreira física do filtro. Algumas unidade são capazes de reter até 99.995% de impurezas, o que assegura um alto nível de proteção e filtragem[2] .

Uso na aviação[editar | editar código-fonte]

Alguns aviões modernos usam os filtros HEPA para reduzir a propagação de agentes biológicos patógeno através do ar. um estudo do Departamento de transportes dos Estados Unidos realizado em 1992 em vôos aleatórios, comprovou que os níveis de fungos e bactérias encontrados nas cabines são os mesmo encontrados em outros lugares comun como um parque ou um hall de elevador.[3]

Manutenção dos Filtros HEPA[editar | editar código-fonte]

A manutenção de filtros, de um modo geral, é um assunto muito relativo porque depende de alguns fatores como: a maneira como foi transportado, a maneira como foi armazenado, a umidade relativa do ar a que foi exposto durante o uso, as faixas de temperatura a que foi submetido, o tipo de ambiente a que foi exposto (se é uma atmosfera controlada, a pressão atmosférica, a pressão de ar comprimido, etc). Todos esses fatores influenciam na vida útil de qualquer tipo de filtro, inclusive os HEPA. Os fabricantes, de modo geral, estipulam a validade dos filtros de 4 maneiras:

  • A primeira é com base nas horas de uso do filtro, ou seja, embasado com os dados de vazão, pressão e outros dados da atmosfera a qual o filtro estará exposto, o fabricante estipula um dado número de horas para o filtro ser utilizado.
  • A segunda forma é baseada no peso do cartucho, ou elemento filtrante. Com base no peso do filtro novo o filtro após ser utilizado por um determinado período é pesado e comparado com o peso do filtro novo. Através de tabelas que o fabricante envia juntamente com o elemento filtrante é possível saber se já está na hora de substituir o elemento. Com relação a esse tipo de método, é preciso lembrar que o filtro precisa estar seco e livre de condensado de água para que essa massa de água não interfira na pesagem.
  • A terceira maneira é realizando uma análise de laboratório com uma amostra do ar que sai dos filtros. Dessa forma é possível saber se existes e em que quantidades existem névoas de óleo (hidrocarbonetos) no ar, resíduos de solventes ou outros compostos orgânicos voláteis (VOC) fuligem e quantidades de material aéreo-dispersantes impregnado no elemento.
  • A quarta maneira é baseada na diferença de pressão entre a entrada de ar e saída de ar nos filtros. Baseado nisso e através de parâmetros pré estipulados é possível saber se um dado filtro já está saturado o suficiente para precisar ser substituído. Esse tipo de técnica é muito utilizado por grandes fabricantes de filtros que, geralmente já possuem inclusive medidores de tal variável e assim informar ao consumidor o momento certo de realizar a substituição.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

AFP. Air Filter & Purifiers. Disponível em: http://www.airfiltersandpurifiers.com/HEPA-filters. Acessado em 07/10/2011
Blog Ar Respirável: Manutenção dos Filtros HEPA. Disponível em:http://arrespiravel.blogspot.com/2011/09/manutencao-dos-filtros-hepa.html, Acessado em: 07/10/2011

Referências