Fim de semana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Missa no Santuário de Fátima, em Portugal. No Catolicismo, bem como em diversos outros credos religiosos, as atividades religiosas se concentram nos finais de semana — em especial aos domingos.

O fim de semana é a parte da semana que compreende o sábado e o domingo. Nos fins de semana a maioria dos assalariados não trabalha e a maior parte das empresas não está em atividade, excetuando-se, principalmente, o comércio e atividades recreativas e de lazer. Escolas também têm funcionamento diferenciado nos fins de semana, acontecendo apenas eventos esporádicos marcados pelos professores.[1]

Também podem concentrar suas atividades nos fins de semana os serviços de religiosos. De facto, nos países cristãos, o domingo e o sábado são os dias tradicionais de frequentar missas ou cultos. Em países não-cristãos, como aqueles de maioria muçulmana ou judaica, o fim de semana pode se desenvolver em outros intervalos, como de quinta a sexta-feira ou de sexta-feira a sábado.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Yuri Vasconcelos (7 de maio de 2007). Quem inventou o fim de semana? Mundo Estranho. Visitado em 6 de março de 2015. Cópia arquivada em 6 de março de 2015.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.